7 dicas para ter um casamento feliz, segundo a Ciência

Casamento não é nada fácil, especialmente se você não acredita em almas gêmeas, mas, uma vez que se jura “até que a morte nos separe” é preciso um pouco de dedicação para fazer a relação dar certo. Até porque, se não existe um casamento feliz, o divórcio é o que resta para um casal e isso, obviamente, ninguém que ama deseja, a menos em casos extremos.

E, como o comprometimento entre os casais parece estar caindo ao longo dos anos, a própria Ciência resolveu se dedicar ao assunto e descobrir, se não a receita, os segredos que podem resultar em um casamento feliz. E, como você vai ver na lista abaixo, os prerrequisitos para o “felizes para sempre” envolve muito mais que amor e comprometimento.

Segundo pesquisadores sobre o assunto, um casamento feliz começa a ser construído muito antes da troca de alianças. A escolha do parceiro ou da parceira, o histórico de infância dos dois e até mesmo as palavras que usam durante as brigas podem determinar se o compromisso vai ser duradouro ou não.

8

E isso está longe de ser tudo. Na seleção abaixo você vai perceber que muito mais coisas estão em jogo quando o assunto é um casamento feliz, coisas perturbadoras, inclusive, que podem deixar muita gente intrigada e até revoltada. Quer ver?

Confira 7 dicas para ter um casamento feliz, segundo a Ciência:

1. Sempre “nós”, nunca “eu”

1

Por incrível que pareça, o jeito de falar em uma briga pode dizer muito sobre o resultado do embate e do futuro do casal. Conforme pesquisas realizadas nos Estados Unidos, casais que usam mais pronomes como “nós” e “nosso” nas discussões têm brigas menos longas e menos desgastantes que casais que se apegam mais aos “eu”, “você”, “meu”, “seu”.

2. Cara de rico

2

Para as mulheres, a Ciência aconselha que escolham parceiros com “cara de rico”. Isso mesmo que você leu (e não é o Área de Mulher que está dizendo, hein!?). Conforme pesquisas realizadas no Reino Unido, esse tipo de homem costuma ser mais presente como pai e ainda costuma ter prole com QI mais alto.

Isso, sem contar que homens mais prósperos ou com possibilidade de prosperidade costumam ser mais preocupados com a satisfação de suas companheiras na cama. Sim, a Ciência também disse isso.

3. Escolha uma mulher mais bonita que você

3

Essa é para os homens. Conforme estudos da Universidade de Tennessee, nos Estados Unidos, quando a mulher é mais atraente que o homem ambas as partes do casal ficam mais satisfeitas.

4. Nada de mulheres com pais divorciados

4

Segundo estudos da Universidade de Boston, nos Estados Unidos, mulheres com pais divorciados costumam ser mais propensas a entrar em um casamento com um comprometimento menor e com menos confiança no futuro da relação. Para chegar a este diagnóstico, 265 casais que haviam acabado de selar o noivado foram entrevistados e as expectativas das noivas que configuravam o perfil descrito acima eram bem ruins.

5. Companheirismo sem exagero

5

Desenvolvido pela Universidade de Iowa, nos Estados Unidos, um estudo constatou que ser companheiro depois de seu parceiro ou de sua parceira no casamento pode ser destrutivo para a relação.

Claro que casais precisam se apoiar no dia-a-dia, mas o que atrapalha são conselhos não requisitados e assim por diante. Aliás, interferir demais é muito pior que não se importar. Segundo o estudo, manter a individualidade, em algumas situações, é primordial para um casamento feliz.

6. Autoestima elevada é primordial

6

Casar com alguém que tenha autoestima elevada é outro segredo para manter um casamento feliz, segundo estudos da Universidade Estadual de Nova York, nos Estados Unidos. Durante a pesquisas, jovens recém-casados foram observados e, quando uma das partes tinha a autoestima muito baixa, ela tornava-se co-dependente e falhava muito mais em atender às expectativas do outro. Os cientistas constataram ainda que esse tipo de par, em um casamento, tende a elevar as chances de um divórcio no primeiro ano de união.

7. Não tenha filhos

7

Sim, esta é uma afirmação radical e vai de encontro ao que muita gente pensa sobre o que se trata um casamento. No entanto, estudos da Universidade de Iowa, nos Estados Unidos, garantem que pessoas casadas e com filhos, especialmente logo após a chegada do primeiro, passam por uma queda maior na satisfação conjugal que os casados que não procriam.

E, por falar em casamentos felizes e divórcios, você precisa conferir também a notícia que entristeceu o Brasil: Fátima Bernardes e William Bonner se separam depois de 26 anos juntos.

Fonte: Superinteressante