Qual a palavra tóxica mais destrutiva para os relacionamentos?

Se você for do tipo estouradinho, provavelmente fala de tudo na hora da raiva, não é mesmo? Quantas vezes, em brigas com seu parceira ou parceira de relacionamento, você já usou uma palavra tóxica, pesada, da qual se arrependeu assim que terminou de falar?

Todo mundo faz isso, pelo menos uma vez na vida, por isso é sempre bom esperar a cabeça esfriar e, então, conversar para esclarecer as coisas e pedir desculpas pelas mágoas deixadas. Normalmente, essa é a parte mais difícil para os casais, em uma briga, mas costuma ser também o momento mais recompensador de um namoro ou casamento.

No entanto, existem coisas que acabamos dizendo em um instante de raiva que, dificilmente, podem ser consertadas. Um bom exemplo disso, segundo o psicólogo Jeffrey Bernstein, especialista em terapia para crianças, adolescentes, casais e famílias; é a palavra tóxica mais destrutiva para os relacionamentos: “deveria”.

1

Palavra tóxica, pensamento tóxico

Olhando assim de longe e distante de uma briga, essa não parecer ser uma palavra tóxica, não é mesmo? Mas, segundo o especialista, essa simples palavra pode ter uma sentido controlador e julgador durante uma discussão.

O pior de tudo é que a palavra “deveria” não é problemática somente quando é dita em voz alta. Até mesmo em pensamento esse termo traz uma energia negativa ao relacionamento, estimulando mágoa e outros tipos de ressentimentos.

3

Para melhorar a situação com seu par e evitar o peso dessa palavra, a diga de Bernstein é para que as pessoas substituam essa palavra tóxica por “gostaria”. Assim, uma frase tóxica como “você deveria saber como eu me sinto”, você pode dizer ou pensar “Eu gostaria que você me ouvisse a respeito do que sinto sobre este assunto”.

Notaram a diferença? O sentido da frase muda completamente e a qualidade de seu relacionamento também e para melhor.

E, falando em relacionamentos, você deveria ler ainda: 7 dicas para ter um casamento feliz, segundo a Ciência.

Fonte: Catraca Livre