5 sinais de que você pode ter a síndrome dos ovários policísticos

Você já viu aqui, no Área de Mulher, que algumas doenças do corpo feminino podem ser percebidas por meio de sinais visíveis nos seios. Hoje, você vai aprender a identificar também os sinais de um problema bastante sério, a síndrome dos ovários policísticos, cujos sinais podem ser “lidos” por meio de sinais em todo o corpo.

Como você já deve saber, a síndrome dos ovários policísticos se trata de uma desordem na parte reprodutiva da mulher, causada por um desarranjo endócrino, conforme explicam especialistas. E é na fase adulta, mais exatamente na idade fértil da mulher, que a doença costuma aparecer.

Conforme a Associação de Obstetrícia e Ginecologia do Estado de São Paulo (Sogesp), calcula-se que 20% das mulheres em idade reprodutiva sofre com o problema. E, em meio a tantos transtornos e descontroles que a síndrome dos ovários policísticos traz, um dos principais problemas é a grande dificuldade para engravidar.

Ainda de acordo com a Associação, os fatores que levam algumas mulheres a desenvolverem a síndrome dos ovários policísticos ainda não são completamente conhecidos pela Medicina. No entanto, sabe-se que ela tem origem genética e quem tem parentes próximos com o problema, como mãe e irmãs, tem 50% a mais de chances de também desenvolver a síndrome.

1

Por ser uma doença tão séria, e que atinge tantas mulheres, listamos abaixo alguns dos sintomas mais clássicos da síndrome dos ovários policísticos. Claro que um ou outro sintoma isolado não significa que você tenha a doença, até porque a melhor forma, e mais garantida, de ter essa certeza é procurando um especialista e se submetendo aos exames recomendados. Não se esqueça disso, certo?

Agora conheça 5 sinais de que você pode ter síndrome dos ovários policísticos:

1. Ciclo menstrual desregulado

2

Nem todo ciclo menstrual bagunçado é sintoma da síndrome dos ovários policísticos, já que você pode ter algum outro descontrole no organismo ou pode estar tomando pílulas. Mas, é bom prestar atenção, porque isso costuma ser comum em mulheres que sofrem com o problema. A síndrome pode fazer com que a pessoa fique sem ovular por meses e, assim, a menstruação não desce.

2. Diabetes e resistência a insulina

PantherMedia 906049

Esse pode ser também um dos sintomas da síndrome dos ovários policísticos. Especialistas explicam que o descontrole do ciclo menstrual pode acabar causando um desarranjo do que chamam do “padrão endócrino”. Isso pode ser percebido pela oscilação dos níveis de insulina no sangue de algumas pacientes com o problema, o que aumenta as possibilidades de desenvolver diabetes.

3. Ganho de peso

4

Todos esses desarranjos que já citamos até agora, fazem com que a mulher com a síndrome dos ovários policísticos tenham maior propensão ao ganho de peso. Estudos apontam, inclusive, que até 60% das pessoas com o problema sofrem também com a obesidade.

4. Espinhas

5

A acne, se acompanhada com os demais sintomas dessa lista, também pode ser um sinal de que a mulher tem ovários policísticos. O organismo fica meio descontrolado e os hormônios andrógenos, como a testosterona, acaba se acumulando nas glândulas sebáceas. Como resultado, a oleosidade da pele aumenta e as espinhas, muitas vezes severas, podem aparecer.

5. Excesso de pelos

6

Esse costuma ser um dos sinais mais claros da síndrome dos ovários policísticos. Há grandes chances de mulheres com o problema contaram com pelos excessivos nas axilas, no rosto, como uma barba masculina; e em outras partes do corpo, devido ao descontrole da testosterona no organismo feminino. Aliás, para quem não se lembra, esse é um hormônio predominante nos homens.

E você, apresenta alguns desses sintomas? Em caso positivo, não deixe de procurar um médico!

Fonte: Bolsa de Mulher, Sogesp