Sabia que grávidas podem dar à luz depois de morrer?

O que acontece com o bebê quando um mulher morre durante a gestação? Essa é uma pergunta difícil de se responder, porque hoje em dia a medicina está rápida e é possível aos médicos retirarem a criança ou manter a mãe ligada a aparelhos até que chegue a hora do bebê vir ao mundo.

Sim, esse é um dos métodos que pode permitir a uma grávida dar à luz depois de morrer. No entanto, por mais raro que seja, existe uma possibilidade, um tanto bizarra, a gente admite; disso acontecer de uma forma natural.

Como é possível uma grávida dar à luz depois de morrer?

Parece até coisa de outro mundo, mas os especialistas garantem que tudo ocorre devido ao processo natural de decomposição do corpo após o óbito. Isso porque, assim que a gente falece, nossas células param de receber oxigênio e começam a degradar.

Bactérias anaeróbicas, então, passam a se multiplicar no interior do corpo e gases, como o metano e o dióxido de carbono, passam a ser produzidos rapidamente e em grande quantidade.

Especialistas explicam que esses gases passam a atuar como contrações uterinas no corpo das grávidas, pressionando o útero e forçando o feto pelo canal vaginal. É isso que possibilita uma grávida dar à luz depois de morrer.

Casos na antiguidade

Hoje em dia, esse tipo de acontecimento é mais raro devido ao tratamento que os cadáveres recebem e que retardam o processo de decomposição do corpo por um longo tempo até o enterro. Mas, vários casos bizarros de grávidas parindo depois de mortas foram registrados pela medicina.

Conforme o site Today I Found Out, um dos registros mais antigos desse tipo de acontecimento data do ano de 1551. Conforme as descrições, uma das vítimas da Inquisição teve o bebê horas depois de morrer, enquanto ainda estava pendurada na forca.

Outro exemplo é de 1633, quando uma belga no início do trabalho de parto e o bebê só nasceu depois de três dias, também por causa do processo de decomposição e da pressão dos gases no útero.

Casos atuais

E, por mais que seja raríssimo uma grávida dar à luz depois de morrer hoje em dia, há pelo menos dois casos bem recentes relatados.

O primeiro aconteceu em 2005, na Alemanha, quando uma mulher foi encontrada em estado de decomposição avançado depois de ter morrido de overdose, sozinha no apartamento. O bebê estava para fora até a altura dos ombros, expulso do útero da mãe.

Em 2008, no Panamá, um outro feto foi encontrado na lingerie da mãe. Ele nasceu depois que a jovem foi assassinada.

O mais recente dos casos aconteceu em 2013, quando uma refugiada foi encontrada morta. Ela morreu ao chegar na Europa e seu bebê foi encontrado na legging da mãe.

Histórias tristes, mas incríveis ao mesmo tempo. Ou você já tinha imaginado que algo assim pudesse acontecer?

Agora, falando em coisas mais descontraídas, você deveria ler também: Estudo revela quantas relações em média são necessárias para engravidar.

Fonte: Mega Curioso