O que acontece no corpo durante a gravidez? Veja a mudança mês a mês

Ao contrário do que a maioria dos leigos pensam, não é só os quilinhos a mais ou o tamanho da barriga que muda enquanto se espera um bebê. O que acontece no corpo durante a gravidez vai muito além, alterando os hormônios presentes no organismo, proporcionando inúmeras alterações.

E não é só isso. O que acontece no corpo durante a gravidez por também proporcionar alterações permanentes para a mulher.

Varizes podem aparecer, assim como outros problemas relacionados à má circulação e à retenção de líquidos; e até mesmo a pigmentação de algumas partes do corpo pode mudar.

Hormônios da gravidez

Mas, antes de observarmos o que acontece no corpo durante a gravidez com o passar das semanas, vamos primeiro descobrir quais os hormônios passam a ser mais ativos no organismo da mulher e como eles atuam.

Como você vai ver, todos eles têm uma função diferente e servem para preparar o corpo feminino para o bebê e seu nascimento.

1. Estrogênio: é produzido nos ovários e na placenta e é o responsável pelas características femininas.

2. Progesterona: também produzido nos ovários e na placenta, esse hormônio prepara o útero para receber o embrião.

3. Gonadotrofina coriônica  humana ou HCG: também vindo da placenta, o HCG estimula a progesterona e o estrogênio.

4. Melanocortinas: aumenta a melanina e, assim, a pigmentação de partes do corpo.

5. Prolactina: estimula a produção do leite materno.

6. Ocitocina: responsável pelo movimento de contração do útero materno, esse hormônio trabalha na expulsão do bebê na hora do parto e provoca a expulsão do leite materno.

O que acontece no corpo durante a gravidez?

Apesar dos nomes complicados, todos esses hormônios estão trabalhando a todo vapor dentro de você nesse mesmo instante se você estiver grávida.

E são eles também que proporcionam as mudanças físicas que acontecem no corpo da mulher, mês a mês, durante a gestação; como você confere abaixo.

1º mês

As mudanças do primeiro mês são bem sutis e quase imperceptíveis. Aliás, os sintomas iniciais da gestação são bem parecidos com o da TPM, como a mudança de humor repentina, dores abdominais parecidas com cólicas e sensibilidade nas mamas. Essas, inclusive, são uma cortesia do HCG.

2º mês

Sonolência, redução nos reflexos e insônia são alguns dos sintomas comuns dessa etapa. No corpo, é possível notar as mamas mais inchadas e a aquela vontade típica de fazer xixi que as grávidas têm começa a aparecer, já que o útero começa a crescer e a pressionar a bexiga.

3º mês

No terceiro mês, a gravidez começa a refletir na circulação sanguínea da mulher. É normal que ocorra um aumento no volume de sangue para suprir as necessidades do feto, o que pode causar redução na pressão arterial e crises de taquicardia. Crises de enxaqueca também costumam a aparecer.

4º mês

Partes do corpo da mulher, com as genitálias e os mamilos podem escurecer nessa etapa devido ao aumento na produção da melanina. É comum também que o apetite sexual da mulher aumente.

5º mês

No quinto mês as dores na lombar são comuns, bem como o crescimento mais rápido de pelos pelo corpo. A oleosidade da pele e do próprio couro cabeludo também aumenta bastante, já que os hormônios estão em constante “explosão” no corpo.

6º mês

Uma das maiores alterações que acontece no corpo da grávida a partir do sexto mês, sem dúvidas, são as varizes e as estrias. Elas começam a aparecer devido à sobrecarga da barriga, já protuberante nessa fase, e ao aumento de peso.

7º mês

Com o avanço da gravidez, a famosa falta de ar começa a aparecer, também devido ao aumento da barriga. Os reflexos da mulher também ficam mais lentos e, ao contrário dos primeiros meses, a pressão arterial pode aumentar.

8º mês

Nessa fase, os nervos da mulher podem ficar à flor da pele. O inchaço, causado pela retenção de líquidos também é comum, além da intensificação das dores na lombar, nas pernas e nos pés, que também aumentam devido ao peso da barriga.

Muitas grávidas costumam relatar crises de ansiedade nessa fase devido a proximidade do parto.

9º mês

O último mês de gravidez não costuma ser nada confortável para a mulher. A pressão no quadril aumenta, já que a pelves está se preparando para o nascimento da criança.

Já encaixado, o bebê também pressiona ainda mais a bexiga, o que aumenta consideravelmente a necessidade de ir ao banheiro.

Daí para frente, a qualquer momento as contrações também podem começar a aparecer, anunciando a chegada do bebê.

E você, sabia que tanta coisa assim poderia acontecer dentro do corpo de uma futura mamãe? Não deve ser nada fácil!

Agora, falando em maternidade, você pode gostar de conferir também: 5 superpoderes da gravidez que toda mulher ganha durante a gestação.

Fonte: Bebe.com.br, Minha Vida, Gravidez e Filhos, Segredos do Mundo