Depilação íntima pode ser mais perigosa que você imagina

Você gosta de dar uma “aparada no gramado” ou é daquelas que faz questão de se manter ao natural? Embora a depilação íntima seja um assunto, digamos, íntimo, a verdade é que ele já foi base uma um estudo científico, voltado a indicar o quanto essa prática pode ser perigosa.

De acordo com o Comitê de Pesquisa Humana da Universidade da Califórnia em São Francisco, nos Estados Unidos, pelo menos uma em cada quatro pessoas que se ocupa com a depilação íntima já se feriu na região. E não é só isso: quanto mais frequente é a manutenção da depilação íntima, maior são as chances de que os cortes e ferimentos se repitam.

Ferimentos na depilação íntima

Segundo os pesquisadores, 7.570 mil pessoas entre 18 e 64 anos foram entrevistadas para a pesquisa, sendo 4.198 homens e 3.372 mulheres. Todos eles precisaram responder em que idade começaram a com a depilação íntima, o quanto se consideravam peludos e se já haviam se ferido nessa tarefa.

Pode parecer que só você é uma pessoa desastrada na vida, mas não foi isso que a pesquisa revelou. Conforme os números do estudo, 76% das pessoas afirmou manter tudo aparadinho, mesmo que esporadicamente, sendo 85% mulheres e 67%, homens. Desses 86% fazia o próprio serviço quase sempre (três quartos dos entrevistados) com lâmina de barbear mesmo.

Falta de coordenação x pronto-socorro

Sobre as tais feridas na genitálias, 27% das mulheres disse já ter se queimado ou se cortado durante a depilação íntima, frente a 24% dos homens que também se preocupam com a aparadinha no gramado. O mais interessante de tudo é que 1,4% deles já se machucaram gravemente ao ponto de precisar ir até o pronto-socorro para fazer curativos e tomar remédios, como antibióticos.

O problema, claro, é de coordenação motora, mas também pode colocar em risco a saúde das pessoas. Isso porque as partes íntimas são mais difíceis de cicatrizar e o sangramento demora a estancar em caso de cortes devido à delicadeza da pele. Isso, sem contar os riscos de contaminação e de inflamações.

Qual o melhor jeito?

Com relação aos métodos mais seguros de se fazer a depilação íntima, os pesquisadores dizem é que difícil fazer uma indicação. Enquanto a lâmina de barbear é uma opção barata e de baixo risco de contaminação por ser descartável depois de algumas vezes, ela é a campeão em número de acidentes.

Os barbeadores elétricos, por outro lado, não são os mais indicados, mesmo não machucando tanto. Isso porque não dão um resultado tão bom quanto a lâmina.

A cera quente também pode provocar queimaduras sérias, especialmente se a pessoa não delegar a função a um profissional.

Ou seja, todos os métodos têm suas vantagens e desvantagens e cabe a cada pessoa ser cautelosa o suficiente com o próprio rabicó, não é mesmo?

Agora, se você não abrir mão da lâmina de barbear, é melhor mantê-la bem afiada, não é mesmo? Para isso, você precisa conferir essa outra matéria: Como afiar as lâminas de depilar e fazê-las durar mais.

Fonte: Superinteressante