Tatuagem de henna causa cicatrizes permanentes em garota de 7 anos

Sabe aquelas tatuagens de henna que quase todo mundo já fez uma vez na vida? Pois é, apesar de parecer uma coisa inocente, uma pintura como assim, feita com henna negra, deixou cicatrizes para a vida inteira no braço da pequena britânica Madison Gulliver, de apenas 7 anos.

A garota estava de férias no Egito com a família e fez a tatuagem de henna no salão do hotel de alto padrão, onde estavam hospedados, na cidade de Hurghada.

Segundo o pai de Madison, Martin, a reação alérgica só apareceu depois de alguns dias, quando eles já estavam de volta ao Reino Unido, quando o braço da filha começou a coçar e a estourar em bolhas onde estava a tatuagem.

Cicatrizes permanentes

Assim que a tatuagem de henna começou a queimar, os pais levaram Madison ao Hospital Salisbury District, especializado em queimaduras. Os médicos cortaram as bolhas e encaminharam a menina para a unidade de gerenciamento de cicatrizes, para seu tratamento de amenizar as lesões.

E, apesar da pequena estar passar bem, ela vai passar por um longo tratamento para amenizar as lesões. Ela também precisará usar, por pelo menos 6 meses, uma ligadura de pressão também para ajudar clarear as cicatrizes, embora elas não serão apagadas por completo.

Queimaduras químicas

Os pais contam que os especialistas que atenderam a pequena Madison ficaram chocados ao descobrir o alto nível de pH nas bolhas da menina, indicando uma séria queimadura química.

Embora os pais não soubessem disso quando permitiram que a filha fizesse a tatuagem de henna, o Serviços Nacional de Saúde do Reino Unido (NHS, em inglês) alerta que a henna negra pode conter altos níveis de tinta química tóxica e que pode conter parafenilenodiamina (PPD), substância que mais causa alergias em tinturas de cabelos, por exemplo.

Hotel x tatuagem de henna

Com relação ao hotel, os pais entraram em contato com a gerência e reclamaram por não haver qualquer tipo de aviso com relação às reações que a henna pode causar. No início, a resposta dos responsáveis pelo salão era de que o problema não tinha a ver com a tinta, mas com a pele da garota.

Mais tarde, o hotel reconsiderou e enviou um email aos pais de Madison informando que não ofereciam mais tatuagens de henna e pedindo desculpas pelo transtorno. Abaixo, você confere, na íntegra, o que o gerente do hotel, Heike Moursy, escreveu aos hóspedes:

“Em nome do proprietário do Beauty Center, pedimos desculpas novamente em relação ao que aconteceu com sua filha. Nós não desejamos que, no futuro, haja reações tão horríveis com ninguém novamente. Portanto, nosso gerente geral, Sr. Max Shoukry, falou com o dono do centro de beleza para suspender a oferta de qualquer tatuagem de henna. Nós sabemos que isso não ajuda a sua filha, mas nós desejamos que ela fique bem em breve”.

Uma situação complicada, não? Para evitar transtornos como esse em seu dia a dia, você precisa ler também essa outra matéria: Doenças que você pode pegar por compartilhar maquiagem.

Fonte: O Globo