Beleza

Emoliente, o que é? Tipos, qual escolher e como usar

O composto emoliente é perfeitos para garantir a camada protetora da pele e deixá-la mais hidratada. Há vários produtos disponíveis.

Atualizado em 21/07/2020

Primeiramente, você está preparada para saber mais sobre os trunfos da ciência cosmética? Porque hoje o assunto da vez é o emoliente. Estes compostos são substâncias responsáveis por deixar o seu cabelo e a sua pele perfeitos.

Disponíveis em vários tipos, eles estão, a princípio, presentes em quase todos os cosméticos usados na hora de fazer aquela hidratação profunda. Sua atuação é ideal para a restauração da saúde da pele.

Os agentes intemperes como o sol, o vento, o ar seco, entre outros, são os maiores vilões contra a beleza. Para isso, os estudiosos da estética descobriram o segredo nutritivo para a reposição fixadora da hidratação. Tudo isso através dos emolientes. Portanto, tenha bastante atenção na hora de comprar o seu produto, ou saiba onde encontrar esses compostos.

O que é emoliente?

Emoliete - o que é, tipos, qual escolher e como usar
Essência de Diva

A luta pela pele constantemente hidratada é o maior desafio para as mulheres. São horas e horas buscando uma forma mais eficaz que a outra.

Tendo em vista essa busca, os emolientes de origem oleosa e lipídica são compostos com baixo teor de gordura, que atuam como eficientes hidratantes naturais. Essas substâncias vão diretamente na reposição do teor de água na pele, responsáveis por condicionar um tecido mais saudável e macio.

Não tem jeito, com o tempo, o líquido acaba abaixo do necessário em nosso organismo, ressecando cada vez mais a pele, ou os cabelos. É ai que entra a eficiência dos emolientes, pois eles hidratam diretamente dentro das células. Com isso, após nutrida de uma das substâncias acima, ou ácidos graxos, uma camada protetora é criada para ajudar a resguardar o líquido e manter por mais tempo a hidratação.

Recomendações

Emoliete - o que é, tipos, qual escolher e como usar
Relubquim

Se você sofre de desidratação, ou deseja realizar um procedimento de urgência para revitalização da hidratação da pele, os emolientes serão as melhores decisões para ajudar nessa missão.

Com a finalidade de deixar a pele mais emoliente, ou seja, macia e distendida, o conselho é fazer sempre a preparação da pele antes, com esfoliação, por exemplo. Consequentemente, após esse primeiro passo, a limpeza e a hidratação serão bem mais profundas e eficazes.

A esfoliação, portanto, irá deixar as cutículas prontas para absorver os nutrientes da hidratação. De tal forma, usar o emoliente depois do procedimento garante o prolongamento dos benefícios da esfoliação. Ou seja, o mais indicados mesmo é abusar desses compostos e resguardar a permanência aquosa nos tecidos.

Outro caso interessante para o uso dos emolientes é no tratamento de calos. Sejam aqueles duros e desconfortáveis, que normalmente aparecem nos pés; ou para as pelinhas secas que surgem nos cantinhos das unhas. Decerto, os desconfortos desses males serão melhores resolvidos graças à potência da ação dos compostos emolientes. E, como cada caso é um caso, existem uma multiplicidade de escolhas de produtos com essas substâncias valiosas.

Tipos de emoliente

Emoliete - o que é, tipos, qual escolher e como usar
Alto Astral

A princípio, são vários os métodos e escolhas para deixar as células umedecidas e hidratadas com os emolientes. É possível solucionar o problema da ausência de retenção de líquido da pele com apenas uma escolha. Alem disso, os compostos existentes podem ser de origem vegetal, mineral ou até mesmo advindo de compostos orgânicos como o éster.

No entanto, não importa qual seja a sua opção, ambas as escolhas são eficientes na hora amaciar e suavizar a pele. É provável que após o primeiro uso você nunca mais vá deixar de fazer o uso contínuo desse produto.

Os benefícios são a prevenção do envelhecimento da pele e no aparecimento de rugas. As peles secas, principalmente, são as mais beneficiadas da categoria.

Óleos vegetais

Emoliente - o que é, tipos, qual escolher e como usar
Ciclo Vivo

É incrível como quase tudo está disponível na natureza e nós não percebemos. Os óleos vegetais emolientes são perfeitos para resgatar a elasticidade da pele. Em virtude da sua fácil aplicação e absorção da pele, os compostos desse tipo são indicados para uso diário. E assim como todas as pessoas os emolientes podem até mesmo ser usados pelas gestantes, isto é, sem nenhum alarde.

O ponto positivo dos óleos vegetais com emolientes é que são produtos naturais e, portanto, não-tóxicos. Além da hidratação da pele, este líquido é muito usado para a remoção de maquiagens. Mas, lembrem-se, é melhor não aplicar em peles oleosas, ou mistas. A maior atuação das substâncias são de propriedades exclusivas para peles secas, ou seja, com baixo teor de água em sua superfície.

Óleos minerais

Emoliente - o que é, tipos, qual escolher e como usar
Lar Natural

Ainda caminhando sobre o mundo dos óleos, outro tipo de emoliente é o óleo mineral. Esta opção é boa para prevenção do ressecamento da pele e pode ser encontrada em vários lugares. Exemplo disso é o abacate, um dos ingrediente preferidos da mulherada na hora de fazer a hidratação dos cabelos. Outras frutas que podem conter emolientes vegetais são:

  • Banana
  • Melão
  • Melancia
  • Abacaxi
  • Pêra
  • Maçã

Se você já usa e não sabia que essas frutas são possuem óleos minerais emolientes, veja só os seus benefícios. Felizmente, o composto é responsável pela dermoproteção, isto é, a ação protetora dos tecidos contra os raios solares. Além disso, a fixação da camada protetora lipídica é outro ganho recebido após o uso. É a partir dela que se torna possível segurar por mais tempo o líquido na pele seca.

Manteigas

Emoliete - o que é, tipos, qual escolher e como usar
Dicas da Kelly

Chega de pés, cotovelos, mãos e joelhos rachados, desidratados e ásperos. Dentre todas as opções de emolientes, o emoliente com textura manteiga é o mais indicado para tratar essas regiões que mais sofrem com ressecamento. Tem pessoas que acham impossível acabar com esse mal. No entanto, existe sim um método milagroso e é bem mais simples do que imaginam.

A manteiga é melhor espalhada e absorvida nessas regiões. Por ser um local com muita carência nutritiva, o bom mesmo é aplicar o emoliente e garantir a maciez do local. Porque, diferente dos outros tipos de hidratações, a manteiga vai bem mais profundamente no quesito hidratação e revitalização. Portanto, falou de ressecamento nas extremidades do corpo, falou de emoliente amanteigado.

Esteres

Emoliente - o que é, tipos, qual escolher e como usar
Farmácia Sant’Anna

Antes de mais nada, a textura leve e altamente sedosa dos éster emoliente é de se surpreender. Este tipo é muito usado na fabricação de shampoos, condicionadores e sabonetes. Há sobretudo muitas variações esteres de emolientes e cada uma obedecem os princípios de amaciamento, brilho, maciez, fácil espalhabilidade e absorção, toque sedoso e agradável.

Um bom exemplo para ilustrar o emoliente éster são os produtos de beleza com visual perolado. Caso haja essa aparência com certeza sua formula abriga essa substância específica. Além do tato agradável, outra importante característica é a fragrância. Portanto, para maciez da pele, hidratação e cheirinho marcante procure, por fim, produtos com essas especificidades.

Como usar

Emoliete - o que é, tipos, qual escolher e como usar
Internet Gazeta

Existem infinidades de produtos com emolientes. Batons, hidratantes de pele, shampoos, condicionadores, filtro solares, seja qual for é importante saber como aplicar. Da mesma forma, essa afirmação vale para as receitinhas caseiras de hidratação. Antes de mais nada, não importa qual seja o emoliente, o importante mesmo é abusar das massagens com os produtos, pois isso irá garantir o melhor resultado na pele, ou no cabelo.

Emoliente na pele

Emoliete - o que é, tipos, qual escolher e como usar
Unic Pharma

Em primeiro lugar, a aplicação corporal deve se iniciar nas extremidades e partir em forma de massagem para os outros membros como barriga, tronco, pescoço, costas. Feito isso, segura essa dica para a região facial. Antes de aplicar no rosto, seja creme ou óleo, aqueça o conteúdo até ficar morno. Repita o procedimento de massagem.

Nos casos dos pés o mais indicado é hidratá-los no período na noite. A princípio, é melhor porque é a noite o período onde o cansaço mais se ressalta. Por consequência a massagem com o creme, de preferência amanteigado, vai causar um efeito agradável e relaxante. Logo, não se esqueça de aplicar o emoliente entre os dedos, pois afinal ele vale para todos as partes dos pés.

Emoliente no cabelo

Emoliete - o que é, tipos, qual escolher e como usar
Terra

Por fim, os cabelos não estão de fora desse tratamento de ouro da estética. Os emolientes podem ser encontrados tantos nas composições dos produtos, ou podem ser adicionados no meio das máscaras hidratantes. Portanto, é bem fácil de usar. Na hora de preparar a misturinha para aplicar nos cabelos misture junto um dos óleos vegetais, ou minerais citados acima.

No mais, é só seguir o passo a passo da sua hidratação e não esquecer de massagear bem os fios e garantir a penetração do produto. Seus cabelos estarão enfim lindos, macios, sedosos e cheios de movimentos, por mais tempo que imagina.

Contudo, se não sabe uma forma de hidratar o seu cabelo, dê uma olhada nessas receitinhas Hidratação com óleo de coco, 10 receitas caseiras e infalíveis

Fontes: Necessidade de Mulher, Emfal, BiomátikaCiclo Vivo, Ciclo Cosmético, Apub Saúde, Latina América DPV, Dicas de Mulher, Ciclos Cosméticos 2, ecycle, Fundação Eczema, HMulti, ICosmetologia

Fontes de imagens: Essência de Diva, Relubquim, Alto Astral, Internet Gazeta, Unic Pharma, Terra, La Jabonera Artesana, Tantas Plantas, Dicas da Kelly, Ares de Mato, Comadres 2.0, Ciclo Vivo, Lar Natural, Farmácia Sant’Anna