Celebridades

Spin off de “Sex and the City” é lançado sob onda de polêmicas

O spin off de "Sex and the City" já foi lançado, mas não sem algumas polêmicas a respeito da falta de Samantha e outros detalhes curiosos.

A última quinta-feira (9) foi a ocasião perfeita para os fãs de “Sex and the City” matarem a saudade das amigas mais queridas de Nova York. Em 10 episódios, o revival “Just Like That” é um spin off de “Sex and the City”, produzido pela HBO Max.

Nele, é possível relembrar a história das personagens, agora na faixa dos 50 anos de idade. Contudo, desde o anúncio de estreia da produção até alguns dias antes do lançamento, algumas polêmicas já deixaram o público atento, como a falta de uma das protagonistas: Samantha Jones, da atriz Kim Cattrall.

O desfalque de Samantha já era uma das maiores críticas dos fãs muito antes do lançamento do spin off. Uma das mais queridas da história, a personagem não faz parte do revival. Além disso, outra grande polêmica é a queda das ações de uma empresa, causada justamente por uma situação no primeiro episódio.

Sem a personagem de Kim Cattrall, o spin off de “Sex and the City” acompanha a vida das outras três protagonistas: Carrie (Sarah Jessica Parker), Miranda (Cynthia Nixon) e Charlotte (Kristin Davis). Contudo, a ausência de Samantha na série teve sua divulgação como uma simples recusa da atriz de participar do trabalho. Por outro lado, muitos fãs sabem que ela e Sarah Jessica Parker não se dão bem há muito tempo. Kim já comentou várias vezes sobre como nunca mais trabalharia com a ex-colega de elenco.

Spin off de “Sex and the City” começa cheio de polêmicas

Spin off de "Sex and the City"

Sarah Jessica Parker e Kim Cattrall contracenaram juntas entre os anos de 1998 e 2004, nas seis temporadas da série, bem como dois filmes, lançados em 2008 e 2010. Contudo, após alguns anos de expectativas dos fãs de um terceiro filme, a possibilidade foi descartada após Kim recusar qualquer papel.

Na época, o jornal britânico “Daily Mail” divulgou que a atriz não iria participar, pois desejava que a Warner Bros. produzisse outros filmes que ela estava desenvolvendo. Mas, na verdade, Cattrall apenas negou a ideia de fazer um terceiro filme em 2016.

Além disso, no mesmo ano, a atriz divulgou mais informações. De acordo com ela, as quatro atrizes de “Sex and the City” nunca teriam sido, de fato, amigas.

Ela ainda reiterou sua decisão de não voltar a interpretar Samantha Jones. E também criticou o comportamento de Sarah Jessica Parker, que interpretava Carrie Bradshaw. Kim comentou: “Acho que Sarah Jessica Parker poderia ter sido mais legal. Eu realmente acho que ela poderia ter sido mais legal. Não sei qual é o problema dela”.

Conflito entre Sarah Jessica Parker e Kim Cattrall

Spin off de "Sex and the City"

Várias vezes, ficou óbvio o conflito entre as duas atrizes. Em 2018, por exemplo, o irmão de Kim Cattrall foi encontrado morto após alguns dias desaparecido. Sarah Jessica Parker demonstrou sua solidariedade em um post de Kim, mas o gesto desagradou bastante a ex-colega. Ela excluiu os comentários, e deixou explícito em um post que não queria ter qualquer contato com Sarah.

“Eu não preciso do seu amor ou apoio nesse momento trágico. Minha mãe me perguntou quando que Sarah Jessica Parker, essa hipócrita, me deixará em paz? Seu contato contínuo é um doloroso lembrete de quão cruel você realmente era antes e agora também. Deixe-me ser bem clara, você não é minha família e nem minha amiga, então eu estou escrevendo para te dizer pela última vez: deixe de explorar a nossa tragédia para restaurar a sua personalidade de ‘legal’”, foi o que Kim escreveu em seu Instagram.

Da mesma forma, a atriz ainda compartilhou um artigo do “New York Post” com o título “Por dentro da cultura de ‘meninas malvadas’ que destruiu ‘Sex and the City’”. No texto, era possível conferir relatos anônimos sobre o comportamento abusivo de Sarah Jessica Parker, bem como a disparidade de salário entre as duas atrizes.

Ações da Peloton sofre queda após lançamento do spin off

Outra questão um tanto inusitada foi a morte de um personagem enigmático da série, bem como o motivo dela. Atenção para spoilers logo à frente. Na produção, Big, protagonizado por Cris Noth, tem um ataque cardíaco após uma aula de spinning em uma bicicleta ergométrica da marca Peloton. Na última segunda-feira (10), o dia seguinte à estreia, as ações da empresa sofreram uma queda de 11,3%.

Logo depois, em resposta, a marca lançou um anúncio com Cris Noth e a influenciadora Jess King, que fez participação especial em “Sex and the City” como a instrutora Allegra. No vídeo, o ator que interpreta Big pergunta: “Vamos dar outra volta? A vida é muito curta.”. E então, um narrador descreve os benefícios à saúde da prática do spinning. Por fim, afirma: “Ele está vivo”.

Próxima página »

Escolhidas para você

Comentários

0 0 votos
Dê a sua opinião

guest
0 Comentários
Feedbacks
Ver todos os comentários

Escolhidas para você