Maternidade

Tudo o que você precisa saber sobre gravidez depois dos 40 anos

Algumas mulheres opta por engravidar mais tarde. No entanto, é preciso entender os riscos que uma gravidez depois dos 40 oferece.

Cada vez mais as mulheres têm engravidado mais tarde. Isso, por estarem mais focadas nos estudos, na carreira profissional, ou simplesmente por optarem por ser mãe mais tarde. Inclusive, muitas escolhem engravidar depois dos 40. No entanto, é importante saber sobre os riscos de uma gravidez depois dos 40 anos e os cuidados precoces para evitar complicações durante a gestação.

Ademais, como as chances de engravidar nessa idade são menores (50% em um ano e apenas 1% aos 43 anos) é comum que a gravidez ocorra através de reprodução assistida. Onde o especialista vai informar os riscos e os cuidados necessários para que a gestação seja bem-sucedida.

Dessa forma, conhecendo os riscos, a mulher pode fazer um planejamento gestacional com o médico para entender os cuidados que serão necessários para ter uma gestação saudável. Que não coloque em risco a vida da mãe ou do bebê. Por outro lado, é preciso entender que depois dos 40, as chances de engravidar diminuem. Devido o estoque de óvulos diminuir com o passar dos anos.

Gravidez depois dos 40 anos: principais riscos, benefícios e cuidados
Melhor com Saúde

Enfim, a mulher nasce com uma quantidade de óvulos, cerca de 300 mil, que vão diminuindo com a idade. Sendo que, aos 35 anos há uma diminuição mais acentuada na reserva dos óvulos. O que dificulta a gravidez após essa idade. Além disso, óvulos mais velhos são mais propensos a desenvolver problemas, aumentando o risco de aborto e anomalias ao nascer.

Continua após a publicidade

Da mesma forma, a mulher fica mais propensa a desenvolver pressão alta, diabetes e outras doenças que podem colocar a gravidez em risco. Mas, uma gravidez depois dos 40 anos não tem apenas desvantagens, também há benefícios. Segundo estudos, mães mais velhas costumam ser mais instruídas e experientes, com carreira profissional consolidada, além de serem mais propensas a amamentar.

Gravidez depois dos 40 anos é possível?

Revista Crescer

De acordo com o médico Gilberto da Costa Freitas, especialista em reprodução humana, é possível engravidar com mais de 40 anos. Porém, é preciso levar algumas observações em conta. Por exemplo, aos 43 anos as chances de engravidar caem para 1% e aos 45 anos é quase impossível engravidar a partir dos próprios óvulos.

Continua após a publicidade

Dessa forma, ao decidir por uma gravidez depois dos 40 anos, o ideal é que a mulher faça o exame de hormônio chamado antimülleriano. Juntamente com uma ultrassonografia transvaginal para avaliar a quantidade de reserva de óvulos. No entanto, o especialista afirma que essa avaliação não é 100% confiável.

Riscos de uma gravidez depois dos 40 anos

Divinity

De acordo com o médico Fernando Maia, gerente da medicina fetal do Instituto Fernandes Figueira (IFF/Fiocruz), uma gravidez depois dos 40 anos sempre será considerada de alto risco. Pois, nessa idade a mulher fica mais propensa às doenças pré-existentes, que podem causar complicações durante a gestação. Tais como:

Continua após a publicidade
  • Obesidade
  • Hipertensão arterial
  • Doenças da tireóide
  • Diabetes gestacional
  • Aborto espontâneo
  • Síndrome de Down
  • Pré-eclâmpsia
  • Parto prematuro
  • Macrossomia
  • Anomalias placentárias
  • Gestação múltipla
  • Natimortalidade
  • Crescimento intra-uterino restrito.

Fatores de risco de uma gravidez depois dos 40 anos

1- Diabetes mellitus gestacional

Gravidez depois dos 40 anos: principais riscos, benefícios e cuidados
Rio Norte Saúde

Em uma gravidez depois dos 40 anos, a mulher fica mais propensa a desenvolver a diabetes mellitus gestacional, que é diagnosticada através do exame de glicemia.

Além disso, trata-se de uma condição relacionada aos níveis elevados de açúcar no sangue. Dessa forma, é importante que seja feito o monitoramento de glicemia.

Também é necessária a adoção de uma dieta saudável, a prática de exercícios físicos e em alguns casos pode ser necessária a administração de medicamentos para manter a diabetes sob controle.

2- Doença hipertensiva da gravidez ou pré-eclâmpsia

Gravidez depois dos 40 anos: principais riscos, benefícios e cuidados
Fertilizare

Ademais, durante uma gravidez depois dos 40 anos, também é comum que a mulher sofra com pressão arterial alta. Com isso, o risco de eclampsia e outras complicações aumentam. Por isso, ela deve ser acompanhada de perto pela equipe médica responsável por sua gestação.

Continua após a publicidade

Geralmente, a pressão alta se desenvolve após a 20ª semana de gestação e deve ser controlada com a ajuda de medicamentos e com a adoção de uma vida mais saudável com alimentação balanceada.

3- Abortamentos

Gazeta do Povo

Em uma gravidez depois dos 40 anos, a mulher tem mais chances de sofrer um aborto espontâneo. De acordo com o médico especialista da IFF/Fiocruz, 25% das gestações em mulheres acima dos 40 anos, resultam em abortos.

4- Prematuridade

Melhor com Saúde

Em suma, cerca de 15% das gestações em idades avançadas podem resultar em partos prematuros. Isso acontece em decorrência de complicações como hipertensão arterial, diabetes, obesidade, etc.

5- Distocia funcional

Tua Saúde

Ademais, na gravidez depois dos 40 anos pode ocorrer a distocia funcional. Em suma, trata-se de uma condição onde o trabalho de parte não evolui na velocidade esperada. Colocando a vida da mãe e do bebê em risco. Por isso, grande parte dos partos em gestação tardia é realizada através da cesárea.

Continua após a publicidade

6- Hemorragia pós-parto

Gravidez depois dos 40 anos: principais riscos, benefícios e cuidados
Tua Saúde

Entre os riscos de uma gravidez depois dos 40 anos está a hemorragia pós-parto, onde a paciente apresenta sangramento vaginal que não cessa.

Nesse caso, o médico pode indicar um tratamento que pode incluir o uso de medicamentos e massagem uterina. No entanto, dependendo da gravidade da hemorragia pode haver a necessidade de transfusão de sangue ou até mesmo uma histerectomia, que é a retirada do útero.

7- Síndrome de Down

Hospital Santa Clara

Segundo o médico especialista Fernando Maia, mulheres em idade avançada possuem uma reserva menor de óvulos. Além disso, são óvulos mais velhos que são mais propensos a desenvolver problemas. Como alterações cromossômicas numéricas ou estruturais que podem resultar em anomalias, é o caso da síndrome de Down, por exemplo.

Benefícios da gravidez depois dos 40 anos

Melhor com Saúde

Apesar dos riscos mencionados, uma gravidez depois dos 40 anos também tem seus benefícios. De acordo com estudos, mulheres mais velhas são mais instruídas, estáveis profissionalmente e tendem a tomar decisões mais inteligentes e saudáveis. Além disso, são mais propensas a amamentar do que mães mais novas.

Continua após a publicidade

Cuidados necessários em uma gravidez depois dos 40 anos

1- Cuidados com a saúde

Gravidez depois dos 40 anos: principais riscos, benefícios e cuidados
Blog Kid’s Brasil

Primeiramente, ao planejar uma gravidez depois dos 40 anos é importante cuidar bem da saúde. Portanto, faça exames para saber como está seu estado de saúde. Ademais, o pré-natal é diferente daquele feito por mulheres que engravidam mais novas.

Ou seja, mulheres mais velhas precisam ter acompanhamento médico antes mesmo de engravidar. Além disso, as consultas devem ser mais frequentes. Dessa forma, é possível identificar e controlar qualquer possível doença que possa prejudicar a gestação.

Por exemplo, os médicos recomendam que a paciente comece a tomar ácido fólico pelo menos três meses antes de engravidar.  Pois, o ácido fólico ajuda a prevenir que o bebê desenvolva defeitos congênitos.

2- Mudança de hábitos

OCP News

Além disso, para uma gravidez depois dos 40 anos também é importante cuidar mais da saúde adotando uma dieta alimentar mais saudável, nutritiva e balanceada, para evitar o desenvolvimento de doenças como diabetes, hipertensão, entre outras.

Continua após a publicidade

Da mesma forma, praticar exercícios regularmente também é essencial. Assim como ter boas noites de sono, controlar a ansiedade e o estresse, reduzir o consumo de bebidas alcoólicas e tabaco.

3- Planejamento do parto

Mater Prime

Por fim, para reduzir os riscos de uma gravidez depois dos 40 anos, é importante fazer todo o planejamento do parto com o médico de confiança, assim como definir uma infraestrutura adequada para caso de emergências e uma equipe para dar assistência durante o parto.

Enfim, é importante que a paciente comece o pré-natal o quanto antes. Dessa forma, ela vai garantir sua saúde e a do seu bebê também.

Então, se você gostou dessa matéria, leia também: Sintomas de diabete gestacional: diagnóstico, tratamento e prevenção.

Continua após a publicidade
Próxima página »

Escolhidas para você

Comentários

0 0 votos
Dê a sua opinião

guest
0 Comentários
Feedbacks
Ver todos os comentários

Escolhidas para você