Quando o bebê começa a mexer? Aprenda como identificar

Um dos momentos mais mágicos da gravidez é o de quando o bebê começa a mexer. Assim, aprender a identificá-lo é essencial.

Uma das maiores dúvidas de pais de primeira viagem é o momento exato quando o bebê começa a mexer. A ocasião pode ser extremamente mágica e especial para a família, e além disso, sentir a primeira resposta do bebê tranquiliza ainda mais a mãe. Existe um determinado período em que é possível sentir a criança mexer, mas seus primeiros sinais já se apresentam muito mais cedo do que se imagina.

Antes de mais nada, é importante entender que toda gravidez é única. Ou seja: é possível que o momento em que o bebê comece a mexer demore mais para algumas do que outras. Existe ainda a possibilidade de que os movimentos não sejam sentidos com tanta intensidade por algumas. A mulher ainda pode passar por uma ou duas gestações completamente diferentes uma da outra, o que é um fator essencial para tranquilizar possíveis preocupações.

De forma que seja possível se preparar para um dos instantes mais especiais do contato entre o bebê e os pais, confira abaixo tudo que você precisa saber sobre quando o bebê começa a mexer. Além disso, saiba mais sobre como funcionam as primeiras semanas, possíveis dúvidas e dicas para sentir os movimentos da criança melhor.

Quando o bebê começa a mexer?

Quando o bebê começa a mexer
Fonte: Pais & Filhos

É comum que o bebê comece a se mexer muito cedo na barriga, a partir do primeiro trimestre da gestação. Ao fazer ultrassons de translucência nucal, por exemplo, que são feitos entre a 11ª e 14ª semana, é possível perceber muita movimentação do pequeno. Mas nada dessa mobilização pode ser sentida, já que mães de primeira viagem apenas conseguem sentir o bebê entre a 16ª e 20ª semana de gestação. Isso significa que o momento apenas ocorre no 4º ou 5º mês de gravidez.

Mulheres mais experientes e que já passaram por uma ou mais gestações são capazes de sentir o bebê a partir da 14ª semana. Nesse sentido, é importante conhecer qual a sensação da criança se mexendo antes de mais nada. Os relatos são de que os primeiros movimentos se parecem com bolhas de ar, um peixe nadando, borboletas no estômago, roncos e até mesmo gases. Com o passar do tempo, os socos, chutes e contorcionismo da criança ficam mais fortes e perceptíveis.

Quando o bebê começa a mexer
Fonte: Cemefe

Ainda mais, é importante lembrar que vários fatores podem influenciar o momento das primeiras movimentações. A placenta, por exemplo, pode interferir na sensação. Caso ela esteja à frente, algo conhecido como placenta anterior, os movimentos podem ser abafados. Grávidas que estão acima do peso ou que possuem muita gordura abdominal também podem relatar pouco dos alertas dos bebês no útero. Todavia, isso é completamente normal. Até mesmo a quantidade de líquido amniótico é capaz de modificar o primeiro momento.

Movimentos ao longo do tempo

Fonte: Pedilar

A partir da 7ª e 8ª semana de gestação, mesmo que o bebê já possa se mover, ainda não é possível sentir nada de suas movimentações no útero. Já na 9ª semana, a criança é capaz de sugar, engolir e soluçar. Nesse momento, suas pernas e braços já se movem independentemente do resto do corpo, e logo depois, na 11ª semana, ele já pode bocejar.

Semanas 24 – 28

Nesse momento já é possível identificar determinados movimentos e sensações do bebê. É comum que ele tenha soluços, e a ação é reconhecível, pelo fato de parecer com pequenas contrações quando acontece. De qualquer forma, o momento é inesperável e lhe surpreenderá, o que se configura como a criança mexendo.

Semanas 29 – 31

A partir de então, os movimentos do bebê tornam-se mais poderosos. Ele se sentirá apertado dentro do útero, empurrando contra as paredes, algo que não se parecerá mais com delicadas borboletas alçando voo no estômago.

Semanas 32 – 36

A semana 36 marca o último momento em que o bebê possui espaço o suficiente para se mover dentro do útero. Depois disso, ele manterá sua posição até a hora do parto.

Semanas 36 – 40

A partir da 36ª semana, torna-se consideravelmente mais difícil sentir qualquer movimento, já que a criança não tem mais espaço para se mexer.

Como sentir o bebê se mexer

Fonte: Lifestyle ao Minuto

De forma que seja possível sentir o bebê se mexendo, existem alguns hábitos e dicas para serem adotadas que facilitarão o momento. Um dos melhores truques é apenas deitar de barriga para cima após o jantar, sem se mexer muito, prestando bastante atenção no pequeno. É mais fácil sentir qualquer movimentação durante a noite. Além disso, é importante estar relaxada enquanto permanece na posição. Para tornar a tarefa ainda mais fácil, eleve as pernas, deixando-as mais altas que o quadril, colocando-as em uma bola de pilates, por exemplo.

É essencial lembrar que quanto mais ativa estiver, menos será possível sentir os movimentos do bebê, já que ele adormece com toda a atividade do lado de fora. Assim, permanecer calma, tranquila e relaxada é a melhor forma de ter a experiência dos primeiros contatos com a criança, mesmo que isso varie pelo período da gestação e de uma gravidez para outra. Existem relatos de que ele também se movimente mais durante o momento da alimentação, principalmente de doces, já que responde aos barulhos e emoções.

O que fazer quando não sentir o bebê se mexer

Quando o bebê começa a mexer
Fonte: Sapo

Não sentir o bebê se mexer é normal, já que sua movimentação é influenciada pelo exterior. Assim, existem dias em que a atividade ocorre mais vezes, enquanto em outros nada pode acontecer. Tudo depende de sua alimentação, estado de espírito, hábitos diários e também do cansaço. De qualquer forma, é essencial estar atenta ao ritmo de movimentos do bebê, de forma que nada anormal passe despercebido. Qualquer diminuição drástica de atividade, porém, deve ser uma dúvida consultada por um obstetra.

O monitoramento dos movimentos do pequeno deve ser feito principalmente no último trimestre, de forma que seja possível assegurar que tudo está correndo bem. Durante esse período, a atividade é menor, mas ainda deve ser frequente. Após sentir qualquer alteração do ritmo, é possível aplicar técnicas de estimulação pré-natal. Caso o pequeno não se mova pelo menos 10 vezes em um intervalo de 2 horas, é recomendado procurar um médico.

Se você gostou dessa matéria sobre quando o bebê começa a mexer, aproveite também para conferir Rotina do bebê, o que é? 10 dicas preciosas e benefícios

Fontes: Kinedu, Tua Saúde, Trocando Fraldas, Nutricia

Imagens: Vix, Cemefe, Lifestyle ao Minuto, Pedilar, Sapo, Pais & Filhos


Outras postagens

0 0 votos
Dê a sua opinião

guest
0 Comentários
Feedbacks
Ver todos os comentários