Saúde

Corrimento na gravidez é normal? O que significa e quando procurar um médico

É normal o corpo da mulher expelir certas substâncias, mas é importante se atentar ao corrimento na gravidez para saber se está tudo bem.

Atualizado em 28/11/2019

Ao longo da vida das mulheres, é normal que elas apresentem um corrimento. Normalmente, ele surge quando a menina inicia o período de puberdade. Porém, isso deve ser motivo de atenção, especialmente quando o assunto é corrimento na gravidez. Aí, certamente, a atenção deve ser redobrada.

Isso porque esse tipo de secreção é uma forma do corpo se comunicar e dizer o que está acontecendo por dentro. Através dele, é possível saber, por exemplo, quando uma mulher está ovulando ou quando ela está com alguma infecção.

Em virtude disso, é importante prestar atenção no corrimento na gravidez. Porque ele pode indicar riscos à saúde da mãe e da criança.

Mas, antes de falarmos a fundo sobre o tema, vale ressaltar que existem dois tipos de corrimento: o fisiológico e o patológico.

Corrimento na gravidez

Fisiológico

Corrimento na gravidez - o que é e quando procurar um médico
Fonte: aterceiraidade

Com a finalidade de umedecer e manter o órgão limpo, ele atua impedindo inflamações e dificultando o surgimento de infecções. Portanto, o corrimento fisiológico costuma ser benigno. Ele, aliás, é transparente, leitoso, espesso e não tem cheiro.

Por ser estimulado pelo hormônio estrogênio, é normal que durante períodos de grande produção hormonal ele seja mais constante. Por isso,  é provável que o corrimento na gravidez aumente, principalmente nos  2º e 3º trimestres de gestação. Basicamente, poeque a mulher está produzindo muitos hormônios e o fluxo sanguíneo na região também cresce.

Além disso, o órgão feminino passa a produzir mais secreções naturais, para depositar no colo do útero. Isso, aliás, protege o feto de qualquer bactéria. O nome desse fenômeno é tampão mucoso. Quando a mulher expele esse tampão, significa que ela está entrando em trabalho de parto.

Portanto, as característica desse corrimento são:

  • Transparente ou esbranquiçado, parecido com clara de ovo;
  • Ligeiramente espesso, semelhante a muco;
  • Sem cheiro;
  • Ausência de dor ou irritação.

Patológico

Corrimento na gravidez - o que é e quando procurar um médico
Fonte: gestacaobebe

No entanto, o corrimento vaginal patológico pode indicar alguma doença. O seu muco costuma apresentar uma variação de cor como amarelado, esverdeado ou amarronzado.

Este tipo de corrimento na gravidez pode indicar infecções ginecológicas. Por isso, ele pode ser sintoma de danos ao feto, como parto prematuro, aborto e infecção.

Sobretudo, algumas das infecções que podem causar isso são a vaginose bacteriana, tricomoníase, gonorreia, clamídia e candidíase.

Portanto, as características desse corrimento são:

  • Corrimento amarelado, esverdado ou escuro;
  • Cheiro forte (cheiro de peixe cru);
  • Dor vaginal ou abdominal;
  • Coceira;
  • Ardência para urinar;
  • Mudança súbita nas características ou no volume do corrimento.

Tratamento

Corrimento na gravidez - o que é e quando procurar um médico
Fonte: semprematerna

Em suma, se o corrimento apresentar qualquer sinal de patologia, é aconselhado à mulher – gestante ou não -; procurar imediatamente um médico. Porque infecções podem vir a causar muitas complicações na saúde se não tratadas devidamente.

E, com toda a certeza, é preciso fazer exames. Só assim é possível, aliás, analisar essa secreção patológica e diagnosticar qual é a doença ou complicação que a está causando.

É importante salientar, sobretudo, que uma gestante não pode tomar remédios por conta própria. Muito menos introduzir objetos no canal com o objetivo de conter o muco, como as próprias pomadas típicas para tais infecções, por exemplo.

Qualquer uma dessas atitudes podem causar danos ao bebê e à mãe. Além disso, aumentam os riscos de uma infecção ou de piorar o quadro.

Para entender mais sobre seu estado de saúde na gestação, não deixe de conferir ainda: Grávida menstrua? – Pode acontecer? É normal? Causas do sangramento.

Fonte: TuaSaude MdSaude CordVida

Imagem de destaque: Healthy