Valeriana: o que é, para que serve e como usar?

Ter a valeriana como aliada para diminuir a tensão da rotina pode ser muito útil. Confira a seguir as principais características da planta.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 19 milhões de brasileiros são afetados pelo transtorno emocional da ansiedade. Dessa maneira, alguns tratamentos podem ajudar a aliviá-lo, como a prática milenar do uso de valeriana.

A ansiedade é uma sensação que ocorre de forma natural e é produzida pelo corpo humano. Sendo assim, nosso sistema nervoso reage em momentos de tensão ou risco, nos protegendo do perigo. Esse fenômeno é fundamental para nos manter em ordem e estado de alerta.

Porém, em alguns casos, os picos de ansiedade resultam em crises, que são muito prejudiciais.  Essas crises podem se tornar frequentes necessitando de intervenções. Desse modo, a valeriana, que possui propriedades calmantes, se torna uma boa opção natural de tratamento. Mas, afinal, o que é valeriana, para que serve e como usar essa planta também conhecida como erva-dos-gatos?

O que é valeriana?

A princípio, a valeriana é uma planta medicinal antiga, da espécie Valeriana officinalis. Ela possui flores rosas ou brancas e é conhecida também como valeriana selvagem. A planta se localiza no hemisfério norte, sendo sua origem na Europa, América do sul e África.

Contudo, apenas recentemente a planta passou a ter aprovação dos médicos e comunidade científica. Então, a valeriana é rica em ácidos valerênico e isovalérico e sua eficácia como medicamento fitoterápico já foi comprovada.

Nesse sentido, suas propriedades tranquilizantes podem ser muito úteis para diversos desconfortos. Entretanto, vale salientar que o acompanhamento médico é essencial durante o uso de valeriana. Para que, assim, possamos desfrutar de todos os benefícios desse tratamento. Vamos descobrir quais são esses benefícios, afinal?

Valeriana: para que serve?

Valeriana: para que serve, o que é e como usar?

Já descobrimos o que é valeriana, agora, para que serve? Enfim, as utilidades são muitas. Desde regulador de ansiedade, por exemplo, até controle de insônia. Abaixo nós descobriremos quais suas principais aplicações usadas ao longo do tempo. Vamos lá?

1. Diminuir ansiedade

Como já apontado anteriormente, a principal função da valeriana é combater a ansiedade e o estresse. Por exemplo, o chá da planta possui propriedades sedativas. Sobretudo, essas propriedades podem estimular a atividade de neurotransmissores no cérebro. Então, a sensação de relaxamento e a diminuição da agitação são notáveis pelo nosso corpo. Incrível, não é mesmo?

2. Aliviar cólicas menstruais e sintomas de TPM

Além disso, sabe aquele dia em que acordamos sentindo desconforto extremo causado pela menstruação? A valeriana pode ajudar. Isso porque a planta possui propriedades anti-inflamatórias e espasmolíticas. Em outras palavras, ela diminui o desconforto causado pelas cólicas e inibe a produção de prostaglandinas.

Da mesma forma, como já dito, a valeriana possui a capacidade de aumentar a atividade de neurotransmissores. Dessa forma, eles atuam de maneira sedativa no corpo. Assim, amenizam os sintomas de estresse e mau humor. Essa é uma ótima pedida para quem precisa esfriar a cabeça, certo?

3. Acabar com a insônia

Acima de tudo, não há nada pior que noites mal dormidas, correto? Todavia, as propriedades sedativas da valeriana podem te ajudar. Já que têm a capacidade de diminuir a inquietude que acompanha a insônia. Sendo assim, a ação calmante da planta propicia uma melhora dos distúrbios do sono. É uma maneira de dar adeus às noites em claro.

Como usar a valeriana?

Após entender para que serve a valeriana, você sabe como usá-la? Eventualmente, pode-se encontrar valeriana em lojas de produtos naturais e farmácias de manipulação. Nesse sentido, existem duas formas principais de se usar: por meio de chás, para casos mais leves, ou comprimidos. Isso pelo fato de que, geralmente, a parte usada da planta é a raiz.

Primeiramente, o chá deve ser feito, preferencialmente, com as raízes secas da planta. Aconselha-se a consumir até duas vezes ao dia. Em segundo lugar, as pílulas podem, de maneira geral, ser usadas de duas a três vezes em um mesmo dia. Ao passo que, no caso de insônia, costuma-se tomar um comprimido trinta minutos antes de dormir.

Efeitos colaterais e contraindicações

Por fim, como tudo na vida, a valeriana em excesso também pode causas efeitos colaterais. Em síntese, dentre eles estão: tremores, cansaço, agitação, dor de cabeça, vertigem e delírio. Por isso, é sempre de extrema importância o acompanhamento medico durante o uso.

Do mesmo modo, existem contraindicações em alguns casos. Em suma, gestantes e mulheres que amamentam estão entre eles. Assim como, crianças menores que três anos e pessoas com sensibilidade à Valeriana officinalis também.

Então, o que achou dessa matéria? Se gostou, confira também: Chás para ansiedade

Referências

RAKEL, David. Integrative Medicine. 4 ed. Elsevier, 2018. 50-78.

PHARMACOLOGICAL REVIEWS. Botanicals and Their Bioactive Phytochemicals for Women’s Health. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5050441/pdf/pr.115.010843.pdf>. Acesso em 31 Out 2021

PLUSHNER, S. L. Valerian: Valeriana officinalis. Am J Health Syst Pharm. 57. 4; 328-335, 2000

BENT, Stephen; et al. Valerian for sleep: a systematic review and meta-analysis. Am J Med. 119. 12; 1005-12, 2006

SALTER, Shanah; BROWNIE, Sonya. Treating primary insomnia – the efficacy of valerian and hops. Aust Fam Physician. 39. 6; 433-7, 2010

ANDREATINI, Roberto; et al. Effect of valepotriates (valerian extract) in generalized anxiety disorder: a randomized placebo-controlled pilot study. Phytother Res. 16. 7; 650-4, 2002

PAKSERESHT, Siroos; BOOSTANI, Hatam; SAYYAH, Mehdi. Extract of valerian root (Valeriana officinalis L.) vs. placebo in treatment of obsessive-compulsive disorder: a randomized double-blind study. J Complement Integr Med. 8. 1; 1-11, 2011

GROMBALL, Jürgen; et al. Hyperactivity, concentration difficulties and impulsiveness improve during seven weeks’ treatment with valerian root and lemon balm extracts in primary school children. Phytomedicine. 21. 8-9; 1098-103, 2014

FERNÁNDEZ, Sebastián; et al. Sedative and sleep-enhancing properties of linarin, a flavonoid-isolated from Valeriana officinalis. Pharmacology Biochemistry and Behavior. 77. 2; 399-404, 2004

MIRABIA, Parvaneh; MOJAB, Faraz. The Effects of Valerian Root on Hot Flashes in Menopausal Women. Iran J Pharm Res. 12. 1; 217–222, 2013

MOGHADAM, Zahra Behboodi; et al. The effect of Valerian root extract on the severity of pre menstrual syndrome symptoms. J Tradit Complement Med. 6. 3; 309–315, 2016


Outras postagens

0 0 votos
Dê a sua opinião

guest
0 Comentários
Feedbacks
Ver todos os comentários