Quando tomar terceira dose da vacina da COVID-19 ou dose de reforço?

Você sabe quando tomar terceira dose da vacina da COVID-19 ou a dose de reforço? Aprender a diferença entre as duas também é essencial.

A dúvida a respeito de quando tomar terceira dose da vacina da COVID-19 é extremamente comum. O esquema de vacinação varia de um país para outro, bem como as doses aprovadas pelas autoridades de cada região. Contudo, é essencial entender mais sobre as vacinas antes de tomar qualquer decisão, já que as informações podem confundir muitos. Nesse sentido, existe uma grande diferença entre a terceira dose e a dose de reforço, por exemplo.

Você certamente já viu alguém falando por aí sobre a “terceira dose” ou a “dose de reforço”. Apesar do equívoco que muitos fazem, os dois termos não fazem referência à mesma coisa. Mesmo que pareçam semelhantes, as duas são para fins diferentes. A terceira dose, por exemplo, indica que, para atingir o nível de proteção recomendado, administra-se a vacina em 3 doses iguais.

Já a dose de reforço significa que, após tomar todas as doses iniciais, recebe-se outra para reforçar a imunidade. Ela também funciona como uma atualização da resposta imunitária, já que contém amostras das variantes mais recentes do vírus. No Brasil, o Ministério da Saúde aprovou a aplicação da dose de reforço desde setembro. As vacinas administradas são Pfizer, Janssen ou AstraZeneca. Quem pode tomar são idosos com mais de 60 anos, pessoas com sistema imunológico fraco ou profissionais da saúde.

Em Portugal, por exemplo, a DGS aprovou a administração de uma dose adicional que funciona como a terceira dose da vacinação inicial contra a COVID-19. Pessoas entre 18 e 64 anos podem tomar a Moderna, e pessoas a partir dos 65 anos a Pfizer.

Quando tomar terceira dose da vacina da COVID-19

A dose de reforço está aprovada no Brasil em pessoas imunossuprimidas, 28 dias depois da última dose da vacinação inicial. Também está aprovada para idosos com mais de 60 anos, 6 meses depois da administração da última dose da vacinação inicial, e profissionais da saúde, 6 meses depois do esquema vacinal inicial. Contudo, isso pode variar entre alguns estados, e por isso é importante ficar de olho.

Diferença entre terceira dose e dose de reforço

Quando tomar terceira dose da vacina da COVID-19 ou dose de reforço?

Existem outras diferenças entre as duas doses que são fonte de confusão para muitos. Portanto, é essencial se atentar aos detalhes e não acabar cometendo nenhum erro na hora de se vacinar.

Enquanto a terceira dose é indicada para pessoas que possuem a imunidade comprometida, a dose de reforço é principalmente para idosos. A terceira dose tem como objetivo garantir uma boa imunidade já de início. A dose de reforço serve para reforçar a imunidade inicial. Além disso, a terceira dose é administrada apenas alguns dias depois da última dose. A dose de reforço, meses depois. Por fim, a terceira dose é exatamente a mesma vacina de doses anteriores. Já a de reforço é diferente e pode conter novas variantes do vírus.

Sintomas

Quando tomar terceira dose da vacina da COVID-19 ou dose de reforço?

As informações sobre essa questão ainda são limitadas. Contudo, as reações à terceira dose ou dose de reforço de vacinas de mRNA ou adenovírus, como a Pfizer e a AstraZeneca, são as mesmas das duas primeiras doses. Sintomas leves ou moderados como muito cansaço e dor na região da injeção é o que se pode esperar. Da mesma forma, outros efeitos colaterais podem envolver inchaço ou vermelhidão ao redor da injeção, dor muscular, dor de cabeça, febre, náusea ou calafrios.


Outras postagens

0 0 votos
Dê a sua opinião

guest
0 Comentários
Feedbacks
Ver todos os comentários