Blogueira decidiu assumir de vez, na internet, que é uma péssima mãe

Se você foi abençoada com a maternidade, provavelmente, já percebeu que deve ser sentir uma péssima mãe várias vezes na vida. Isso porque, além da autocrítica que a maioria das mulheres têm aflorada, não é difícil encontrar por aí um monte de gente que sempre tem algo para dizer sobre suas escolhas e sobre a forma que você cria seus filhos.

Foi por causa dos inúmeros julgamentos que ela recebe o tempo todo, tanto na vida real quanto pela internet, que a blogueira Sia Cooper resolveu assumir de vez, para todo mundo ver, que ela é sim uma péssima mãe… claro, se uma maneira muito bem humorada e com um fundo de puxão de orelha para aqueles que adoram criticar.

If I had a nickel for every time I’ve been called a “bad mom,” I would be soooo rich! It seems almost impossible to be a textbook or politically correct good mom these days because everywhere you turn another mom is judging your parenting choices. Am I right? I’ve been called a bad mom for: Workout out during pregnancy. Working out while having kids… period. For caring about my looks and health. Working out in Target. Using canned goods and plastic crockpot liners. Having tattoos and piercings. Enjoying wine every now and then. For letting my kids use technology. For letting my kids have sugar and happy meals occasionally. For not “covering up” around my kids. For running a full time business from home. For co-sleeping with my kids. For collecting sports cars and motorcycles aka having a hobby. For taking time for myself. For having abs. I’ve learned that the true “bad moms” out there are the ones who constantly tear other moms down by judging them. Those moms are the ones who are truly insecure and have strong feelings of inadequacy because why else would they do that? Misery loves company. There’s no one right way to parent or to be a mom. We all are running in the same race and doing the best that we can. Motherhood is not a one size fits all-what works for one family may not work for the next. So who are we to judge another mom’s choices or reasoning? Being a mom is hard enough and if all the following make me a “bad mom” then I’ll gladly wear it proudly! Here’s to all the bad moms out there. Follow @badmomconfessions to submit a confession or read other anonymous mothers’ spills! @todayshow @goodmorningamerica @theviewabc @thetalkcbs @theellenshow

Uma publicação compartilhada por SIA COOPER (@diaryofafitmommyofficial) em

Por que ela é uma péssima mãe?

Em seu Instagram, ela postou a foto que você acaba de conferir e, para começar a postagem, fez o seguinte desabafo:

“Se eu ganhasse uma moeda por cada vez que fui chamada de ‘péssima mãe’, eu seria tãaaao rica! É quase impossível ser uma boa mãe perfeita ou politicamente correta nestes dias porque para qualquer lado que você se vire haverá outra mãe julgando suas escolhas de maternidade”, ressaltou.

Depois disso, Sia ainda se deu ao trabalho de fazer uma lista das coisas que faziam dela uma péssima mãe, segundo muita gente:

  • Malhar durante a gravidez
  • Malhar depois de ter filhos
  • Cuidar de sua aparência e de sua saúde
  • Usar produtos enlatados e potes de plástico
  • Ter tatuagens e piercings
  • Tomar um vinho de vez em quando
  • Deixar as crianças usarem tecnologia
  • Deixar que as crianças comam açúcar e outras coisas do gênero ocasionalmente
  • Por não “se cobrir” na frente das crianças
  • Por ter um negócio de tempo integral em casa
  • Por dormir ao lado dos filhos
  • Por colecionar carrinhos esportivos e motocicletas, ou seja, ter um hobby
  • Por tirar tempo para si mesma
  • Por ter abdômen definido

Para terminar seu desabafo, Sia conclui que péssimas mães são aquelas que só apontam o dedo para as outras, julgando as decisões que elas tomam para melhor atender sua família a si mesmas. A blogueira chega a dizer que essas mulheres só têm esse tipo de comportamento julgador por se sentirem inseguras, inadequadas e porque a “miséria ama companhia”.

Em seu apelo por menos críticas, Sia termina dizendo: “Não há uma maneira certa de cuidar dos filhos ou de ser mãe. Nós estamos todos na mesma corrida e fazendo o melhor que podemos. A maternidade não vem em um único tamanho. O que funciona para uma família pode não funcionar para a outra. Então, quem somos nós para julgar as escolhas ou motivos de outras mães? Ser mãe é suficientemente difícil e, se tudo isso faz de mim uma ‘péssima mãe’ então eu tenho orgulho de ser uma!”.

Confissões de “mães ruins”

Depois do desabafo e de se intitular uma péssima mãe, a blogueira ainda convidou suas seguidoras a compartilhar histórias de maternidade com a conta do Instagram Bad Mom Confessions.

O perfil é usado por mulheres anônimas para compartilharem seus dilemas maternos e para contarem às pessoas porque se consideram ou são chamadas de mães ruins.

Abaixo, algumas das histórias que já ganharam destaque na página:

I like her style.

Uma publicação compartilhada por Bad Mom’s Club (@badmomconfessions) em

“Eu bebo cerveja em um copo de café nos jogos de Baseball dos meus filhos”

One way of inspiring creativity!

Uma publicação compartilhada por Bad Mom’s Club (@badmomconfessions) em

“Eu deixo meu filho de dois anos desenhar na geladeira e na máquina de lavar com um giz. É lavável!”

Same outfit = less laundry. How eco friendly!! #winning

Uma publicação compartilhada por Bad Mom’s Club (@badmomconfessions) em

“Deixo meu filho de quatro anos usar sempre a mesma roupa porque é mais fácil do que uma briga!”

E então, você já se sentiu uma péssima mãe também por algum desses motivos? O que você faz para lidar com a crítica das pessoas sobre a forma que você cria seus filhos?

Agora, falando sobre criação dos filhos, você deveria conferir ainda: O maior erro que você pode cometer na educação do seu filho.

Fonte: Hypeness