Curiosidades

Desidratação, o que é? Tipos, tratamentos e grupos de risco

A desidratação é causada pela perda de líquido do organismo. Muitas pessoas já passaram por esse problemas e algumas delas estão incluídas no grupo de risco.

Atualizado em 22/07/2020

Já sentiu a boca muito seca, ou sede muito exagerada durante o dia? Cuidado, pode ser desidratação? Ou seja, o efeito decorrente das perdas excessivas de líquidos no organismo.

Alguns sinais são transmitidos pelo corpo quando isso acontece, por isso, devemos estar a par de quais são eles. Seja decorrente de uma dia na praia, ou durante o dia de trabalho na rua, ou até mesmo em casa, os sintomas são certeiros, como você terá oportunidade de conferir.

Não é à toa que água é fonte de vida. Este líquido precioso é responsável por 70% do nosso peso corporal e desempenha diversas funções. Uma delas é o equilíbrio do calor através do suor, ou na limpeza de toxinas armazenadas no corpo, liberadas por meio da urina.

Portanto, fique de olho na reposição da água. O ideal mesmo é ingerir 2 litros ou mais por dia. Abaixo, você vai entender o por quê deste líquido ser o mais importante de todos na nossa alimentação diária.

O que é desidratação?

Desidratação - o que é, tipos, tratamentos e grupos de risco
Incrível

Antes de mais nada, pegue uma garrada d’água, coloque ao seu lado e vamos entender o que é a desidratação. Primeiramente, a água carrega em sua composição sais minerais e eletrólitos importantes para o organismo. Quando deixamos de bebê-la, ocasionamos a perda desses nutrientes, gerando o mal funcionamento de alguns órgãos.

Há, a princípio, níveis específicos para o fenômeno da desidratação, sendo eles: isotônica, hipertônica e hipotômica. A depender do estágio o agravamento, é maior e tem muito mais impacto na saúde prejudicando o funcionamento normal do corpo.

Para entender melhor as fases da desidratação, observe as descrições sintomáticas a seguir:

Isotônica

Desidratação - o que é, tipos, tratamentos e grupos de risco
Lizanka Marinheiro

Andou vomitando, está nauseada e com diarreia? Este é o estágio número um da desidratação. Esses sintomas ocorrem, porque a perda dos sais minerais e da água são ocorridas na mesma proporção.

Outro fenômeno que acompanha a desidratação isotônica é a diminuição do volume sanguíneo. Atenção mamães e papais, pois as pessoas mais atingidas são as crianças pequenas.

Hipertônica

Desidratação - o que é, tipos, tratamentos e grupos de risco
Pirilampo

Os médicos, com certeza, devem deixar bem claro aos diabéticos que esse é o tipo de desidratação que mais os afetam. O nível hipertônico é normalmente associado a alguns tipos de doenças e pode trazer sérios danos à saúde. A caracterização desse estágio se dá pelo aumento de sódio no sangue.

Este tipo de desidratação ocorro com maior frequência nas pessoas diabéticas porque o açúcar no sangue eleva a frequência diurética. Agora, se você quer um conselho para saber se deve ir imediatamente ao médico, é só analisar os sintomas. Caso haja o aumento os sinais da desidratação, como vômito, diarreia, boca seca e sonolência, por exemplo, é hora de procurar um profissional da saúde.

Hipotônica

Desidratação - o que é, tipos, tratamentos e grupos de risco
Terra

Ao contrário do que imaginamos, esta fase não está relacionada à junção dos dois estágios anteriores. O que ocorre na desidratação hipotômica é a perda de sódio, ou seja, a diminuição do sal do organismo. Portanto, se notar que anda suando excessivamente, está desanimada, com vômitos e diarreia, trate logo de ir ao médico.

Mesmo estando no estágio mais preocupante, ainda sim há restrições para o diagnóstico do quadro. Podendo estar entre leve, moderado e grave, a falta de água no organismo não é motivo para descuido e automedicação. O melhor é procurar a ajuda médica para identificar se o seu caso não é advindo de uma doença mais preocupante, sendo a desidratação um sinal para ela.

O que causa desidratação?

Desidratação - o que é, tipos, tratamentos e grupos de risco
Jaleko

É super comum suar, chorar, ir ao banheiro e urinar durante o dia. O que é incomum mesmo é não repor todo o líquido perdido de maneira adequada. Às vezes, até esquecemos de beber água, ou até desenvolvemos uma certa relutância na hora de tomar água. O fato é que toda ação tem uma reação e pode acabar sendo muito desagradável.

Mas, ainda destacando as causas, há outras formas que podem levar à perda excessiva de líquido. Algumas doenças como a diabetes,  mencionado anteriormente, ou até mesmo a alteração hormonal, mais comum nas menopausas; são motivos que podem levar à deficiência de água no corpo. Portanto, é imprescindível ficar atento à reposição dos líquidos corporais e manter sempre a água ao seu lado.

Grupos de risco

Desidratação - o que é, tipos, tratamentos e grupos de risco
Unimed Fortaleza

Todos nós estamos sujeitos a passar por uma desidratação. Mas, mesmo assim, ainda há pessoas que se apresentam com muito mais riscos que outras. Essas condições podem variar de organismo para organismo e também estão associadas aos locais de moradia, ou até mesmo ao estilo de vida.

Esportistas

Desidratação - o que é, tipos, tratamentos e grupos de risco
Sap

Os esportistas são muito propensos a desenvolver uma deficiência de água no corpo devido à quantidade de exercícios físicos. Quando nos movimentamos, o corpo elimina água para manter o calor em equilíbrio. Portanto, deve haver uma compensação na mesma medida. O suor gera, sobretudo, uma desidratação, podendo evoluir pelos diversos estágios.

Crianças e idosos

Desidratação - o que é, tipos, tratamentos e grupos de risco
Pais e Filhos

A princípio, as crianças estão no grupo de risco porque, primeiro, elas dependem dos adultos para hidratá-las. Segundo, elas são pequenas, ou seja, têm pouca massa corpórea. É por isso que elas precisam beber muita água. Não beber líquido pode ser muito ofensivo para os seus corpinhos, vindo a gerar problemas de muito risco à saúde.

Outro caso muito comum é a perda de líquido excessiva nos idosos. Você já deve ter reparado que, com o passar do tempo, a pele dos idosos fica muito mais fininha. Isso os leva a sentir muito mais frio, e o frio é super influente na produção urinária, ou seja, eles vão muito mais ao banheiro que os jovens. Consequentemente, eliminam mais líquido.

Além disso, com a idade, vem sempre alguns probleminhas de saúde. Junto às medicações receitadas pelos médicos, estão algumas composições que são diuréticas. O que intensifica ainda mais as idas ao banheiro.

Portanto, fiquem de olho na hora de cuidar dos idosos, e lembrem-os de sempre repor a água do corpo. Para dar uma variada, é só investir na alimentação. As frutas, por exemplo, são fontes de nutriente e riquíssimas em líquidos.

Sintomas

Desidratação - o que é, tipos, tratamentos e grupos de risco
Lifestyle ao Minuto

Agora, para ficar atento mesmo aos sintomas de desidratação, separamos uma listinha de sinais para você ficar bem esperto. Isto vale principalmente para quem se enquadra nos grupos de riscos acima, e para quem tem responsabilidades com crianças pequenas. Mas, não se esqueça que todos nós somos aptos a passar por esse tipo de situação.

  • Diarreia
  • Sonolência
  • Boca seca
  • Pele seca
  • Vômito
  • Dor de cabeça
  • Cansaço
  • Fraqueza
  • Aumento da frequência cardíaca

Por fim, sentiu algumas desses sintomas corram para o médico, pois um profissional adequado irá traçar o tratamento ideal para o seu problema, após o diagnóstico. No mais, bebam água e evitem estes tipos de transtornos.

Veja mais sobre os efeitos da água para o corpo em Água termal – O que é, origem, função, como usar e cuidados

Fontes: Unimed Fortaleza, Drauzio, Minha Vida, Brasil Escola, Info Escola, Manual MSD,

Fontes de imagens: Opas, Jaleko, Incrível, Fortaleza Unimed, Lifestyle ao Minuto, Lizanka Marinheiro, Pirilampo, Terra, Sap,