Saúde

Sintomas do câncer de mama – Como identificar os primeiros sinais

Os sintomas do câncer de mama nem sempre são fáceis de identificar no começo, mas o autoexame regular pode mostrar os primeiros sinais.

Atualizado em 13/10/2020

Como todo mundo sabe, outubro é o mês da campanha nacional de conscientização e prevenção do câncer de mama, chamada Outubro Rosa. Essa campanha levanta um alerta para as mulheres sobre a importância do diagnóstico precoce do câncer de mama. Por isso, quanto mais cedo for identificado os sintomas do câncer de mama, mais rápido é o diagnóstico e o começo do tratamento.

Para quem não sabe, o câncer de mama é o tipo de câncer mais comum entre mulheres, depois do de pele. Isso a nível mundial. No Brasil, a doença é uma das principais causas de mortes entre mulheres. Sendo assim, é muito importante conscientizar as mulheres sobre o autoexame e a realização de mamografias de rastreamento regularmente. Afinal, é por meio desses exames que são identificados os primeiros sintomas do câncer de mama.

Quando o diagnóstico de câncer de mama é confirmado ainda nos estágios inicias da doenças, as chances de cura e sobrevida das mulheres são maiores, podendo chegar até a 90%. Portanto, devido ao mês e a causa, hoje iremos entender melhor essa doença, e os sintomas do câncer de mama.

O câncer de mama

Veja

Como dito anteriormente, o câncer de mama é o segundo tipo de câncer mais comum entre as mulheres. No entanto, ele também pode acometer os homens, apesar de ser muito mais raro, sendo apenas 1% de todos os casos da doença. O aparecimento do câncer de mama antes dos 35 anos de idade é um tanto quanto raro, sendo a partir dessa idade que se mostra uma maior incidência da doença, que é ainda mais comum após os 50 anos de idade.

Contudo, a maioria dos casos de câncer de mama têm um bom prognóstico, o que depende diretamente do estágio da da doença e do tipo. Quanto mais cedo for a descoberta da doença, maiores são as chances de cura. Por isso é tão importante estar atenta aos sintomas do câncer de mama.

Em todo caso, a recomendação é que a mulher conheça bem o seu corpo e esteja atenta a qualquer mudança. Quando encontrar qualquer alteração, por mínima que seja, é um sinal para procurar um médico.

Primeiros sintomas do câncer de mama

Tribuna de Parnaíba

A partir de certa idade, por volta dos 30 anos, toda mulher deve ficar atenta aos possíveis sinais, como alterações na mama, especialmente o surgimento de um pequeno nódulo indolor. Esse não é o único sintoma, já que existem vários outros.

No entanto, devido a complexidade da doença e os vários tipos de câncer de mama, os sintomas podem não ser os mesmos em todas as mulheres, podendo variar entre os principais. Sendo assim, é imprescindível que a mulher faça o autoexame regularmente e a partir dos 40 fazer o exame de mamografia anualmente.

No caso de mulheres que ainda menstruam, o melhor momento para analisar as próprias mamas em busca de alterações, é nos dias seguintes a menstruação. Isso porque nessa fase as mamas estão menos inchadas, facilitando a identificação de qualquer mudança, como um nódulo, por exemplo. Já para as mulheres que já passaram da menopausa, esse auto exame pode e deve ser feito em qualquer época do mês.

Então, como dito anteriormente, o principal sinal que pode indicar um câncer de mama, é justamente o nódulo ou massa no seio. Ele está presente em cerca de 90% de todos os casos da doença. Geralmente, se trata de um pequeno caroço, solido, indolor e com bordas irregulares, que pode ser um tumor maligno.

Contudo, alguns cânceres podem ser sensíveis ao toque, sendo macios e até dolorosos. Portando, dado as várias possibilidades, qualquer nódulo ou mudança no seio deve ser examinada por um médico para um diagnóstico mais preciso.

Principais sintomas de câncer de mama

Women’s Health

Além do nódulo, outros sinais podem caracterizar câncer de mama. No geral, os sintomas do câncer de mama podem ser bem diversos, dependendo das características do tumor, tais como tamanho, tipo e estágio.

Porém, na maioria dos casos, os sintomas não são tão facilmente perceptíveis ainda na fase inicial da doença. Sendo assim, é muito importante estar atenta a qualquer alteração, por mínima que seja pode ser um potencial sintoma de câncer de mama. Os principais são:

  • Dor na mama ou no bico do peito;
  • Vermelhidão da na pele da mama;
  • Inchaço na mama, ou pelo menos em uma parte dela;
  • Secreção sanguinolenta ou serosa pelos mamilos;
  • Inversão do mamilo;
  • Irritação em uma parte da mama;
  • Espessamento ou retração do mamilo;
  • Alterações no bico do peito;
  • Nódulos nas axilas ou no pescoço;

Independentemente de ter identificado apenas ou ou vários desses sintomas, eles devem ser investigados. Afinal, podem estar relacionados ao câncer de mama, sendo benigno ou maligno.

Fatores de risco

O Tempo

O câncer de mama pode desenvolver em qualquer pessoa, independentemente do gênero, apesar de ser mais comum em mulheres. Mas apresenta um risco maior em pessoas acima dos 50 anos de idade e quem tem histórico de câncer de mama na família. Além da faixa etária e genética, obesidade e sedentarismo também podem aumentar os riscos da doença, bem como outros fatores como:

  • Reposição hormonal;
  • Menstruação precoce;
  • Menopausa tardia;
  • Colesterol alto;
  • Ausência de gravidez;
  • Cistos ou calcificações na mama anteriormente, mesmo que benignas;
  • Outro tumor na mama anteriormente.

Diagnóstico e tratamento

Viva Bem

Então sabendo disso, é importante frisar que o início da doença na maioria das vezes é silencioso, e como a cura está diretamente ligada ao diagnóstico precoce é imprescindível o autoexame. Contudo, na maioria dos casos, quase 90% deles, a doença só é identificada quando há a presença do nódulo. E para que ele seja sentido pelo toque, o caroço já deve estar em um tamanho considerável. Ou seja, ele já passou dos estágios iniciais da doença.

No caso de nódulos menores, eles só são detectados através do exame de imagem, como a mamografia. O exame consegue mostrar alterações suspeitas antes do tumor se desenvolver a ponto de ser palpável. A partir disso, a confirmação ou não do câncer só é feita por meio do exame histopatológico, que é aquele em que analisa uma pequena parte do nódulo por meio da biópsia.

Sendo assim, além da realização regular do autoexame, é muito importante manter a periodicidade dos exames médicos, ainda mais em casos de maior risco. Assim é possível diagnosticar a doença ainda nos estágios inicias e aumentar as chances de cura.

Tratamento

Dado o diagnóstico de câncer de mama deve-se iniciar o tratamento o quanto antes. Sendo assim, o tipo de tratamento varia conforme o estágio da doença e suas características, assim como as condições do paciente. No caso da doença ter sido diagnosticada no começo, o tratamento tem mais chances de cura. Já quando o câncer entrou em fase de metástase, ou seja, já evolou para outros órgãos, o intuito do tratamento é prolongar a vida do paciente e melhorar a qualidade de vida.

Existem dois tipos de tratamento de câncer, o local, que inclui a cirurgia e radioterapia e o sistêmico, que envolve quimioterapia, hormonioterapia e terapia biológica.

Prevenção

Boa Forma

Dada a gravidade e complexidade da doença, muito se fala sobre a prevenção do câncer de mama. No entanto, isso não é inteiramente possível devido a multiplicidade dos fatores de risco, principalmente por muitos deles não serem modificáveis, ou seja, inevitáveis.

Contudo, o que se pode fazer para prevenir o câncer de mama, é controlar os fatores de risco e aumentar os estímulos protetores, especialmente aqueles que podem ser modificados. Estudos apontam que uma alimentação saudável, nutrição e atividade física é possível reduzir em até 28% o risco de desenvolver a doença.

As recomendações básica de prevenção incluem a prática regular de exercícios físicos, controle corporal para evitar a obesidade, bem como evitar o consumo de bebidas alcoólicas.

Enfim, o que você achou dessa matéria? Aliás, aproveite para conferir também Novembro Azul – Origem e significado da campanha pela saúde do homem.

Fontes: Instituto Oncoguia Tua Saúde Blog Amor Saúde Einstein 

Imagens: Women’s Health Veja Boa Forma Viva Bem O Tempo Women’s Health Tribuna de Parnaíba