Como saber se o ovo está choco antes de quebrá-lo

Quem já passou pela experiência de abrir um ovo choco sabe o problema que é: o cheiro é terrível e, se você estiver cozinhando, é provável que você vá perder a receita. A boa notícia é que existe como saber se o ovo está choco antes mesmo de quebrá-lo e as técnicas são bem simples.

Como você vai ver ao longo dessa matéria, a consistência do ovo ainda no interior da casca já pode indicar seu estado e evitar uma “tragédia”. Outros testes também caseiros, como o da água, também são uma forma rápida de como saber se o ovo está choco.

Mas, claro, antes disso tudo que você vai aprender, vale a pena respeitar as instruções do fornecedor. Observar a data de validade nas cartelas é um detalhe bastante importante, bem como manter os ovos nas condições adequadas.

Além disso, nunca sai de moda o cuidado de quebrar o ovo em um recipiente separado antes de adicioná-lo ao preparo dos alimentos. Isso evita sustos e desperdícios, já que se aquele ovo não estiver bom para o consumo é possível descartá-lo sozinho.

Agora, se você observar os pontos que citamos abaixo, muito provavelmente vai saber identificar um ovo podre antes mesmo de abri-lo.

Como saber se o ovo está choco:

1. Cheiro

Uma das maneiras infalíveis de como saber se o ovo está choco é usando olfato. Se você quebrá-lo e sentir aquele odor de podre, descarte-o.

O teste pode ser feito mesmo com o ovo inteiro, já que o cheiro de podre pode ser sentido através da casca.

Você pode, inclusive, fazer a comparação de cheiros entre um ovo bom e outro ruim para o consumo. Você vai ver o quanto o odor apodrecido é perceptível.

2. Consistência

Outra maneira de identificar um ovo podre é observando a consistência dele. Para isso, basta balançar o ovo do lado do ouvido.

Se o ovo estiver ruim para o consumo, sua consistência será mais líquida e fará um som discreto de líquido balançando, coisa que não acontece se o ovo estiver novo e em perfeito estado.

A explicação para isso é bem simples: à medida que o ovo envelhece, a umidade e o dióxido de carbono escapam pela casca (que é porosa) e a clara e a gema começam a ficar ressecadas. Isso faz com que se forme uma bolsa de ar  dentro o ovo, dando mais espaço para o conteúdo interno se mover e emitir um som líquido.

3. Teste da água

Uma das formas mais conhecidas de como saber se o ovo está choco ou não é fazendo o teste da água. Ele consiste, basicamente, em usar um copo ou um recipiente fundo, que tenha pelo menos duas vezes a altura total do ovo; e enchê-lo com água fria.

Ao mergulhar o ovo e ele ficar no fundo, na horizontal, significa que está novo e bom para o consumo. Ovos que boiam até a borda da água devem ser descartados pois estão ruins para o consumo de alguma forma, velho demais ou choco.

Ovos mais velhos, mas que ainda podem ser consumidos vão para o fundo, mas não permanecem na horizontal.

4. Teste da luz

Em um lugar escuro, acenda uma pequena fonte de luz, como uma lanterna, contra a casca do ovo. Se você perceber raios de sangue, como veias, dentro do ovo, ele é um ovo fértil e não deve ser consumido.

Esse teste também permite saber se o ovo está novo ou velho. Para isso, vasta segurar a fonte de luz até a extremidade grande o ovo e incliná-lo e virá-lo rapidamente da esquerda para a direita. Isso permite ver se a célula de ar do ovo é pequena ou grande.

Se o ovo estiver bem fresco, as células de ar serão bem fininhas. À medida que o ovo envelhece, no entanto, os gases substituem a água perdida pela evaporação dentro da casca e a bolsa de ar fica maior.

E se os ovos estiverem preparados?

Se você já preparou os ovos e ainda está cismada quanto ao estado dele, existem também formas de saber se eles estão novos ou velhos.

Isso é um fator muito importante, já que pessoas mais sensíveis, além de crianças e idosos devem consumir esse tipo de alimento apenas fresco para evitar contaminações.

Ovos cozidos

Em frescos, ao parti-los ao meio, a gema estará mais centralizada.

Ovos fritos

A gema também é um indicador nesse tipo de preparação. Nos ovos frescos, elas ficam centralizadas e são bem redondinhas. No entanto, quanto mais antigo é o ovo, mais baixa e menos centralizada fica a gema.

No caso dos ovos estragados, a clara fica muito grande e aquosa e a gema fica bem achatada.

OBS: ovos refrigerados

Você sabia que ovos refrigerados não podem passar muito tempo fora da geladeira? Se você refrigerou um ovo e o manteve hora da refrigeração por mais de duas horas o mais indicado é descartá-lo.

Especialistas explicam que o choque de temperatura estimula a transpiração na casca do ovo, que leva ao crescimento de bactérias na casca. Como essa parte do ovo é porosa, é possível que as bactérias penetrem e contaminem o alimento.

Para evitar a variação de temperatura, especialistas recomendam que os ovos sejam guardados na parte interior da geladeira, que é fria e mantem a temperatura constante. Na porta do refrigerador não é recomendado porque as aberturas frequentes fazem com que a temperatura ali varie, o que pode fazer os ovos transpirar.

Manter os ovos fora da geladeira também é uma opção segura, sabia? Especialmente se eles não estiverem lavados e em temperatura ambiente.

Esse é um costume comum na Europa, onde os fornecedores não costumam lavar os ovos a serem vendidos, como aqui no Brasil. Quando eles não são lavados, aliás, contam com uma barreira protetora, uma espécie de cutícula, que mantém as bactérias afastadas.

E aí, aprendeu?

Agora, falando em ovos, essa outra matéria tem tudo a ver e pode ajudar bastante a manter sua aparência jovem: 5 alimentos que são fontes de colágeno e deixam a pele perfeita.

Fontes: wikiHow, Dr. Juliano Pimentel, Como Fazer, Casa dos Pássaros