Curiosidades

Mulheres brasileiras – 20 nomes importantes para a história do país

Mulheres brasileiras que fizeram história foram inúmeras, no entanto, algumas marcaram mais que outras e essas são a prova disso.

A história do Brasil é repleta de nomes de grande importância para a evolução e construção do país que vivemos hoje. E uma coisa é fato, as mulheres brasileiras tiveram papel fundamental nisso. Portanto, devemos sempre lembrar e pontuar isso. Mas afinal, quem são as mulheres brasileiras que entraram para a história desse país?

São inúmeras, todo mundo de alguma forma teve um impacto no todo, mas ainda assim tiveram alguns nomes que se destacaram, em vários âmbitos. São elas, artistas, escritoras, cantoras, pintoras, pensadoras e tantas outras coisas. Cada uma das mulheres brasileiras que vamos falar hoje, tiveram a força e a coragem para transformar a sua realidade e a de toda uma nação, mesmo que indiretamente.

Sendo assim, hoje vamos conhecer 20 mulheres brasileiras e os feitos que as tornaram importantes para a história do Brasil

20 mulheres brasileiras importantes para a história

Não faltam nomes de  mulheres brasileiras que poderiam estar nessa lista, no entanto selecionamos algumas das mais populares e relevantes em um contexto histórico.

1 – Cecília Meireles (Escritora)

Revista Prova Verso e Arte

Cecília Benevides de Carvalho Meireles (1901-1964), foi uma escritora, poeta, professora, pintora e jornalista brasileira. Apesar de ser e fazer muitas coisas em sua vida, a sua principal revolução foi como escritora.

Em toda a sua vida, ela publicou mais de 50 obras, tendo o seu primeiro trabalho publicado aos 18 anos. Em sua trajetória, Cecília passou por vários gêneros, desde a crônica até o conto, poesia e literatura infantil, sendo o último o seu principal foco.

Como professora ela fez um trabalho admirável, assim como na breve carreira como jornalista. Um dos marcos mais importantes da sua vida, foi que Cecília fundou a primeira biblioteca infantil do Rio de Janeiro, em 1934.

2 – Dandara dos Palmares (Líder do Quilombo dos Palmares)

The Intercept

Dandara dos Palmares, foi uma guerreira negra do período colonial do Brasil. Quando se fala desse período da história do Brasil, o principal nome é de Zumbi dos Palmares, no entanto, Dandara teve papel fundamental na resistência do povo negro da época.

Esposa de Zumbi, Dandara teve a missão de defender o Quilombo dos Palmares e os escravos que fugiram dos engenhos, esse que se tornou o principal centro de resistência à escravidão no Brasil. Mãe de três filhos, Dandara foi também uma guerreira capoeirista e nome importante desse período, sendo hoje lembrada como um dos principais símbolo de força e resistência negra na história.

3 – Mulheres brasileiras: Chiquinha Gonzaga (Compositora)

Cultura 930

Você muito provavelmente está familiarizado com a famosa marchinha de carnaval “Ô Abre Alas que eu quero passar”, certo? Então, esse marco da cultura brasileira é de autoria de Chiquinha Gonzaga (1847-1935).  Seu nome é Francisca Edwiges Neves Gonzaga, mas ficou conhecida como Chiquinha Gonzaga e foi uma das principais artistas brasileiras de vanguarda.

Então, além de compositora, ela foi pianista e maestrina e deixou o seu nome marcado para sempre na história do país. Filha de um militar e uma mestiça, neta de escravo, ela teve acesso à educação e sempre mostrou interesse pela música. Então, depois de dois casamentos que não deram certo, Chiquinha finalmente conseguiu o que sempre desejou: viver da música, compondo e dando aulas de piano.

4 – Clarice Lispector (Escritora)

Estante Blog

Clarice Lispector(1925-1977), foi uma escritora e jornalista brasileira nascida na Ucrania. Ela veio para o Brasil com menos de um ano de idade. Na adolescência, ela estudou Direito e trabalhou como redatora antes de seguir a carreira de escritora.

Clarice se tornou um dos principais nomes da literatura brasileira. Escreveu romances, contos e crônicas marcantes, e que hoje fazem parte da história do país. Conquistou inúmeros prêmios em sua vida, como escritora e também como jornalista. Sendo assim, é impossível falar de mulheres brasileiras importantes e não citá-la.

5 – Mulheres brasileiras: Tarsila do Amaral (Pintora)

Wikipedia

Tarsila de Aguiar do Amaral (1886-1973), foi uma pintora brasileira, considerada uma das principais artistas modernistas da América Latina. Ela é a autora do quadro Abaporu, uma das principais obras brasileiras e marco da cultura do país.

Seu trabalho criativo foi dividido fases, sendo elas: Pau-Brasil, Antropofágica e Social. Além disso, o seu acervo de obras importantes, outro marco da história de vida dessa mulher, é que ela, juntamente com Oswald de Andrade e Raul Bopp fundaram o movimento Antropofágico. Esse que se tornou um marco divisor de fases na cultura do Brasil. Tarsila, foi uma mulher a frente do seu tempo e uma artista revolucionária.

5 – Princesa Isabel (Política)

Brasil Escola

Isabel Cristina Leopoldina Augusta Micaela Gabriela Rafaela Gonzaga de Bourbon-Duas Sicílias e Bragança, ou simplesmente Princesa Isabel, foi uma princesa e política brasileira. Seu nome ficou marcado para sempre por ter sido a responsável por assinar a Lei Áurea em 1988, que aboliu a escravidão no Brasil.

Tendo uma educação igual a dos meninos, Isabel cresceu para se tornar a primeira mulher a exercer um cargo de chefe de Estado no Brasil e na América Latina, sendo regente do Império. Contudo, apesar de ter perdido o trono ao abolir a escravidão, é inegável o papel que ela teve para a história do Brasil.

6 – Ruth Rocha (Escritora)

Ebiografia

Ruth Machado Lousada Rocha é uma consagrada escritora brasileira de literatura infantil. Ela é a mente por trás de alguns das maiores obras literárias infantis que fazem parte do imaginário de adultos e crianças há décadas e uma das mulheres brasileiras mais relevantes. A escritora é formada em Ciências Políticas e Sociais, mas desde sempre esteve envolvida no universo infantil.

No começo da carreira, Ruth trabalhava em uma biblioteca e tempos depois se tornou orientadora educacional. Sendo assim, foi questão de tempo até ela  começar a escrever suas próprias histórias. Portanto, acabou trabalhando também como editora de livros infantis. Até hoje, Ruth Rocha já publicou mias de 200 livros, tendo sua obra traduzida para 25 idiomas.

Além disso, Ruth Rocha é membro da Academia Paulista de Letras, onde ocupa a 38º cadeira desde 2007.

7 – Mulheres brasileiras: Anita Malfatti (Pintora)

Biografia Resumida

Anita Catarina Malfatti (1889-1964) foi uma pintora, desenhista, gravadora, ilustradora e professora brasileira. Ela foi uma das artistas mais revolucionários de sua época, quando os pintores eram em sua maioria homens.

Enquanto esses artistas procuravam retratar a natureza, Malfatti foi pelo caminho oposto, e decidiu explorar a figura humana, baseada no expressionismo e cubismo. No entanto, sua arte não foi bem aceita naquela época, e ela foi duramente criticada, e teve até algumas de suas obras devolvidas.

Contudo, depois disso Anita se tornou uma artista ímpar com uma trajetória marcante. Além disso, foi uma das primeiras artistas a dar vida ao modernismo brasileiro.

8 – Nísia Floresta (Escritora)

Wikipédia

Nísia Floresta Brasileira Augusta é o pseudônimo de Dionísia Gonçalves Pinto, uma escritora, poetisa e educadora brasileira. Nísia teve um papel fundamental na disseminação do feminismo no Brasil. Ela foi a primeira a abordar o tema e a autora do primeiro livro feminista do Brasil, “Direitos das mulheres e injustiça dos homens”, em 1832.

Ela teve grande protagonismo nas letras, no jornalismo e principalmente nos movimentos sociais. Como ativista, ela viajou por todo o Brasil para defender o direito das mulheres à alfabetização. Além disso, foi responsável por fundar colégios para meninas nos estados do Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul.

9 – Mulheres brasileiras: Bertha Lutz (Ativista)

Aventuras na História

Bertha Maria Júlia Lutz (1894-1976), foi uma ativista feminista e política brasileira. Filha de um cientista brasileiro e de uma enfermeira inglesa, ela fez história no Brasil e se tornou uma das primeiras feministas brasileiras. Bertha lutou fortemente pelo que acreditava, a autonomia feminina, em um tempo em que as mulheres precisavam de permissão para fazer tudo.

A ativista teve um papel fundamental no movimento das sufragistas e se tornou a representante do Brasil na Assembleia Geral da Liga das Mulheres Eleitoras, no Estados Unidos. No Brasil, Bertha Lutz fundou a Federação Progresso Feminino, que buscava o direito ao voto e igualdade de direitos políticos para as mulheres.

10 – Pagu (Escritora e Ativista)

Templo Cultural Delfos

Conhecida popularmente gomo Pagu, Patrícia Rehder Galvão (1910-1962) foi uma escritora, tradutora, desenhista, cartunista, jornalista e ativista e militante política brasileira. Ela se dedicou de corpo e alma a causa que acreditava, sendo uma mulher feminista e a frente do seu tempo.

Nascida em uma família de burgueses, Pagu abandonou tudo isso para fazer parte do movimento feminista. Em meio a isso, lutava principalmente pela igualdade dos gêneros. Contudo, dentro dessa luta, Pagu chegou a ir para a prisão mais de 20 vezes em toda a sua vida, sendo entretanto, a primeira presa política da história brasileira.

11 – Dona Ivone Lara (Cantora e compositora)

Capricho

Yvonne Lara da Costa (1922-2018), conhecida popularmente como Dona Ivone Lara foi uma grande cantora e compositora brasileira. Dona Ivone Lara teve papel fundamental para abrir espaço para as mulheres no samba, um dos gêneros musicais mais tradicionais do Brasil e que na década de 1940 era dominado por homens.

Portanto, ficou conhecida como Rainha do Samba e Grande Dama do Samba e foi a primeira mulher a assinar um samba-enredo. Além disso, também foi uma das primeiras compositoras a fazer parte da ala de uma escola de samba. Ela se consagrou como cantora e compositora de samba, sendo o nome por trás de vários sucessos, como as músicas Sonho Meu e Sorriso Negro.

12 – Marta Vieira (Jogadora de Futebol)

Capricho

Marta Vieira da Silva, ou simplesmente Marta é uma jogadora de futebol brasileira e uma das atletas mais importantes do mundo. Como sabemos, o futebol é um esporte dominado por homens, com pouca abertura para as mulheres, e ainda assim Marta foi eleita a melhor jogadora do mundo pela FIFA seis vezes.

Sendo assim, o recorde do esporte, tanto entre mulheres quanto entre os homens. Além disso, ela carrega vários outros títulos importantes, como a maior artilheira da Seleção Brasileira. Portanto, uma grande inspiração para meninas e mulheres brasileiras.

13 – Cora Coralina (Poetisa)

Ebiografia

Cora Coralina é o pseudônimo de Anna Lins dos Guimarães Peixoto Bretas, uma poetisa e contista e um dos principais nomes da cultura brasileira. Quase impossível ser brasileiro e não saber quem foi Cora Coralina, sua obra e história faz parte da história do país.

Sua obra foi reconhecida e elogiada por Carlos Drummond de Andrade, e ela chegou a receber o título de Doutor Honoris Causa pela Universidade Federal De Goiás e ocupou a cadeira de número 3 na Academia Goiana de Letras. O mais curioso é que os textos da autora foram publicados pela primeira vez quando Cora tinha 75 anos de idade. Sua obra profunda e delicada, aborda principalmente a simplicidade das coisas, a poesia que existe no cotidiano.

14 – Marina Silva (Política)

Veja

Maria Osmarina da Silva, conhecida como Marina Silva é uma historiadora, professora, ambientalista e política brasileira. Mariana é conhecida principalmente como defensora do meio ambiente, lutando em todos os âmbitos pela preservação dos recursos naturais.

Vinda de uma família humildade, Marina teve uma vida bem difícil, na adolescência trabalhou como empregada doméstica e só aos 16 anos foi alfabetizada. Apesar disso, Marina correu atrás do tempo perdido, fez cursos supletivos e ingressou na faculdade para cursar história. Logo se tornou sindicalista e entrou na vida política.

Como política, Marina Silva teve vários cargos, foi vereadora, deputada estadual, senadora, Secretária do Meio Ambiente e Ministrado Meio Ambiente. Chegou a se candidatar a presidência três vezes, porém não ganhou nenhuma das eleições. Contudo, ainda desempenha papel importante na política nacional.

15 – Mulheres brasileiras: Maria Quitéria (Militar)

Toda Matéria

Maria Quitéria de Jesus (1972-1853) foi uma militar e combatente brasileira que lutou na Guerra da Independência do Brasil. A história de Maria Quitéria é um tanto quanto curiosa. Quando se vê pinturas e retratos da militar, é difícil dizer exatamente se trata-se de uma mulher ou um homem. Isso porque durante a guerra, ela usava cabelos curtos e roupas masculinas para enganar o resto dos soldados.

Tudo isso para lutar contra o domínio português, já que seu pai havia a proibido de se alistar e por isso ela teve que lutar disfarçada. Portanto, Maria Quitéria foi a primeira mulher-soldado do Brasil, e chefiou um grupo de mulheres contra o exército português. Sendo assim, ela se tornou um símbolo de coragem e bravura, uma verdadeira inspiração.

16 – Maria da Penha (Militante)

IMP

Você com certeza conhece o seu nome, afinal, Maria da Penha dá o nome a lei de mesmo nome que pune violência contra mulher no Brasil. Maria da Penha Maia Fernandes é uma farmacêutica é uma das mulheres brasileiras de grande relevância no contexto de proteção à violência doméstica.

Isso porque ela lutou como ninguém para que seu agressor fosse condenado pelos crimes que cometeu à ela. Maria da Penha conseguiu escapar de duas tentativas de assassinato do próprio marido. Depois disso, ela cedeu o nome e história para a causa que defende as mulheres contra a violência.

Mas não pense que foi fácil. Maria lutou anos para que o estado finalmente acatasse a urgência de proteger as mulheres brasileiras desse tipo de violência. Hoje em dia, Maria da Penha coordena uma ONG que ampara vítimas de casos assim.

17 – Elis Regina (Cantora)

Letras

Elis Regina Carvalho Costa foi uma cantora brasileira, considerada a maior cantora do Brasil de todos os tempos. É impossível falar de MPB e não mencionar ela. É uma artista completa, um furacão nos palcos, uma presença marcante e uma voz inesquecível.

Começou a cantar aos 11 anos e aos 15 foi contratada por uma rádio, e um ano depois lançava o seu primeiro álbum. Elis Regina foi um marco da música no Brasil, aclamada pelo público e crítica, ganhadora de inúmeros prêmios. Portanto, uma das mulheres brasileiras mais importantes e relevantes da nossa cultura.

18 – Dilma Rousseff (Política)

Rede Brasil Atual

Dilma Vana Rousseff é uma economista e política brasileira de grande relevância. De direita ou esquerda, é impossível não reconhecer a importância e relevância de Dilma Rousseff na política brasileira. Afinal, ela foi a primeira mulher eleita presidente do Brasil. Mas antes disso, a economista teve uma longa trajetória no contexto político nacional.

Desde a adolescência, Dilma já nutria um interesse pela política, principalmente pelos ideais socialistas. Na ditadura militar esteve presente na luta armada e chegou a ser presa e torturada pelo regime. Ela tem formação em economia, e já ocupou vários cargos públicos. Sendo assim, Dilma já foi Secretária da Fazenda, Ministras de Minas e Energia e Ministra da Casa Civil.

19 – Mulheres brasileiras: Irmã Dulce (Religiosa)

Ebiografia

Maria Rita de Sousa Brito Lopes Pontes, conhecida como Irmã Dulce (1914-1992), foi uma religiosa católica brasileira, que foi canonizada com o título de Santa Dulce dos Pobres. Isso devido ao seu trabalho e ações de caridade e assistência aos pobres.

Irmã Dulce foi beatificada em 2010 pelo Papa Bento XVI e antes disso chegou a ser indicada ao Prêmio Nobel da Paz. Sua vocação religiosa era visível desde muito cedo, já que ainda jovem ela já ajudava os necessitados. Aos 13 anos de idade tentou entrar para o convento, mas devido a pouca idade foi rejeitada. Se tornou freira aos 20 anos e foi nomeada irmã Dulce em homenagem a sua mãe.

Em suas ações humanitárias, Irmã Dulce trabalhou em escolas, criou albergues para pessoas doentes e ajudou como pode os mais necessitados. Inclusive, foi atribuído a ela pelo Vaticano um milagre, de ter curado uma mulher desenganada após dar a luz.

20 – Marielle Franco (Política)

El País

Marielle Francisco da Silva, conhecida como Marielle Franco, foi uma socióloga e política brasileira. Independentemente de ideologias políticas, não tem como negar a relevância da política e ativista dos direitos das mulheres, principalmente pelo fato de que ela foi assassinada em 2018.

Marielle foi um nome importante no cenário político nacional, ativista e militante, ela lutava contra a violência nas comunidades e falta de segurança urbana, mas principalmente pelos direitos das mulheres e LGBT’S. Teve vários projetos de Leis que amparava essas minorias.

Contudo, Marielle foi brutalmente assassinada com 4 tiros na cabeça e seus assassinos nunca foram identificados. Por isso, ela se tornou um símbolo de luta e resistência das minorias.

Enfim, o que você achou dessa matéria? Aliás, aproveite para conferir também Invenções criadas por mulheres – Como elas mudaram o mundo.

Fontes: Ebiografia Capricho

Imagens: Plenarinho Revista Prova Verso e Arte The Intercept Cultura 930 Estante Blog Wikipedia Brasil Escola Biografia Resumida Wikipedia Aventuras na História Templo Cultural Delfos Veja Toda Matéria IMP Letras Rede Brasil Atual El País EbiografiaCapricho 

Próxima página »

Escolhidas para você

Comentários

0 0 votos
Dê a sua opinião

guest
0 Comentários
Feedbacks
Ver todos os comentários

Escolhidas para você