Maternidade

Azia na gravidez – Principais causas e dicas para aliviar os sintomas

A azia na gravidez pode ser muito comum, mas não deixa de ser muito desagradável, felizmente algumas hábitos simples podem melhorar o incômodo.

Atualizado em 10/09/2020

A azia na gravidez é tão comum quanto desagradável. E apesar de ser uma coisa completamente normal durante esse período, ela pode ser muito incomoda e dolorosa para a mulher. Inclusive atrapalhando a sua qualidade de vida em um momento tão importante quanto esse.

Os sintomas da azia na gravidez geralmente são queimação, refluxo, ânsia, enjoo e dor de barriga antes e depois das refeições. Estudos apontam que cerca de 70% das mulheres grávidas sofrem com esse tipo de problema. E embora seja muito incomoda, essa situação não apresenta riscos para a mãe nem para o bebê.

Contudo, é importante conhecer a origem do problema e as possíveis causas do desconforto. Felizmente, a azia na gravidez pode ser facilmente aliviada. Portanto, vamos conhecer mais sobre o problema e o que pode ser feito para aliviar o incômodo causado pela azia na gravidez.

Azia na gravidez

Women’s Health

A azia na gravidez tem os mesmos sintomas da azia em geral. Sendo uma insistente sensação de queimação na região do estômago e que pode chegar até a garganta, trazendo um gosto amargo e azedo. Durante a gravidez, é comum que a azia surja no segundo ou terceiro trimestre, mas para algumas mulheres os sintomas podem aparecer ainda mais cedo.

Apesar de desagradável, a azia na gravidez não é grave, e não oferece riscos para a saúde do bebê. Contudo, no caso de a azia ter outros sintomas, como uma dor intensa abaixo das costelas ou dor no lado direito da barriga é preciso recorrer a um médico. Isso porque os sintomas adicionais podem indicar um problema mais grave e que necessita de tratamento.

Fora isso, essa situação é muito fácil de lidar e pode ser aliviada com coisas simples, como uma mudança nos hábitos e na alimentação. Como por exemplo, evitar comer frituras e alimentos apimentados, condimentos e ingerir líquidos durante as refeições.

Causas da azia na gravidez

Ficar Grávida

Existe uma história de que a azia na gravidez está relacionada a quantidade de cabelos do bebê. Assim, quanto mais cabeludo for o bebê, mais azia a mãe terá. Porém, isso não passa de um mito. O que acontece é que existem duas principais causas para essa situação: os hormônios e as alterações anatômicas por conta do bebê.

A primeira causa está relacionada aos hormônios. Isso porque durante a gestação, o organismo da mulher aumenta a produção de progestgerona, justamente para preparar o corpo para o parto. No entanto, esse hormônio também relaxa o anel muscular, que é a divisão entre o estômago e o esôfago. Sendo assim, permite que o ácido gástrico retorne ao esôfago mais facilmente.

Além disso, o aumento de progesterona no organismo diminui o fluxo intestinal e provoca o acumulo de gases estomacais, que causam o refluxo. Tudo isso contribui para o aparecimento dos sintomas comuns da azia, como a queimação.

A outra causa está relacionada a compressão do sistema gástrico, que acaba comprimindo os órgãos do estômago e intestinos, que são responsáveis pela digestão. Isso acontece para aumentar o espaço para o útero para abrigar o bebê. Então, conforme o útero se expande, maior a pressão sobre essa área, que pode provocar os sintomas da azia na gravidez.

Tem também a alimentação. Ou seja, alimentos muito pesados e com cheiros fortes, quando consumidos durante à noite podem piorar os sintomas da azia. Sem contar os alimentos que podem causar irritações no estômago, como aqueles com altas doses de cafeína ou muito condimentados.

Dicas para aliviar os sintomas

Bebê

Contudo, mesmo que a azia seja um alteração comum durante a gravidez, existe alguns cuidados que podem ajudar a aliviar os seus sintomas. A começar por mudanças na alimentação e estilo de vida, que podem tanto prevenir a azia na gravidez quanto reduzir o incômodo causado por ela. Sendo assim, segue uma lista com dicas para tratar o problema:

  • Evitar consumir alimentos muito condimentados, como mostarda e maionese, também industrializados como sucos, refrigerantes, bebidas alcoólicas. E alimentos com muita cafeína e apimentados, e comida muito gordurosa, como frituras, por exemplo;
  • Incluir na sua dieta frutas, como pera, maçã, manga, pêssego, mamão, banana, entre outras, contando que não sejam cítricas;
  • Fazer refeições menores e com intervalos regulares, como de duas em duas horas, nem que seja um lanche leve;
  • Evitar beber qualquer tipo de líquido durante as refeições;
  • Para melhorar a digestão, o ideal é mastigar muito bem os alimentos;
  • Após as refeições, ficar sentada por pelo menos meia hora, e evitar deitar-se logo após;
  • Evitar fumar ou ser exposta ao cigarro;
  • Não comer antes de dormir, tendo a última refeição pelo menos duas horas antes;
  • Evitar usar roupas muito apertadas, principalmente na região da barriga;
  • Elevar a cabeceira da cama para evitar que o corpo fique completamente deitado na horizontal, para evitar o refluxo.
  • Tomar leite desnatado gelado, é uma ótima opção para aliviar a sensação de queimação.

Ressalvas

Casa e Ambiente Bebê

Na maioria das vezes, apenas uma mudança na alimentação e estilo de vida já consegue melhorar o quadro da azia. No entanto, se os sintomas persistirem e a azia ficar cada vez mais severa, o ideal é consultar o seu médico, Nesse caso pode ser necessário o uso de medicamentos antiácidos à base de magnésio ou cálcio.

Ressaltando que qualquer tipo de medicamento só deve ser ingerido sob orientação médica, para evitar qualquer substância que possa ser prejudicial para o bebê.

Geralmente, a azia passa logo após o parto, quando o estômago volta a ocupar todo espaço no abdômen e os hormônios femininos voltam ao normal. Mas em alguns casos em que as mulheres ganham muito peso durante a gravidez, elas podem sofrer com os sintomas da azia por mais um tempo.

Enfim, o que você achou dessa matéria? Aliás, aproveite para conferir também as causas e tratamento do enjoo matinal.

Fontes: Nutricia Trocando Fraldas ENO Tua Saúde

Imagem destacada: Grão de Gente

Imagens: Women’s Health Ficar Grávida Bebê Casa e Ambiente Bebê