Maternidade

O que é Birdnesting, modalidade que os pais divorciados revezam a casa?

No birdnesting, os filhos permanecem na casa da família e os pais revezam o tempo com os filhos sem mudar sua rotina após o divórcio.

De modo geral, um divórcio é sempre muito difícil para todas as partes envolvidas, especialmente se o casal tem filhos. Essa situação nunca será fácil, mas nesses casos é importante o casal pensar no bem-estar dos filhos e o que é melhor para eles, apesar dessa grande mudança. Nesse sentido, uma nova modalidade de guarda compartilhada vem ganhando novos adeptos, o birdnesting.

O birdnesting, (ninho de nascimento) ou apenas nesting (termo inglês que remete ao ninho dos pássaros) é um estilo de vida que remete a vivência dos pássaros. Isso porque essas aves têm o hábito de manter os filhos em um ninho, e alternadamente os pais vão e vem para cuidar deles. Então, o birdnesting segue esse mesmo princípio, sendo que os filhos de um casal separado continuam morando na casa da família, e os pais divorciados revezam períodos para ficar com os filhos, enquanto o ex-parceiro tira uma “folga”.

Esse é um conceito relativamente novo, mas que vem se tornando cada vez mais popular pelo mundo, especialmente em família de classe média. E assim como tudo na vida, tem o seus pontos positivos e os negativos. Sendo assim, hoje iremos conhecer melhor o que é o birdnesting e como essa configuração familiar funciona, tanto para os pais quanto para os filhos.

O birdnesting

O que é Birdnesting, modalidade que os pais divorciados revezam a casa?

Como dito anteriormente, um divórcio nunca é algo simples, e têm um grande impacto para os filhos do casal. Aliás, várias pesquisas e estudos apontam que uma mudança como essa pode ser muito desconcertante para crianças e adolescentes. Sendo assim, o conceito de birdnesting tem se mostrado com uma solução interessante para facilitar o processo, pelo menos no começo.

Nessa modalidade, cada um dos responsáveis pelos filhos fica na casa que era da família durante o tempo que é designado a ele na guarda dos filhos definida no processo de divórcio. Desse modo, o ex-conjugue deve ir para outro lugar nesse tempo, vice e versa.

O nesting ainda é um conceito novo para muita gente, mas ultimamente o número de casais adotando a modalidade vem aumentando bastante no ocidente, e princialmente entre famílias de classe média. Países como Estados Unidos, Austrália, Holanda e Áustria são os que mais estão adotando a modalidade de convivência.

De acordo com um estudo da Coop Legal Services, no Reino Unido, cerca de 11% dos casais divorciados já experimentaram o método. A principal justificativa dos pais é manter a estabilidade dos filhos. Isso porque assim eles não precisam de mudar de casa de tempos em tempos, mantendo sua rotina escolar, atividades e os amigos.

Além disso, outro fator importante é que o birdnesting pode ser uma solução mais econômica. Ou seja, diminuindo as taxas judiciais ou até mesmo adiando os gastos e burocracia com à venda da casa.

Para muitos casais, essa modalidade se trata apenas de “uma situação transitória ou temporária”, até os filhos assimilarem a separação. Contudo, outros casais podem manter o arranjo por anos.

Impacto do birdnesting sobre os filhos

O que é Birdnesting, modalidade que os pais divorciados revezam a casa?

Uma das principais motivações levantadas para o aumento desse tipo de arranjo familiar é a saúde e bem-estar dos filhos. Contudo, enquanto alguns apontam os benefícios do birdnesting para os filhos, outros levantam que nem tudo são flores.

Ann Buscho, é uma terapeuta e escreveu um livro sobre o nesting. Para isso, ela entrevistou várias famílias adeptas do birdnesting, além de que ela mesma adotou a modalidade por 15 meses com o ex-marido e os três filhos do casal. Segundo ela, esse tipo de modalidade de convivência é mais saudável para os filhos, justamente por poderem manter suas rotinas e se adaptarem gradativamente as mudanças da família.

Para muitos filhos, a mudança e aquela dinâmica de ficar metade do mês com o pai e a outra metade com a mãe pode ser um tanto quanto assustadora. Então, saber que não precisará mudar ou sair de casa ajuda a lidar com a situação em alguns casos. Seria basicamente como colocar os filhos em uma bolha até acertar toda a nova situação familiar.

Em contrapartida, os críticos da modalidade afirmam que essa dinâmica pode criar uma situação de “casa de reabilitação”. Sendo assim, atrapalha que os filhos processem a realidade do divórcio. Além disso, pode criar uma confusão na casa da criança, que não sabe se mora na casa do pai ou da mãe, ou até mesmo se essa situação levará a uma possível reconciliação dos pais.

Então, pode ser uma forma de proteger a criança e protegê-la da realidade, o que em alguns casos pode ser uma ameaça ao seu bem-estar emocional. Para os contrários a ideia, seria mais importante os filhos enfrentarem o desafio com os país, e que toda essa situação de mudança pode dar os filhos ferramentas para se tornarem adultos mais capazes de lidar com as adversidades.

Impactos sobre o casal

O que é Birdnesting, modalidade que os pais divorciados revezam a casa?

A ideia é que os filhos sejam a prioridade no birdnesting, mas os pais, como ficam nesse arranjo? É bem óbvio que essa modalidade de convivência não funciona para todo mundo. Para funcionar, é fundamental que o ex-casal tenha um nível de proximidade, discernimento, compreensão e envolvimento mútuo na criação dos filhos. Contudo, sabemos que nem sempre isso acontece com a maioria dos casais.

Mas, seria uma opção bem viável e justa, especialmente em casos que apenas um dos conjugues desempenha um papel de cuidador do filho, enquanto o outro apenas participa com curtos períodos de visitação.

Pós e contras

Quanto ao impacto desse arranjo familiar sobre os pais, ainda é uma tema controverso. Para alguns casais pode funcionar como uma forma de ganhar tempo e aliviar a pressão sobre eles com o divórcio. O que daria aos dois chance de ponderar os passos futuros e descobrir o que querem para o plano de coparentalidade a longo prazo.

Em contrapartida, o nesting pode resultar em um impacto negativo sobre o ex-casal, ficando no caminho dos pais divorciados de superaram a separação. Isso porque, naturalmente, após um divórcio o então ex-casal deve seguir em frente, criar a sua nova vida e etc. Mas o birdnesting pode funcionar contra essa necessidade fundamental dos pais.

Além é claro de criar muitos desafios logísticos e de conforto para os adultos. Uma vez que ele pode não se sentir mais confortável naquele ambiente que não é totalmente seu ou tem as suas coisas e ainda ter que adotar novas rotinas de trabalho e compromissos. Sem contar que pode ficar no meio de possíveis novos relacionamentos amorosos.

Portanto, o birdnesting não é uma solução viável para todo mundo. E apesar de ter os seus benefícios, os pais recém-divorciados não precisam se sentir na obrigação de adotar essa estratégia. Até porque nem todo mundo tem os recursos financeiros e emocionais para tal comprometimento.

Enfim, o que você achou dessa matéria? Aliás, aproveite para conferir também: Como o divórcio afeta os filhos?

Próxima página »

Escolhidas para você

Comentários

0 0 votos
Dê a sua opinião

guest
0 Comentários
Feedbacks
Ver todos os comentários

Escolhidas para você