Maternidade

Exames pré-natais, quais são? Quando devem ser feitos

Os exames pré-natais devem ser realizados durante a gestação para garantir a saúde e bem-estar da gestante e do bebê.

Os exames pré-natais são fundamentais para garantir a saúde da mamãe e do bebê e devem ser realizados antes e durante a gestação. Aliás, eles são responsáveis por identificar a classificação de risco da gravidez, a idade gestacional e a possível data do parto.

Além disso, é nos exames pré-natais que o médico deverá fazer uma análise geral da saúde da gestante. Pois, é possível que doenças afetem o desenvolvimento do feto e também há enfermidades que podem passar de mãe para filho.

Durante a gestação, são realizados diversos exames pré-natais, separados por fases, por exemplo, a fase dos 3 primeiros e 3 últimos meses. Pensando nisso, separamos todas informações sobre o assunto para não restar dúvidas.

Então, se você está pensando em engravidar ou já está grávida de primeira viagem e deseja saber mais sobre, continue sua leitura. Certamente você vai amar.

Consulta pré-concepcional

LGA Saúde

Primeiramente, antes de falarmos sobre os exames pré-natais, é importante frisar sobre a consulta pré-concepcional. Para quem ainda não conhece, essa avaliação deve ser realizada antes da gestação, aliás, ela é excelente para garantir uma gravidez saudável, já que identifica possíveis riscos.

Durante a consulta pré-concepcional, o(a) médico(a) analisa o histórico clínico, ginecológico e obstétrico da futura mamãe. Além disso, é realizado uma série de exames físicos e laboratoriais, para identificar como será a gravidez.

Com essas informações em mãos, o(a) médico poderá analisar e iniciar o tratamento de doenças como, por exemplo, a diabetes e a hipertensão, que atrapalham no desenvolvimento do bebê.

Quando começar o pré-natal?

A realização dos exames pré-natais devem começar após a descoberta da gravidez. As consultas devem ser realizadas uma vez por mês, até completar as 28 semanas de gestação. Então, após esse período, as avaliações passam a acontecer de 15 em 15 dias, até finalmente o dia do parto.

Por fim, o pré-natal é um direito de toda gestante e pode ser realizado em postos de saúde, hospitais públicos ou clínicas particulares.

Como é feito o pré-natal?

Exames pré-natais, quais são? Quando devem ser feitos?
Magna

Durante as consultas de pré-natal, a gestante deverá perguntar tudo sobre sua gestação. Além disso, é importante falar sobre os possíveis incômodos sofridos na gravidez, como, por exemplo, azia, queimação, excesso de saliva, fraqueza, dor abdominal, corrimento vaginal, hemorroidas, dor nas costas, varizes, cãibras, entre outros.

Além disso, procedimentos como, monitorar o peso, a pressão sanguínea, a altura uterina, os batimentos cardíacos fetais e os sinais de inchaço, devem ser realizados em todas as consultas.

Exames pré-natais

Exames pré-natais, quais são? Quando devem ser feitos?
Bebê Abril

1° ao 3° mês

  • Tipagem sanguínea: Exame que identifica o grupo sanguíneo da gestante e do bebê. Importante na investigação da eritroblastose. Por exemplo, se a gestante for Rh negativo (A-, B-, AB- ou O-) e o bebê Rh positivo (A+, B+, AB+ ou O+), será preciso que a gestante receba uma injeção de imunoglobulina.
  • Hemograma completo: Avalia a saúde imunológica e as alterações das plaquetas e dos leucócitos. Deve ser realizado durante toda a gestação.
  • Glicemia: Detecta o aparecimento de diabetes gestacional.
  • Sorologia para HIV: Investiga uma possível infecção pelo vírus HIV. Deve ser feito no segundo e terceiro trimestre da gravidez.
  • Reação para toxoplasmose e rubéola: Verifica a presença de imunidade ou infecção causada pela toxoplasmose e pelo vírus da rubéola.
  • Ultrassonografia obstétrica transvaginal: Calcula o tempo de gestação, a quantidade de embriões e, além disso, define se o bebe está bem situado dentro do útero.
  • Hepatite B e C e citomegalovírus.
  • Urina: Verifica alterações do sedimento urinário, presença de sangramento ou alterações nos leucócitos que possam sugerir infecções.
  • Fezes: Identifica a presença de parasitoses intestinais.
  • Ultrassonografia morfológica: Avalia a anatomia do bebê. Além disso, identifica o risco de o bebê ter doenças genéticas como, por exemplo, a Síndrome de Down.
  • Papanicolau: Importante para o rastreamento do câncer do colo uterino.
  • Teste de sexagem: Identifica o sexo do bebê a partir da oitava semana de gestação.
  • Marcadores bioquímicos maternos.

Exames pré-natais (4° ao 6° mês)

Revista Crescer
  • Exames de sangue: (hemograma completo, sorologia para HIV, reação para toxoplasmose e para rubéola, hepatite B e C e citomegalovírus).
  • Urina e Fezes.
  • Ultrassonografia transvaginal.
  • Ultrassonografia morfológica.
  • Ultrassom (3D ou 4D): Permite ver o rostinho do bebê e avaliar com mais precisão alguma malformação.
  • Marcadores bioquímicos maternos.

Exames pré-natais (7° ao 9° mês)

Unilabs
  • Sorologias.
  • Glicemia.
  • Ultrassonografia obstétrica com Doppler: Identifica o desenvolvimento do bebê, avalia-se o crescimento e o peso do feto. Além disso, estuda a quantidade de líquido amniótico, a localização e a maturidade da placenta.
  • Ecocardiograma fetal: Avalia o desenvolvimento, a função e a anatomia do coração do bebê.
  • Exame de bactéria estreptococo B: detecta a presença da bactéria estreptococo B na região vaginal e anal. Aliás, essa é uma doença que pode ser transmitida para o bebê durante o parto normal.

Enfim, o que achou dessa matéria? Aliás, aproveita que chegou até aqui para conferir: Exames ginecológicos – Quais são e para que servem.

Fontes: Drauzio Varella, Partmed, Tua Saúde, Cura.
Fontes das imagens: FUMU, LGA Saúde, Magna, Bebê Abril, Revista Crescer, Unilabs.

Próxima página »

Escolhidas para você

Comentários

0 0 votos
Dê a sua opinião

guest
0 Comentários
Feedbacks
Ver todos os comentários

Escolhidas para você