Diferença entre varizes e vasinhos: aprenda a identificar!

É comum confundir varizes com vasinhos, até porque os dois tem sintomas parecidos, mas na verdade são coisas diferentes de um mesmo problema.

Para a maioria das pessoas, é muito comum confundir as varizes e os vasinhos que aparecem principalmente na região das pernas. Esse que é além de um incomodo físico, também estético. Contudo, são duas coisas diferentes, apesar de fazerem parte do mesmo problema e terem sintomas bem parecidos, como inchaço, formigamento e queimação nas pernas.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular, apenas no Brasil, cerca de 38% da população sofre com o problema de varizes e vasinhos. Aliás, o problema é ainda mais comum entre mulheres devido a fatores hormonais.

Mas felizmente, o problema de dilatação das veias, seja varizes ou vasinhos tem tratamento. A seguir, vamos entender melhor a diferença entre as duas condições e como é o tratamento.

O que são as varizes e os vasinhos e suas diferenças?

Muitas pessoas, principalmente do sexo feminino tem uma queixa comum: varizes ou vasinhos nas pernas. E muita gente acredita ser a mesma coisa, mas não é. Contudo, a relação entre as duas condições é bem próxima.

Tanto os vasinhos quanto as varizes são resultado de uma doença chamada Insuficiência Venosa Crônica. Aliás, essa doença é classifica em até 6 estágios, sendo o primeiro caracterizado apenas pela presença de pequenos vasinho. No estágio seguinte, há a presença de varizes, e a cada estágio os sintomas vão se agravando. Por fim, no sexto estágio, é notado uma úlcera varicosa, que é a complicação mais grave da doença.

Varizes

As chamadas varizes, nada mais são do que veias dilatadas, tortuosos e alongadas mais imponentes do que os vasos. Essas veias ficam localizadas na região subcutânea, ou seja, na camada abaixo da pele. Sendo assim, as varizes mais grandes podem acabar sendo um grande incômodo, muito mais do que estético. Isso porque nesses casos, as veias dilatadas podem levar a complicações de saúde, como dor, inchaço e desconforto na região.

Além disso, é comum a presença de varizes e vasinho em um mesmo paciente. 

Vasinhos

Já as teleangectasias, conhecidas popularmente como vasos ou vasinhos, são pequenas veias insuficientes que medem de 1 a 2mm de diâmetro. Elas ficam localizadas na camada superficial da pele, e apresentam uma coloração arroxeada ou azulada, podendo formar vários aglomerados pelas pernas.

Em resumo, como explica o angiologista Ricardo Nobili ao site Cuidados pela Vida a principal diferença entre as varizes e os vasinhos é a extensão da veia. “Variz é a denominação das veias tortuosas e dilatadas e vasinhos são as varizes de pequeno calibre, sendo uma denominação popular das microvarizes”.

Causas das varizes e dos vasinhos

Por serem essencialmente o mesmo problema, as causas das varizes e vasinhos são basicamente as mesmas. Os principais fatores que podem aumentar o risco do aparecimento desse problema são:

  • Predisposição genética;
  • Mulheres;
  • Excesso de peso e obesidade;
  • Múltiplas gestações,
  • Sedentarismo;
  • Hormônios como anticoncepcional ou reposição hormonal;
  • Ficar longos períodos em pé ou muito tempo sentado;
  • Trombose venosa profunda prévia;
  • Tabagismo.

Tratamento

Primeiramente, por terem gravidades diferentes, o tratamento das varizes e dos vasinhos podem variar dependendo das condições de cada paciente.

Por exemplo, o tratamento mais comum para os vasinhos é através de sessões de escleroterapia, que consiste na injeção de medicamentos do tipo esclerosantes, dentro do vasinho, com o intuito de destruí-la. Já no caso das varizes calibrosas, além da escleroterapia, pode ser necessária uma microcirurgia. Outras opções incluem laser, radiofrequência e até retirada das veias.

Apenas um médico especialista poderá indicar o melhor tratamento em cada caso. Além disso, o médico pode ainda indicar o uso de métodos para melhorar a circulação sanguínea na região, como meias de compressão, cremes para varizes, pomadas e outros medicamentos para aliviar os sintomas da condição. 

5 mitos sobre as varizes e os vasinhos

Por fim, vamos desmistificar alguns mitos comuns sobre as varizes e vasinhos:

1. Apenas mulheres tem varizes?

Não, homens também podem apresentar esse problema, o que acontece é que ele é muito mais comum entre mulheres. E em ambos os casos, elas apresentam desconforto e até um risco a saúde, e devem ser tratadas de acordo com a necessidade.

2. Vasinhos podem evoluir para se tornar varizes?

Não, como vimos até aqui, as varizes e vasinhos são coisas diferentes, apesar de fazer parte do mesmo problema. Os vasinhos estão localizados nas camadas mais superficiais da pele, e as varizes são veias mais profundas. De fato, um mesmo paciente pode apresentar os dois, mas não é como se um fosse evolução do outro.

3. Apenas pessoas idosas têm varizes?

Não. E mesmo que esse seja um problema mais comum na faixa etária acima de 35 anos, esse problema pode surgir em qualquer idade. Da mesma forma os vasinhos.

4. Apenas o uso de medicamentos pode curar as varizes?

Não é bem assim. Nesse caso, o uso de medicamentos de uso oral ou tópico servem para aliviar o desconforto e inchaço causado pelas varizes. Para resultados definitivos é preciso excluir definitivamente essas veias, o que só é possível através de aplicações ou cirurgias. 

5. Após o tratamento as varizes podem voltar?

Não no mesmo lugar. Isso porque depois da remoção cirúrgica das veias afetadas, as varizes não voltam a aparecer nesse local. Mas, isso não quer dizer que elas não possam surgir em outras regiões. Portanto, é muito importante fazer exercícios para estimular a circulação sanguínea na região e seguir as orientações do seu médico depois do tratamento.

LEIA MAIS:

Como acabar com as varizes? O que é, causas, prevenção e tratamento

13 receitas para tratar varizes com remédios naturais e caseiros

Vasinhos no rosto – Causas da Telangiectasia, diagnóstico e tratamentos

O que causa olheiras? Conheça os 4 tipos e como tratar

Tipos de olheiras – Veja qual o seu tipo e como cuidar

Vassourinha-doce: os 3 principais benefícios para a saúde

Bibliografia:

  • Miyake, Roberto Kasuo; Miyake, Hiroshi; Duarte, Flávio Henrique ; Fidelis, Ronald José Ribeiro. Microvarizes e Telangiectasias. Disponível em: https://www.researchgate.net/profile/Roberto-Miyake/publication/242455065_Microvarizes_e_Telangiectasias/links/55e8649808ae65b638997f37/Microvarizes-e-Telangiectasias.pdf Acesso em: 25 de nov de 2022
  • Miyake, Hiroshi; Langer, Berilo; Albers, Maximiano Tadeu Vila; Bouabci, Adib Salem; Telles, Jose Dirceu Cardoso. Tratamento cirurgico das telangiectasias / Surgical treatment of telangiectasis. Disponível em: https://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/lil-136556 Acesso em: 25 de nov de 2022
  • Thomaz, João Batista. Terapêutica esclerosante das varizes e telangiectasias / Sclerosing therapeutic of varices and telangiectases. Disponível em: https://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/lil-138206 Acesso em: 25 de nov de 2022

Fontes: Cuidados pela Vida Dra. Nayara Cioffi Batagini Instituto Vida Vascular Adomni 


Outras postagens

0 0 votos
Dê a sua opinião

guest
0 Comentários
Feedbacks
Ver todos os comentários