Beleza

Bronzeamento artificial: como é feito, riscos e formas seguras de bronzear

O bronzeamento artificial envolve vários riscos. Saiba por que ele é perigoso e conheça as formas seguras de fazer, caso você não resista a uma marquinha.

O bronzeamento artificial, ou mesmo o natural, pode trazer problemas para a saúde da pele. Eles podem ir de envelhecimento precoce da pele até mesmo ao câncer.

Os raios UVA e UVB penetram profundamente na pele, atingindo o DNA e alterando as fibras elásticas e colágenas. Consequentemente, provocam rugas, perda da elasticidade e manchas.

Desde 2009, a ANVISA proibiu as câmeras de bronzeamento artificial. Estes foram muito populares no território nacional dos anos 90 ao inicio dos anos 2000.

Mas por que o bronzeamento artificial em câmeras foi proibido? Mesmo que as sessões durassem pouco tempo (cerca de 20 minutos), elas poderiam ser altamente prejudiciais. Nós, do Área de Mulher, reunimos alguns riscos que esse tipo de bronzeamento pode trazer e porque você deve optar por formas mais seguras e ficar com a desejada marquinha!

Confira quatro riscos do bronzeamento artificial

1 – Bronzeamento artificial pode causar câncer de pele

Fonte: Dr Drauzio Varella

Primeiramente, bronzeamento pode conter riscos de câncer de pele. O risco é devido a presença da luz ultravioleta que o equipamento produz. Quanto mais tempo a pessoa utiliza esse tipo de bronzeamento, maiores são as chances de desenvolver câncer. Além disso os primeiros sinais de câncer de pele podem demorar anos para surgir, incluindo manchas que mudam de cor, de tamanho ou de forma.

2 – Envelhecimento

Fonte: Residencial em Família

Os raios UVA penetram na pele afetando as fibras de colágeno e elastina. Consequentemente, a tendência é a pessoa ficar com uma aparência mais envelhecida e com tendência a desenvolver pequenas manchinhas escuras na pele. As rugas e linhas de expressão se intensificam e deixam a pessoa com uma aparência mais cansada e envelhecida.

3 – Problemas de visão

Fonte: Oftalmocentro

Inicialmente, os problemas de visão surgem se a sessão de bronzeamento artificial for realizada sem óculos de proteção. Os raios ultravioletas penetram na pupila e na retina causando alterações como catarata mesmo se a pessoa estiver somente com os olhos fechados mas sem o óculos de proteção.

4 – Queimaduras

Fonte: VIX

Queimaduras acontecem quando você fica mais de 10 minutos exposta numa câmara de bronzeamento artificial. Por isso a pessoa pode ficar com a pele vermelha e ardendo como se tivesse ficado muito tempo no sol. A marquinha do biquíni ou da sunga são as provas de que a pele foi agredida.

Conheça duas formas seguras de bronzeamento artificial

1 – Autobronzeadores

Fonte: Delta Ferreira

Primeiramente, os autobronzeadores podem ser os mais saudáveis. Em creme ou spray, estes produtos podem ser aplicados em casa mesmo. Em áreas com a pele mais grossa, como cotovelos e joelhos, por exemplo, pode haver um acúmulo maior de produto. Este é o motivo pelo qual os profissionais recomendam que seja feita uma esfoliação antes da aplicação.

Além disso, a maior vantagem é que ele não agride as células, como é o caso do ultravioleta. Exceto em pessoas que possam apresentar alguma alergia, esse produto é extremamente seguro. Por isso, antes de usar faça um teste para ver se acontece reações alérgicas.

2 – Bronzeamento artificial a jato

Fonte: HS MedNão tem como fazer o bronzeamento a jato em casa. Um profissional especializado precisa manusear o aparelho que pulveriza a cor desejada. É como uma pistola de aerografia que vai depositando pigmentos a jato sobre o corpo. O procedimento também é realizado com a dihidroxiacetona e a principal diferença é a forma de aplicação, que costuma deixar uma cor mais uniforme. Além disso, costuma durar em torno de 7 dias.

Outra vantagem é que o bronzeamento pode ser feito em qualquer tipo de pele. A única contraindicação são hipersensibilidade e pessoas com dermatites ou outras doenças cutâneas em atividade que a pessoa pode ter. Uma sessão pode durar até uma hora e custar de R$ 50 a R$ 150.

Além disso, a alimentação também pode ser uma boa aliada para um bronzeamento natural e seguro, que pode ser feito em casa. Por isso, ingerir alimentos como cenouras, mangas, laranja, que são ricos em carotenos, pode ajudar você a pegar um bronze mais rápido.

Aliás, como forma de bronzeamento seguro, você pode tomar sol diariamente, em alguns horários em que os raios UVA e UVB são mais fracos. Ou seja, o recomendado é que você evite os horários com sol muito quente, mais ou menos entre as 11 horas da manhã e as 16 horas da tarde. Com isso, você evita o envelhecimento precoce da pele. Mas, lembrando, sempre fazendo uso do filtro solar!

Enfim, você gostou dessa matéria? Então você também vai gostar dessa: Como fazer autobronzeador caseiro com chá preto

Fonte: Tua Saúde A Revista da Mulher

Imagens: HS Med, Dr. Drauzio Varella, Residencial em família, Oftalmocentro, VIX, Delta Ferreira

Imagem de destaque: Isto é

Próxima página »

Escolhidas para você

Comentários

0 0 votos
Dê a sua opinião

guest
1 Comentário
Antigos
Novos Mais votados
Feedbacks
Ver todos os comentários
Helena
Helena
16 de fevereiro de 2022 15:49

Adorei as dicas!! Vou segui las direitinho!!


Escolhidas para você