Anticoncepcional contra acne e espinha, funciona? Tudo sobre

Muitas mulheres costumam usar “anticoncepcional para acne” por anos com o intuito de combater espinhas. Será que funciona mesmo?

Certamente se você tiver muita acne já deve ter ouvido falar que o uso de anticoncepcional auxilia no combate das indesejáveis espinhas e cravos. Mas será que anticoncepcional contra acne, funciona mesmo ou é só um mito?

Antes de mais nada você precisa saber o que é acne. A acne nada mais é que uma lesão causada pelo aumento da produção de sebo vinda das glândulas sebáceas. Ela é uma condição inflamatória da pele que ocorre quando folículos pilosos (regiões em que nascem os pelos) ficam obstruídos por sebo e células mortas. Assim causando espinhas, cravos e cicatrizes.

Anticoncepcional contra acne? cabelo? ganhar ou perder peso? Veja informações sobre a acne e em seguida sobre o remédio.

Tipos de acne

Anticoncepcional para acne? Saiba se o remédio realmente combate isso
Opas

Ela apresenta alguns tipos e variações.

  • Acne neonatal: acontece devido a certos hormônios que são passados para os bebês através da placenta por suas mães pouco antes do nascimento.
  • Infantil: Pode acontecer em bebês entre 3 e 16 meses de idade. Costuma desaparecer quando a criança chega aos dois anos de idade.
  • Acne vulgar: São as que costumam aparecer em adolescentes, principalmente na puberdade. É o tipo mais comum.
  • Conglobata: É um tipo bastante raro, ela acontece mais em homens jovens. Nesse caso as espinhas se desenvolvem no rosto, peito, costas, braços e coxas. Além disso elas costumam ser bem grandes.
  • Fulminante: Definitivamente é o tipo mais grave. É quando há um grande número de espinhas se desenvolvendo muito rapidamente nas costas e no peito. Assim como na anterior, essa acontece mais em meninos.

Graus da acne

Mulher

Grau 1: Basicamente é o nível mais leve. Todavia, deve ser tratado assim como os outros. É formada por pequenos cravos que podem ser fechados ou abertos.

2: Da mesma forma como no primeiro grau, esse possui os cravos mas eles vem acompanhados de espinhas com pus.

3: Em resumo esse grau apresenta lesões maiores, avermelhadas e bem endurecidas.

4: Nesse caso as lesões são graves de tal forma que ficam até expostas e abertas. Inclusive geram cicatrizes após o tratamento.

5: Por fim, esse é definitivamente o caso mais grave e gera lesões de acne evoluem para úlceras e sintomas sistêmicos.

Anticoncepcional para acne

Uol

De fato a acne é mais comum em adolescentes, porém embora não seja muito frequente, ela também aparece em mulheres adultas. E em alguns casos ela piora dias antes da menstruação.

De acordo com dermatologistas, há diversos fatores que desencadeiam a acne na mulher adulta, sendo eles fatores hereditários e oscilação hormonal. Mas principalmente por alguns hábitos como, estresse, tabagismo, alimentação não saudável e o uso de produtos cosméticos inadequados.

A princípio a pílula anticoncepcional é um método utilizado para evitar a gravidez indesejada. Entretanto o remédio causa efeitos que diminuem a oleosidade dos cabelos e da pele. Diante disso, logo que você não tem uma pele oleosa, as espinhas e cravos diminuem. Tendo em vista que uma pele mais oleosa é propensa a ser acneica.

É de suma importância que antes de mais nada você faça uma consulta com seu dermatologista para verificar se a sua acne é de fato causada por fatores hormonais. Nesses casos a pílula traz sim benefícios, pois atua na diminuição da produção de sebo.

Confira também: Quando a mulher deve começar a tomar anticoncepcional?

Cacheia

Atenção:

O anticoncepcional não é recomendado para toda mulher, pois contém uma grande concentração de hormônios que podem levar a efeitos negativos, como a trombose. Diante disso, é preciso fazer exames para identificar se você pode ou não optar por esse tipo de tratamento para acne. Pois de nada adianta ficar sem acne e desenvolver algum outro problema de saúde.

Se o seu caso de acne não for por fatores hormonais, não se desespere, pois há diversas outras formas de tratamento contra acne que são de grande eficácia e alguns não são na base de hormônios, o que é muito bom.

Leia também: Descubra o que corta o efeito do anticoncepcional

Fonte: Tua Saúde Marie Claire Minha Vida

Imagem de destaque: Catraca Livre


Outras postagens

0 0 votos
Dê a sua opinião

guest
0 Comentários
Feedbacks
Ver todos os comentários