Espinha no queixo – O que são, porque ocorrem e tratamento

Espinhas e cravos podem se tornar pesadelos para algumas mulheres. Saiba o que leva uma espinha no queixo aparecer e como a tratar.

Acne é um problema que acomete muitas pessoas durante a fase da adolescência. Porém, não é só na puberdade que espinhas e cravos podem aparecer. Por mais que incomodem, é natural que aparecem em todos os estágios da vida. Porém, isso não significa que te-los é um problema.  Afinal, quem nunca teve uma espinha no queixo?

Em primeiro lugar, é importante prestar atenção na frequência com que a acne surge. Em seguida, deve-se observar em que local ou região aparecessem predominantemente. Cada área do rosto geralmente tem suas próprias originações quando se trata de acne. Variando desde estresse até alterações hormonais, é comum que apareçam.

A acne, na realidade, é uma doença inflamatória, que junto com vários outros fatores, faz com que se forme uma espinha. A espinha é derivada de um processo inflamatório, em que houve a proliferação de bactérias. Assim, separamos algumas causas e tratamentos dos processos inflamatórios que ocorrem em nós. Especialmente, separamos as causas do tipo mais comum de espinha em mulheres adultas: a espinha no queixo.

Espinha no queixo - saiba o que são e porque ocorrem
Fonte: GC News

Espinha no queixo

Mulheres que não tenham histórico nenhum de acne, quando chegam na fase adulta, podem começar a experienciar acne no queixo. A região mandibular também ocorre em mulheres adultas que tiveram histórico anterior, tendo iniciado na adolescência.

Cravos e espinhas no queixo, portanto, podem ser recorrentes. Assim como na região abaixo dos lábios. Ainda, segundo estudos dermatológicos, uma das possíveis causas para que apareçam são as oscilações hormonais. Por isso, aliás, podem aparecer mais comumente na meia idade.

Além disso, a acne na mulher adulta, a famosa espinha no queixo, pode aparecer com outras alterações também. Estresse e problemas de oleosidade são outras prováveis causas. Dermatologistas e especialistas no assunto afirmam que o estresse é responsável pela liberação de adrenalina, e a adrenalina por si só já faz com que as glândulas se contraiam. Em grandes quantidades, há ainda mais chances da contração das glândulas sebáceas inflamarem no processo de contração.

Dessa maneira, não fique preocupada caso seja alvo de uma espinha no queixo. O problema pode ser resolvido de maneira simples, e caso precise, procure um especialista para ajuda-la.

Espinha no queixo - saiba o que são e porque ocorrem
Fonte: Vix

Espinhas em outras áreas

Testa

A testa, aliás, está na zona T do nosso rosto. Essa região é a mais pré-disposta a ter acne pela concentração de glândulas que geram oleosidade para o rosto. Juntamente com isso, ainda facilita com que os poros fiquem mais abertos.

Além disso, o uso de alguns produtos cosméticos para o cabelo podem atrapalhar também. Os produtos entram bastante em contato com a testa e por isso, podem gerar oleosidade. Ainda, o uso de bonés pode abafar a testa, a deixando mais sebosa, levando ao surgimento de acne.

Bochecha

Nas bochechas, a acne pode surgir devido ao uso de produtos não adaptados para o rosto. Como, por exemplo, o caso de hidratantes mais cremosos, capazes de deixar a pele oleosa com maior predisposição às lesões. Além disso, a Dra. Flávia ressalta uma atenção que devemos ter na hora de dormir: “Ficar deitado apenas de um lado no travesseiro causa um abafamento na bochecha, que pode gerar riscos para o desenvolvimento de espinhas”.

Nariz

O nariz faz parte, também, da zona T do rosto. Essa zona em específico, como dito previamente, possui grande oleosidade, facilitando o surgimento de cravos e espinhas. Também, é comum por possuir poros mais dilatados.

Espinha no queixo - saiba o que são e porque ocorrem
Fonte: Women’s Health

Como tratar?

O tratamento, em suma, é muito específico para cada área. Por isso, sempre é recomendado que uma dermatologista acompanhe o caso e passe produtos específicos para cada causa e acne. Contudo, algumas técnicas diárias podem fazer com que o problema diminua. Abaixo, separamos uma lista com as melhores maneiras de tratar acne, especialmente espinhas no queixo.

  • Limpeza da pele com sabonetes específicos sem muito óleo.
  • Uso de produtos com ação seborreguladora.
  • Uso de produtos que amenizam o risco de bactérias e desobstruam os poros.
  • Uso de produtos com altas dosagens de ácido salicílico antes de dormir
  • Uso de produtos com altas dosagens de peróxido de benzoíla antes de dormir
  • Substituição de hidratante e produtos para pele madura por versão mais leves e sem óleo.
  • Lave o rosto com cuidado, três vezes por dia, sem exagerar no número de vezes para lavar.
  • Não esprema em cravo e espinhas, deixe que saiam naturalmente
  • Uso de maquiagem específica para acne. Maquiagens regulares podem causar ainda mais espinhas.

Além disso, em casos mais sérios, com ajuda dermatológica, alguns tratamentos podem ser mais intensos:

  • Uso de anticoncepcional
  • Uso de medicações de controle hormonal
  • Uso de antibióticos

Quer saber mais sobre cuidados com a pele? Confira a notícia: Espinha interna – O que é, o que fazer e o que não fazer para tratá-la

Fontes: Marie Claire Dermaclub

Fonte imagem destacada: Nsc Total


Outras postagens

0 0 votos
Dê a sua opinião

guest
0 Comentários
Feedbacks
Ver todos os comentários