Saúde

Fases do ciclo menstrual, quais são? Principais características

As fases do ciclo menstrual são importantes para entender uma série de mudanças no organismo, além de influenciarem a fertilidade.

O que você sabe sobre seu ciclo menstrual? O processo que toma alguns dias do mês de forma ininterrupta por toda a fase reprodutiva é mais do que apenas a menstruação. E a menstruação, de fato, apenas ocorre durante o início do período. É extremamente importante conhecer as fases do seu ciclo menstrual e saber como lidar com cada um de seus detalhes.

Acima de tudo, deve se entender do que ele é composto. Geralmente, o ciclo menstrual dura 28 dias e é dividido em 3 fases. Cada fase, por exemplo, possui suas particularidades e influencia o organismo feminino de forma diferente. Para quem deseja engravidar, é essencial saber como cada momento se comporta e qual deles vai garantir uma gestação de sucesso, afinal, as fases do ciclo menstrual também influenciam o equilíbrio dos hormônios sexuais.

Apesar de se comportar de forma parecida no organismo da maioria das mulheres, existem ciclos menstruais particulares e que podem possuir durações e características diferentes. Por exemplo, existem aqueles que variam entre 25 a 35 dias, ou aqueles que são irregulares e se baseiam na presença de determinados problemas de saúde, como os ovários policísticos. Nesse sentido, é crucial aprender o modo de lidar com as alterações e buscar auxílio médico.

fases do ciclo menstrual
Fonte: Freepik

Você pode conferir abaixo tudo sobre as fases do ciclo menstrual, suas possíveis irregularidades e como o período está associado à fertilidade.

As fases do ciclo menstrual

Primordialmente, é necessário saber que o ciclo menstrual é dividido em 3 fases, sendo elas a fase folicular, ovulatória e lútea. Cada uma delas é responsável por realizar as devidas mudanças biológicas no corpo da mulher, adequando suas alterações hormonais e funcionando como um alerta para que seja possível entender em que momento o organismo se encontra.

1 – Fase folicular

A primeira fase do ciclo menstrual dura entre 5, 12 ou 14 dias. É durante esse período que ocorre a menstruação propriamente dita, quando o endométrio, que reveste o útero, é expelido, caso não haja gravidez. A menstruação também traz consigo possíveis cólicas, que são ocasionadas devido às contrações do útero.

Ao mesmo tempo, a fase folicular modifica o organismo de forma que a produção do hormônio FSH, o hormônio folículo-estimulante, seja estimulado pela hipófise, glândula do cérebro responsável pela regulação de hormônios variados. Isso ocorre de forma que o FSH possa estimular o crescimento dos folículos ovarianos, possibilitando a formação dos óvulos.

Com o devido amadurecimento, após 7 dias, os folículos iniciam a produção de estrogênio, conhecido por ser o hormônio feminino, crucial para a fertilidade. Posteriormente, um dos folículos deve se desenvolver por inteiro, amadurecendo e sendo liberado na fase seguinte.

2 – Fase ovulatória

fases do ciclo menstrual
Fonte: Clue

A fase ovulatória é responsável pela ovulação, acontecimento mais importante do processo. Nela, o aumento dos níveis de estrogênio acarreta na produção do LH, o hormônio luteinizante, responsável pela seleção e expulsão do folículo mais maduro do ovário. A fase ovulatória ocorre exatamente na metade do ciclo, em seu 14º dia. A retirada do óvulo, porém, só ocorre 36 horas depois, que é quando ele é encaminhado para as tubas uterinas.

Eventualmente, o óvulo chega no útero, onde ele pode sobreviver por 24 horas. Caso entre em contato com um espermatozoide durante esse período, é provável que a fecundação aconteça. Esse é o chamado período fértil, que ocorre entre 2 a 3 dias antes e depois da ovulação. A fase também é marcada pela alteração de consistência do muco cervical, que se torna mais espesso e elástico, permitindo a locomoção do espermatozoide.

3 – Fase lútea

Ao passo que a fase ovulatória chega ao fim, o óvulo dominante forma então o corpo-lúteo, responsável pela produção de estrogênio e progesterona em alta escala, sendo a progesterona auxiliadora na implantação do embrião. Sua duração é de, em média, 12 ou 14 dias. Durante esse período de maior produção dos hormônios femininos, é provável que algumas mulheres sintam maior sensibilidade nos seios, inchaço e possíveis alterações de humor.

O óvulo formado permanece nas tubas uterinas por um período de 24 a 36 horas. Durante esse período, é possível que ocorra a fecundação. Caso ela exista, o folículo permanece alojado nas paredes uterinas e o organismo inicia a produção de hCG, a gonadotropina coriônica, hormônio responsável pela produção de estrogênio e progesterona dentro do óvulo. Assim, o revestimento do útero é mantido até o início da formação da placenta.

Caso não haja fecundação, o folículo encolhe dentro do ovário e os níveis de produção de estrogênio e progesterona diminuem drasticamente, eliminando o revestimento do útero e iniciando novamente a menstruação e um novo ciclo menstrual.

Irregularidades no ciclo

Fonte: Medicina Reprodutiva

Sob o mesmo ponto de vida, certas mulheres podem vir a lidar com ciclos irregulares, onde os dias não são contados e não se sabe exatamente quando a menstruação pode aparecer. Existem causas comuns para a situação, como iniciar a vida fértil na adolescência, pelo menos 2 anos após a primeira menstruação, ou as alterações no organismo ocasionadas pelo período pós-gravidez. Do mesmo modo, estresse e troca da pílula anticoncepcional também são fatores causadores de irregularidade.

A perda de peso é um fator importante no caso de irregularidades no ciclo. Distúrbios de alimentação, como por exemplo anorexia nervosa, são responsáveis por alterar níveis hormonais e modificar o calendário menstrual. Até mesmo o excesso de atividade física intensa pode resultar no problema.

Outras situações como ovários policísticos, hipertireoidismo, pré-menopausa, inflamação ou tumores no aparelho reprodutor feminino também são responsáveis por um calendário menstrual incerto. Nesse sentido, é crucial buscar a ajuda de um médico, que pode auxiliar na regularização do período e oferecer medidas para remediar ou aliviar a situação.

Ciclo menstrual x Fertilidade

Fonte: Saúde Business

É impossível buscar entender como funciona o período fértil sem possuir algum conhecimento a respeito de seu ciclo menstrual. Um é inerentemente responsável pela existência do outro: para quem busca engravidar ou evitar uma gestação, é importante saber o que ocorre dentro de seu organismo durante as três fases.

De antemão, é necessário saber que não existe a possibilidade de engravidar fora do período fértil. Isso ocorre pois a fecundação apenas existe durante a ovulação, e a ovulação apenas acontece durante certos ciclos menstruais. Além disso, o óvulo deve estar posicionado nas tubas uterinas. Sem qualquer um desses fatores, não há gestação.

De forma que seja possível engravidar, os casais devem aumentar a frequência de relações sexuais durante o período fértil. No caso contrário, deve se utilizar métodos anticoncepcionais, impedindo a fecundação. Acima de tudo, é sempre essencial relembrar que vários fatores devem estar em harmonia para a gravidez acontecer, sendo o ciclo menstrual uma ocorrência complexa, seu entendimento sendo importante para sua própria saúde.

Se você se interessou por essa matéria, confira também O que é ciclo menstrual? As fases e transformações que ocorrem no útero

Fontes: Tua Saúde, Art Medicina, Clue

Imagens: Saúde Business, Clue, Medicina Reprodutiva, Freepik, Drauzio Varella

Próxima página »

Escolhidas para você

Comentários

0 0 votos
Dê a sua opinião

guest
0 Comentários
Feedbacks
Ver todos os comentários

Escolhidas para você