Saúde

Iodo, o que é? Benefícios para a saúde, fontes naturais e suplementação

Iodo é um mineral encontrado principalmente no sal e que é muito importante para o organismo e para o funcionamento da glândula da tireoide.

Atualizado em 26/08/2020

Geralmente, o iodo é apenas relacionado ao bom ou mal funcionamento da glândula da tireoide. De fato, esse mineral é essencial para a produção da síntese de hormônios da tireoide e a sua falta pode desencadear muitos problemas. Mas, mais do que isso, o iodo também é muito importante para o organismo em outros aspectos além desse.

Portanto, a deficiência de iodo pode resultar em complicações em todas as áreas do organismo. Isso porque o mineral conta com receptores que são absorvidos por todos os tecidos do corpo, tendo função essencial para muitos órgãos do corpo.

Contudo, é importante haver um equilíbrio quanto a ingestão desse mineral. Até porque a falta de iodo no organismo pode comprometer o bom funcionamento da tireoide e o seu excesso pode resultar em uma intoxicação.

Portanto, hoje iremos conhecer mais sobre o iodo, a sua real importância para o organismo, os seus benefícios e as fontes desse mineral.

Iodo

Sociedade Brasileira de Diabetes

Quando falamos de iodo, estamos falando de um mineral muito importante para a saúde, e que muitas vezes é visto como um vilão. Praticamente todo tipo de sal comercializado conta com iodo, o famoso sal iodado. E como sabemos, o excesso de sal faz mal à saúde. Mas o iodo, consumido em quantidades adequadas se torna essencial para o bom funcionamento do corpo no geral.

Primeiramente, o iodo é indispensável para a produção da síntese de hormônios da tireoide. Ou seja, os hormonios que são responsáveis pela regulação das funções do organismo. Sendo assim, quando há falta de iodo no corpo, pode acontecer a condição chamada de bócio, que é o aumento fora do comum da glândula da tireoide.

Portanto, o bom funcionamento dessa glândula depende diretamente do iodo. E como os hormônios sintetizados pela glândula da tireoide, como a tiroxina (T3) e a triiodotironina (T4) têm diversas funções no organismo humano, a falta ou excesso pode resultar em uma série de complicações.

Desse modo, o iodo se mostra diretamente ligado ao crescimento físico e neurológico, também ao metabolismo basal, e na manutenção da temperatura do corpo. Além disso, ajuda a controlar o metabolismo da oxidação celular e dos lipídios, dos hidratos de carbono, das proteínas, da água e até de outros mineiras. Mas ele se mostra essencial também para o bom funcionamento de órgãos como o coração, o fígado, os rins e os ovários.

Benefícios do iodo para a saúde

Iodo - O que é, importância, benefícios, fontes naturais e suplementação
Lifestyle ao Minuto

Então, sabendo da sua importância, vamos conhecer os principais benefícios do iodo para a saúde .

Auxilia no crescimento físico e neurológico

Como dito anteriormente, o iodo é essencial para o bom funcionamento da glândula da tireoide, essa que é a responsável por sintetizar diversos hormônios. Entre esses, estão os hormônios que atuam tanto no crescimento físico quanto neurológico. Um exemplo simples disso, é que o consumo adequando de iodo ajuda no crescimento saudável do cabelo e também das unhas.

Função desintoxicante

Isso mesmo, o iodo também tem função de eliminar as toxinas do organismo. Nesse sentindo, o mineral é muito eficaz para combater produtos químicos, como chumbo, flúor e mercúrio.

Bom para o metabolismo

Por ter função essencial para os hormônios da tireoide, o iodo acaba ajudando também no metabolismo. Isso porque esses hormônios atuam diretamente no metabolismo basal, assim como no dos lípidos, dos hidratos de carbono, proteínas entre outros. Além de auxiliar no controle da temperatura corpórea.

Ajuda no funcionamento de vários órgãos

Os índices adequados de iodo no organismo auxiliam na regulação do ritmo cardíaco e da pressão arterial, ou seja, é bom para o bom funcionamento do coração. Mas além disso, ele tem ação benéfica também para o fígado, os rins e ovários.

Deficiência de iodo no organismo

Diário da Amazônia

Com todos esses benefícios, a falta do iodo no organismo pode estar ligado a varias doenças, especialmente o hipotireoidismo. Nesse caso, o maior problema é que a glândula da tireoide não ira produzir os hormônios em quantidade suficiente para todo o organismo. E é por isso que ocorre o bócio endêmico, ou seja, o aumento desproporcional da glândula da tireoide.

Mas, além do hipotireoidismo, a falta de iodo também pode estar relacionado a deficiência mental e o aumento da mortalidade infantil, além de afetar a infertilidade. E isso sem contar que isso afeta todos os tecidos da pele, da retina, da próstata, a mucosa gástrica e o sistema imunológico.

No caso de mulheres gestante, isso pode ser ainda mais grave, especialmente nas primeiras semanas de gestação. Por ser o período em que o corpo da mulher está passando por mudanças, como a falta de alguns hormônios e o aumento da produção de outros. Sendo a assim, a falta de iodo e cuidado com o hipotireoidismo pode trazer complicações, como parto prematuro, defeitos neurológicos, surdez e até aborto do feto.

Hoje em dia, é obrigatório que todo sal de cozinha tenham uma quantidade mínima de iodo, justamente para suprir a necessidade do mineral no organismo. Contudo, o excesso de sal faz mal a saúde, e cada vez mais as pessoas estão diminuindo e até cortando o sal da sua alimentação.

Outro fator ligado a deficiência do mineral no organismo, é que ele é um elemento com ponto de ebulição muito baixo, ou seja, durante o preparo dos alimentos, é possível que o iodo evapore completamente do sal. E mesmo quando consumido regularmente, o organismo também acaba por eliminar grande parte desse nutriente.

Fontes naturais

Super Smart

Então, como suprir a necessidade do organismo desse nutriente? Através da alimentação, já que vários alimentos são fontes naturais de iodo. Vejamos alguns a seguir:

  • Sal iodado;
  • Camarão;
  • Algas;
  • Ostras;
  • Badejo;
  • Atum;
  • Bacalhau;
  • Aipo;
  • Agrião;
  • Caranguejo;
  • Salmão;
  • Leite de vaca e derivados;
  • Arenque;
  • Alho;
  • Carne bovina;
  • Fígado de boi;
  • Aveia;
  • Arroz;
  • Sardinha;
  • Castanha-do-pará;
  • Óleo de peixe;
  • Gema de ovo.

Quantidade ideal

A quantidade ideal recomendada de iodo varia de acordo com a idade. Segundo a Organização Mundial da Saúde a quantidade ideal de ingestão do mineral é a seguinte:

  • Bebes de 0 a 1 ano: 90 mcg (microgramas) por dia ou 15 mcg/kg
  • Crianças de 1 a 6 anos: 90 mcg por dia ou 6 mcg/kg
  • Crianças de 7 a 12 anos: 120 mcg por dia ou 4,0 mcg/kg
  • Adolescentes e adultos: 150 mcg por dia ou 2,0 mcg/kg
  • Grávidas e lactantes: 200 mcg por dia ou 3,5 mcg/kg

Contudo, o excesso pode ser um problema. É considerado excesso quando o consumo de iodo ultrapassa 400 vezes a quantidade diária indicada. Sendo assim, um dos principais problemas é a intoxicação por iodo, além do já mencionado bócio e também o hipertireoidismo.

Suplementação

Mundo ao Minuto

Na maioria dos casos, apenas a alimentação adequada é capaz de suprir a necessidade de iodo do organismo. Contudo, é importante fazer exames regularmente para saber se a quantidade do mineral está adequada no organismo. Quando não estiver, pode ser necessário uma suplementação para suprir a carência de iodo.

Isso é mais comum no caso de mulheres grávidas ou em fase de amamentação. Até porque nessa fase, é normal que o organismo necessite de mais iodo do que o corpo consegue fabricar, e também os rins eliminam maiores quantidades do mineral. Além disso, é preciso que uma quantidade do mineral seja transferida para o bebê.

Mas no caso da suplementação, é muito importante que ela seja recomendada por um médico, até mesmo para saber a quantidade correta que o paciente necessita.

Enfim, o que achou dessa matéria? Aliás, aproveite para conferir também o que é ácido fólico e para que serve.

Fontes: Longevidade Saudável Nature Center Minha Vida

Imagem destacada: OPAS

Imagens: Sociedade Brasileira de Diabetes Lifestyle ao Minuto Super Smart Mundo ao Minuto Diário da Amazônia