Saúde

Ovário policístico – O que é, causas, sintomas, tratamentos e curiosidades

Milhões de mulheres no Brasil convivem com a síndrome do ovário policístico. Mas, você sabe o que é isso? E o que ela causa no corpo?

Atualizado em 28/01/2020

A síndrome do ovário policístico (SOP) atinge cerca de 5 a 10% das mulheres em idade reprodutiva. Aliás, é mais comum ocorrer em mulheres de 30 a 40 anos de idade.

Sobretudo a SOP é uma doença endocrinológica que causa um distúrbio hormonal, o qual pode causar vários problemas no organismo feminino.

Basicamente, essa síndrome surge quando a hipófise, a glândula que regula a produção hormonal, estimula a liberação em excesso de andrógenos, que são os hormônios masculinos. Por causa disso, o amadurecimento dos óvulos começa a ficar comprometido.

Aliás, o que mais fica comprometido são os ovários, os órgãos que ficam um de cada lado do útero. Vale ressaltar que são eles os responsáveis pela produção dos hormônios sexuais femininos. Além do mais, são eles que acolhem os óvulos que a mulher traz consigo desde o ventre materno.

Ovário policístico- O que é, causas, sintomas, tratamentos e curiosidades
Fonte: Febras Go

Assim sendo, o problema pode se agravar pois, com o aumento de hormônios masculinos no corpo feminino, normalmente os hormônios femininos diminuem. Portanto, a célula reprodutiva feminina não se desenvolve como deveria.

O fato dela não se desenvolver direito faz com que se torne um folículo enrijecido, o qual fica preso na região. Aliás, vale destacar que esse é o famoso cisto no ovário, as bolsas com material líquido ou semi-sólido. Mas, calma que ainda iremos lhe explicar a diferença entre ter um cisto no ovário e ter a síndrome do ovário policístico.

Cisto no ovário X Síndrome do ovário policístico (SOP)

Ovário policístico- O que é, causas, sintomas, tratamentos e curiosidades
Fonte: Drauzio Varella

Primeiramente, é importante destacar que ter cisto no ovário não é sinônimo de ter a síndrome do ovário policístico. Aliás, a principal diferença entre eles é o tamanho e o número de cistos. Outra diferença, é o fato de que a SOP só é diagnosticada se houver aumento de hormônios masculinos no corpo da mulher.

Sobretudo, na síndrome do ovário policístico é comum também ocorrer a anovulação, período menstrual irregular. E claro, só pode constatar também que é a síndrome se, nos exames de imagem, constatar ser ovário policístico. Isto é, se as outras doenças com sintomas parecidos forem descartadas.

Quanto ao número de cistos, é comum de aparecer uma aglomeração em caso de SOP. Mas, claro, existem casos que as pacientes pode ter SOP e mesmo assim não apresentam cistos no ovário. Até porque o cisto é um caso isolado, que aparece no órgão e que pode ser retirado sem mais problemas.

Já, a síndrome do ovário policístico, por ser um distúrbio hormonal, pode acarretar vários outros problemas. Como, por exemplo, a aglomeração de cistos.

Isso porque o excesso de hormônios masculinos pode começar a impedir a formação de óvulos saudáveis. Consequentemente, o ciclo menstrual é alterado ou interrompido. O que, inclusive, pode levar à infertilidade. Além do mais, por conta do aumento de andrógenos, a mulher pode desenvolver acnes e pelos no rosto.

Sintomas da síndrome do ovário policístico

Ovário policístico- O que é, causas, sintomas, tratamentos e curiosidades
Fonte: Paraná Clínicas
  • Dificuldade para engravidar;
  • Menstruação desregulada ou inexistente;
  • Ganho de peso. Ou então, maior tendência para obesidade;
  • Hirsutismo, o aumento dos pelos no rosto, seios e abdômen;
  • Pele muito oleosa;
  • Acne, que aliás, ocorre em virtude da maior produção de material oleoso pelas glândulas sebáceas;
  • Queda de cabelo;
  • Depressão;
  • Infertilidade;

Vale destacar que esses sintomas são os mais comuns. Contudo, cada caso é um caso. Além do mais, é importante destacar também que esses sintomas, normalmente, já começam a aparecer na adolescência.

Causas e fatores de risco

Ovário policístico- O que é, causas, sintomas, tratamentos e curiosidades
Fonte: Saúde.Abril

Primeiramente, antes de dizer quais os principais fatores de risco, vale dizer que ainda não foi estabelecido uma causa específica da SOP. Contudo, 50% das mulheres que têm a síndrome do ovário policístico apresentam pelo menos um desses fatores abaixo:

  • Histórico familiar;
  • Resistência à insulina (Hiperinsulinismo);
  • Obesidade.

Além disso, é também comum em mulheres que já tiveram ou têm problemas no hipotálamo, na hipófise, nas adrenais. Ou então, em mulheres que já produzem uma quantidade maior de hormônios masculinos.

Agora vamos destacar uma curiosidade sobre a resistência à insulina: basicamente, o desequilíbrio na produção da insulina pode fazer com que o organismo desencadeie diabetes do tipo 2. Assim sendo, os níveis de glicose ficam mais elevados.

Isso, inclusive, pode prejudicar os ovários. Portanto, eles podem começar a produzir mais andrógenos do que estrógenos, que são os hormônios femininos.

Prevenção e diagnóstico

Ovário policístico- O que é, causas, sintomas, tratamentos e curiosidades
Fonte: Pro Exame

Sobretudo, não existe formas de se evitar a síndrome do ovário policístico. Porém, existem medidas paliativas que normalizam parte dos problemas. Como, por exemplo, perda de peso.

De modo geral, se você levar uma vida mais saudável, com dieta balanceada e exercícios físicos o risco de desenvolver a doença tende a diminuir. Inclusive, pode diminuir também o risco de desenvolver diabetes tipo 2, que é um dos fatores ligados à SOP. E, sobretudo, uma alimentação mais saudável tem também a probabilidade de diminuir as espinhas.

Outra forma de prevenção é consultar um ginecologista com frequência. E, principalmente, nos casos de irregularidade do ciclo menstrual e o excesso de pelos no rosto ou no corpo.

Basicamente, no ginecologista, você descobrirá também se a sua taxa hormonal de andrógeno está correta ou não. E, claro, fará um ultrassom para averiguar se os seus ovários contém ou não cistos.

Tratamento

Ovário policístico- O que é, causas, sintomas, tratamentos e curiosidades
Fonte: Art Fértil 

A princípio, o tratamento mais recomendado é levar um estilo de vida mais saudável, com uma dieta equilibrada e com atividades físicas regulares. Basicamente, fazendo isso, as consequências podem ser afastadas, ou diminuídas. Inclusive, diminuirá as chances de obesidade e de diabetes.

Em casos de resistência à insulina, o paciente deverá seguir essas recomendações, junto com medicamentos indicados pelo médico.

E, caso a mulher não queira correr risco de engravidar, mesmo que as portadoras da síndrome já tenham menos chances de ter uma gestação, o ideal é o uso de pílulas anticoncepcionais. Contudo, deve-se procurar por um especialista, pois, nesse caso, é necessário dosar a quantidade de hormônio.

Por outro lado, se a paciente quiser engravidar, o tratamento é mais complexo. Pois, a ovulação deverá ser induzida com substâncias como as gonadotrofinas e o clomifeno. De modo geral, esse tratamento facilita a gestação justamente pelo fato de que o momento da ovulação passará a ser mais previsível.

Ovário policístico- O que é, causas, sintomas, tratamentos e curiosidades
Fonte: J correio do povo

Sobretudo, os tratamentos sempre serão voltados para os sintomas. Porque a síndrome do ovário policístico é uma doença crônica.

Assim, o ideal será controlar a produção de hormônios masculinos, evitar a obesidade e procurar métodos para regularizar a menstruação. De certo modo, fazendo isso, os demais aspectos da síndrome, como p crescimento de pelos, acnes e diabetes, terão riscos menores de aparecerem.

Contudo, vale destacar que, até o momento, não foi descoberta a cura para a SOP. Por isso, em casos de suspeita de SOP, procure o seu endocrinologista ou ginecologista.

Recomendações

Ovário policístico- O que é, causas, sintomas, tratamentos e curiosidades
Fonte: Dr Daniel Stellin
  • Consulte regularmente o ginecologista;
  • Não se descuide.
  • Mulheres com ovários policísticos como têm mais pelos, podem realizar procedimentos para remoção. Como eletrólise, laser entre outros;
  • Controle seu peso, para evitar obesidade. E principalmente com dietas de baixo teor de carboidratos. Basicamente, a obesidade pode agravar os sintomas da síndrome do ovário policístico, além de por si só causar uma série de complicações;
  • Atividade física por pelo menos 30 minutos, cinco dias por semana, é essencial. Aliás, atividades físicas são necessárias tanto para manutenção do peso como também para prevenir problemas cardiovasculares.

Curiosidades

Ovário policístico- O que é, causas, sintomas, tratamentos e curiosidades
Fonte: Hello Clue
  •  1 em cada 15 mulheres em idade reprodutiva tem SOP e a resistência à insulina atinge de 50 a 70% das mulheres com a Síndrome, esta resistência independe do peso corporal da mulher.
  • Apesar da SOP ser causa da irregularidade menstrual, em 85% das jovens, se trata de um distúrbio, o qual pode se manifestar de diversas formas.
  • Além disso, a SOP está associada com maior risco de desenvolver outras doenças. Como câncer de endométrio, tumor localizado na parede interna do útero, ataque cardíaco e diabetes.
  • Dentre as opções medicamentosas, os anticoncepcionais orais têm sido muito utilizados e são seguros e eficazes em pacientes sem maiores comorbidades metabólicas.
  • Por ser uma síndrome, com vários sintomas, o tratamento deve englobar diversos medicamentos. Como hipoglicemiantes orais (nos casos de resistência à insulina); medicamento para reverter o quadro de infertilidade, cosméticos conta a acne e terapias para o controle do estresse e da ansiedade;
  • Mulheres com ovário policístico tem mais probabilidade de desenvolver problemas cardiovasculares na menopausa;
  • Mulheres com SOP apresentam, em geral, valores mais elevados de percentual de gordura, colesterol, testosterona e glicose;
  • Dieta e exercícios físicos são as melhores formas de tratamento para SOP. Pois, fazendo isso melhora a resistência à insulina, e os retorno dos ciclos do ovário. Além de perda de peso;
  • Com o tratamento medicamentoso adequado, cerca de 50% a 80% das pacientes apresentam ovulação e 40% a 50% engravidam.
  • Apesar de ser comum, a Síndrome dos Ovários Policísticos manifesta-se de diferentes formas nas mulheres e por este motivo seu tratamento deve ser individualizado.

Enfim, o que achou da nossa matéria?

Vem conferir mais matérias do Área de Mulher: Endometriose, o que é? Causas, tipos, sintomas, tratamento

Fontes: Saúde.Abril, Drauzio Varella, Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia

Imagem de destaque: Dr. Luiz Flávio