Saúde

Pontadas no útero – Principais causas e exames para detectar

Pontadas e dores no útero significam que algo não está certo no sistema reprodutor feminino, como infecções ou até tumores malignos.

Pontadas no útero são sentidas por mulheres desde que começam a menstruar, por conta das cólicas menstruais. Contudo, existem doenças e infecções que podem fazer com que essas pontadas sejam piores e letais, como infecções sexualmente transmissíveis, endometriose, miomas, doença inflamatória pélvica, câncer de útero e outras.

O útero é um órgão reprodutor feminino. Ele é o local que a mulher gera o bebê, sobretudo graças ao endométrio, camada de células responsável por abrigar o óvulo fecundado no útero. Assim sendo, esse é um órgão muito delicado e que precisa de atenção constante, pois alterações muito significativas podem levar à infertilidade feminina.

Pontadas no útero

Pontadas no útero, quais as causas? O que fazer?
Fonte: Escola Kids

Quando a mulher sente pontadas no útero que não são por cólicas menstruais, algo não está certo. Geralmente, quando se passa a sentir dor no útero, coceira, dor durante a relação sexual ou corrimento de cor alterada, podem existir alterações uterinas que precisam ser descobertas.

No geral, a maioria, desses sintomas podem estar indicando problemas leves, como ovários ou útero inflamado. Contudo, doenças e infecções mais graves também podem estar acometendo o órgão. Desse modo, se notar os primeiros sinais, é necessária a avaliação de um médico ginecologista para averiguar a causa do problema.

Sinais além de pontadas no útero

Para saber se é preciso ir ao ginecologista ao estar sentindo pontadas no útero, observe se você está sentido os seguintes sintomas ou notou certos sinais:

  • Cólica e sangramento sem estar no ciclo menstrual normal;
  • Corrimento anormal na cor marrom, verde ou amarela, geralmente com cheiro ruim;
  • Estar sempre com vontade de urinar;
  • Dor na região da barriga (do umbigo à região pubiana, que é onde o útero está localizado);
  • Inchaço no abdômen;
  • Dor durante ou após relações íntimas;
  • Inchaço, coceira ou vermelhidão na região vaginal;
  • Febre.
Pontadas no útero, quais as causas? O que fazer?
Fonte: Clínica Saute

Principais causas das pontadas no útero

O diagnóstico a cerca das pontadas no útero e os sinais indicados podem estar acontecendo por certas doenças que acometem a região uterina e vaginal. Desse modo, veja a seguir quais podem ser.

Cervicite

A cervicite é a inflamação da região conhecida como colo do útero, a pequena passagem que liga o canal vaginal e o útero. Resumidamente, muitas coisas podem provocar a cervicite, como Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST’s), como gonorreia e clamídia, infecções por bactérias ou até mesmo o vaginismo (contração involuntária dos músculos da vagina).

Doença Inflamatória Pélvica (DIP)

Como o nome já diz, essa doença faz com que a o útero inche internamente (o endométrio). Geralmente, começa na vagina ou no colo do útero e se espalha até o endométrio e, algumas vezes, até os ovários. Nesse caso, a gonorréia e a clamídia não tratadas também são as principais agentes da DIP. Contudo, também pode acontecer por conta de endometriose ou em mulheres que usam o método contraceptivo DIU (Dispositivo Intrauterino).

Sendo assim, a DIP também é considerada uma IST, pois é transmitida através do contato íntimo se um preservativo não for usado. Por fim, além dos sinais comuns às pontadas e alterações uterinas, a Doença Inflamatória Pélvica também vem acompanhada de febre, vômitos e fadiga.

Miomas

Os miomas são tumores benignos (que não causam câncer) que fazem o útero inchar, causando as pontadas. Ainda não se sabe ao certo o que provoca os miomas, mas eles são comuns entre mulheres na meia idade, de 30 a 50 anos. Contudo, existe o padrão de serem mais frequentes em mulheres obesas, afrodescendentes e as que já possuem histórico de miomas na família.

Além disso, nunca se sabe como os miomas vão se comportar em cada corpo. Alguns crescem rápido, outros desaparecem depois de certo tempo, outros se multiplicam rápido ou lentamente.

Porém, caso não forem acompanhados corretamente pelo médico, podem comprometer todo o sistema reprodutor feminino e ser necessária uma histerectomia total (quando se retira o útero, trompas, ovários e cérvix), mas a mediação de hormônios costuma bastar para o tratamento, se descoberto cedo.

Por fim, existem quatro tipos de miomas:

  • Submucosos: forma-se na parede mais interna do útero, que é o endométrio
  • Subserosos: desenvolve-se na parte mais externa do útero
  • Intramurais: se forma entre as paredes do útero
  • Pediculados: esses se desenvolvem fora do útero e ficam ligados a ele por um cordão, parecendo um cordão umbilical

Pólipos

Os pólipos são muito parecidos com os miomas, mas eles são um amontoado de células que crescem na parte interna do útero. Basicamente, fazem bolinhas parecidas com cistos e causam pontadas no útero.

Endometriose

Pontadas no útero, quais as causas? O que fazer?
Fonte: Cura

Mulheres com fluxo intenso podem desenvolver endometriose, pois o sangue em grande quantidade pode exceder a capacidade uterina, vazar pelas trompas e cair na cavidade abdominal, causando lesões e dor intensa.

No geral, a desconfiança em relação à endometriose começa quando a mulher sente muitas cólicas durante a menstruação e fora dela. Por fim, se não for tratada, pode provocar a esterilidade.

Adenomiose

Em vez do sangue vazar para fora do útero e chegar até a cavidade uterina, como na endometriose, a adenomiose é a infiltração desse sangue menstrual para dentro das camadas musculares do útero.

Sendo assim, como o sangue da menstruação contém as células do endométrio, essas células passam a expelir sangue dentro do músculo uterino, causando pontadas no útero intensas, junto com inchaço e dor durante as relações íntimas.

Câncer uterino

Pontadas no útero, quais as causas? O que fazer?
Fonte: Dra. Elizabeth Santana

O câncer de útero acontece no endométrio, parte interna do útero. Comum nas mulheres na fase da menopausa, ele provoca, principalmente, sangramentos e as pontadas no útero intensas. Em suma, os médicos recomendam a retirada do órgão uterino para a mulher não sofrer com o tumor.

Câncer de colo do útero e pontadas no útero

Diferentemente do câncer de útero, o câncer de colo de útero está localizado na entrada do útero, entre o canal vaginal e o órgão. Em suma, esse tipo de câncer acontece por conta do Papilomavírus humano (HPV), que infecta as mucosas, oral, anal ou genital.

HPV é uma infecção sexualmente transmissível e que forma verrugas genitais. Apesar de ser uma doença que não tem cura, pode ser controlada e evitar o câncer de colo de útero.

Exames que detectam as pontadas no útero

Fonte: Freepik

Quando se sente as pontadas no útero e se vai ao médico ginecologista, é necessário que se faça exames para descobrir o que está alterando o útero, e até a vagina e a vulva da mulher.

É importante ressaltar que se a mulher estiver grávida e sentir pontadas no útero ou os sinais mencionados com frequência (principalmente corrimento amarelado e dor ao urinar), é muito importante fazer uma consulta com o médico. Assim, é possível descobrir as causas e ter o melhor tratamento indicado, já que as gestantes não podem ingerir certos remédios.

Toque

Esse tipo de exame é o mais clássico na ginecologia para detectar alguma primeira alteração na região vaginal ou uterina. Primeiramente, o médico, usando luvas, coloca dois dedos no canal vaginal da mulher. Em segundo lugar, coloca outra mão em cima do abdome da paciente. Com esse método, é possível detectar a doença inflamatória pélvica e endometriose.

Exame especular

Esse tipo de avaliação já precisa de mais do que a mão humana. Assim, o médico ginecologista introduz na vagina da mulher um pequeno espéculo (colo um cilindro oco e transparente), de modo que seja possível visualizar a vagina internamente e ver se existe lá dentro algum corrimento, feridas ou qualquer outras alteração.

Teste de Papanicolau

Pontadas no útero, quais as causas? O que fazer?
Fonte: ISM

Provavelmente toda mulher já ouvir falar de papanicolau. E o que ele é? É um exame, chamado citologia oncótica, que consegue ver se a paciente tem câncer no útero. Para isso,  também é necessária a introdução de um espéculo na vagina, de modo que assim fica possível para o ginecologista raspar bem devagar a superfície do colo do útero com uma pequena pá ou algodão. Desse modo, as células podem ser estudadas em laboratório para detectar alterações celulares que indicam o câncer.

Ecografia ou ressonância magnética

Caso o médico não consiga diagnosticar alguma doença ou infecção com esses métodos, ou a paciente ainda não tenha tido a primeira relação sexual, é possível fazer uma ressonância magnética ou uma ecografia.

De forma resumida, esses exames podem mostrar, por meio de imagens da região pélvica, alguma alteração nas células e tecidos, possibilizando o diagnóstico e tratamento.

Fontes: Tua Saúde, Família, Tua Saúde, Ministério da Saúde, Tua Saúde

Imagens: Blasting NewsEscola Kids, Cura, ISM, Clínica Saute, Freepik, Dra. Elizabeth Santana,

Próxima página »

Escolhidas para você

Comentários

0 0 votos
Dê a sua opinião

guest
0 Comentários
Feedbacks
Ver todos os comentários

Escolhidas para você