Beleza

Amarrar o cabelo: erros comuns que devem ser evitados

Mesmo que amarrar o cabelo seja uma tarefa extremamente comum, certos maus hábitos perpetuados podem fazer mal para a saúde capilar.

Amarrar o cabelo é algo que muitas já aprenderam a fazer no automático. Para quem tem cabelo longo, então, a tarefa é praticamente uma necessidade em dias quentes e qualquer momento que os fios longos atrapalhem. Todavia, apesar da simplicidade disso, fazer rabos de cavalo, dependendo do modo, pode ser prejudicial para o cabelo. A simples ação pode acabar comprometendo a saúde e a beleza das mechas, algo totalmente indesejado.

O problema em amarrar o cabelo não está nos rabos e nos coques, mas sim na força da amarração, frequência e duração de uso e, principalmente, no que é utilizado para prendê-lo. Até mesmo o peso dos fios pode influenciar na intensidade do dano, já que quanto mais pesado o penteado, maior a tensão na raiz. Tal tensão pode até mesmo levar à alopecia por tração, uma doença que surge do uso excessivo de penteados apertados. Assim, a perda dos fios e a quebra deles, estimuladas, levam até à calvície.

Para quem costuma alisar muito o cabelo, pintá-lo e usar aparelhos como chapinhas, modeladores de cachos e secadores, é essencial redobrar os cuidados ao amarrar o cabelo. Os processos, por enfraquecerem os fios, podem deixá-los vulneráveis a ainda mais problemas envolvendo a hora de prendê-los. Deve se levar em conta que o próprio couro cabeludo acaba afetado por qualquer amarração muito apertada. Por diminuir o fluxo sanguíneo na raiz capilar, o crescimento natural do fio fica prejudicado.

Confira abaixo tudo que você precisa saber sobre como amarrar o cabelo sem prejudicá-lo, bem como os maus hábitos associados à prática, de forma que não se repitam mais.

Erros comuns ao amarrar o cabelo

É extremamente difícil não cometer um ou outro erro quando o assunto é amarrar o cabelo. Afinal, muitas vezes o processo precisa acontecer rápido, liberando o rosto dos fios longos ou apenas aliviando o calor. Seja como for, evitar os maus hábitos é muito simples após aprender sobre eles.

1 – Amarrar o cabelo molhado

Amarrar o cabelo
Fonte: Women’s Health Brasil

Quando úmido, o cabelo costuma ficar mais sensível que o normal, precisando de uma atenção maior para que não quebre facilmente. Além disso, as mechas molhadas estão mais pesadas, o que se intensifica na hora de prendê-las em tal estado. A união de cabelo molhado e preso resulta em um dos maiores pesadelos associados aos cuidados dos fios: o frizz. Caso o hábito vire rotina, existe ainda a possibilidade de doenças no couro cabeludo como a seborreia e a dermatite surgirem também.

Espere sempre o cabelo secar completamente antes de prendê-lo. Caso necessário, recorra ao secador para agilizar o processo. Seja como for, aplicar um defrizante é sempre importante para evitar o ressecamento e proteger os fios.

2 – Amarrar o cabelo muito forte

Fonte: Vix

Ao amarrar o cabelo com muita força, você estará forçando o fio com tamanha tensão que o fará perder sua força até quebrar. Normalmente, muita pressão nos folículos capilares pode machucá-los, e na pior das hipóteses, causar a queda deles. Quem se queixa muito de dor de cabeça e possui o hábito já pode parar de procurar por outros motivos para o incômodo, já que ele muito provavelmente é causado pela amarração. Para quem precisa estar com os cabelos sempre firmes, utilize um spray fixador ao invés de pesar a mão no penteado.

3 – Dormir de cabelo preso

Amarrar o cabelo
Fonte: Veja SP

Da mesma forma, dormir com os fios amarrados coloca ainda mais pressão neles. Assim, ao se mexer no sono, maior a tensão. Desse modo, dormir com o cabelo solto é essencial. Caso não consiga, amarre-os com um elástico de meia-calça, um lenço ou apenas faça uma trança baixa antes de se deitar.

4 – Pouca variação de penteado

Amarrar o cabelo
Fonte: All Things Hair

A chance de quebra aumenta quando se prende o cabelo frequentemente da mesma forma. Isso ocorre pelo fato da pressão constante colocada em uma só região deixar as mechas sensíveis e enfraquecidas. Portanto, variar o visual, além de oferecer mais oportunidades, evita uma piora da saúde dos fios.

5 – Utilizar acessórios inadequados

Fonte: All Things Hair

Os melhores elásticos ou faixas de cabelo são aqueles revestidos por tecido. No caso das presilhas tipo piranha, prefira sempre as de plástico. Atrito de borracha e metal, por exemplo, faz com que os fios quebrem mais facilmente.

Uma ótima forma de amarrar os cabelos sem prejudicá-los é utilizando um elástico de meia-calça. Apenas corte a pontinha de uma peça que não use mais na altura do pé, enrolando-a até formar um círculo. Lenços também funcionam, e os de seda são ainda melhores, já que evitam o frizz.

E aí, o que achou dessa matéria sobre amarrar o cabelo? Se te interessou, aproveite para conferir Como amarrar o biquíni de forma criativa e arrasar

Fontes: Softhair, Capricho, Catraca Livre

Imagens: Vix, Vix, All Things Hair, All Things Hair, Women’s Health Brasil, Veja SP

Próxima página »

Escolhidas para você

Comentários

0 0 votos
Dê a sua opinião

guest
0 Comentários
Feedbacks
Ver todos os comentários

Escolhidas para você