Peeling de diamante: descubra o que é e para que serve?

O peeling de diamante é um procedimento estético não invasivo e sem dor que promove a esfoliação da pele, melhorando sua aparência.

O chamado peeling de diamante é um tipo de procedimento estético que visa melhorar a aparência da pele, suavizando as manchas, reduzindo a oleosidade da pele, bem como atua no combate de rugas e na diminuição dos poros dilatados, entre outros benefícios.

Também conhecido como microdermoabrasão, esse tratamento é feito usando uma caneta com lixa diamantada na ponta que faz uma esfoliação na camada superficial da pele, desse modo, removendo as células mortas e melhorando sua aparência. O diferencial do peeling de diamante em relação a outros procedimentos parecidos é que ele é um tratamento não doloroso e que causa apenas uma descamação suave na derme.

E apesar de ser mais comum no rosto, o peeling de diamante também pode ser feito em outras áreas, como pescoço, mãos e colo. No entanto, esse procedimento deve ser realizado por um profissional de estética ou dermatologista, que irá avaliar a necessidade e indicar esse tratamento. A seguir vamos entender melhor como funciona o peeling de diamante e para quem ele é indicado.

O que é o peeling de diamante e para que ele serve?

O peeling de diamante é um tratamento que atua esfoliando a pele, e assim remove as células mortas da derme. Esse procedimento estimula a produção de colágeno e elastina que são responsáveis pela elasticidade e firmeza da pele.

Desse modo, o peeling de diamante proporciona vários benefícios para a pele, tais como: aumenta a capacidade de absorsão de ativos presentes em dermocosméticos, ameniza as marcas e manchas da pele, diminui a oleosidade, atua sobre as rugas e linhas de expressão, bem como contra os poros dilatados. 

Como já adiantamos acima, se trata de um procedimento comumente feito na região facial, mas o peeling de diamante também pode ser feito em outras partes do corpo.

Devido aos seus benefícios, o peeling de diamante serve para remover manchas da camada superficial da pele, bem como cicatrizes de acne. Também é indicado para o tratamento de poros dilatados e no combate de linhas de expressão. Ou em alguns casos, o tratamento pode ser muito útil para combater a oleosidade da pele, especialmente para quem sofre de acne. 

Quando esse procedimento é indicado?

O tratamento de peeling de diamante pode ser feito em todos os tipos de pele. Então, dependendo das necessidades da pele, o tratamento pode ser muito útil.

O peeling de diamante pode ser feito em qualquer época do ano. No entanto, a recomendação é fazer o procedimento em épocas ou dias em que a temperatura está mais amena, como no inverno ou outono. Em todo caso, o peeling de diamante não é recomendo para pessoas que têm a pele muito sensível, com inflamações ou acne agravada. Nesses casos, o ideal é esperar a pele sarar para então fazer o procedimento.

Além disso, o procedimento pode ser feito sozinho ou até durante uma limpeza de pele profunda. Nesse caso, o peeling substitui a esfoliação manual. 

Como funciona o peeling de diamante?

Como dito anteriormente, se trata de um tratamento não invasivo e não doloroso. Sendo assim, o procedimento é relativamente simples e rápido.

O peeling de diamante consiste em uma esfoliação suave na pele. Essa esfoliação é feita por meio de uma caneta que tem uma lixa diamantada na ponta, que irá fazer a aspiração das impurezas e remoção das células mortas da camada mais superficial da derme.

A caneta deve ser passada sobre a pele de forma rápida e não mais de 3 vezes sobre a mesma área, já que isso poderia aumentar o risco de irritações e lesões na pele. Então, geralmente é feito de 2 a 3 três movimentos em linha ou circulares sobre a mesma área, aplicando uma leve pressão.

Então, depois do procedimento, é normal a pele ficar avermelhada, podendo ter descamação leve por alguns dias. Enfim, o procedimento só pode ser feito uma vez a cada 30 dias, e sempre por um profissional qualificado para tal função. 

Quantas sessões devem ser feitas?

A resposta para essa pergunta é bem relativa. Isso porque a quantidade de sessões do peeling diamante dependerá do estado da pele do paciente, bem como o resultado que ele deseja alcançar com o procedimento. De modo geral, pode ser indicado de 2 a 5 sessões em casos mais leves, ou mais que isso em casos que que a pele está mais afetada.

As sessões geralmente duram entorno de 15 a 30 minutos, isso de acordo com a área a ser esfoliada, podendo ser mais ou menos.

Quais são os cuidados pré e pós peeling de diamante?

Assim como a maioria dos procedimentos estéticos, sejam eles invasivos ou não é importante seguir algumas orientações pré e pós tratamento. No caso do peeling de diamante, antes do procedimento é muito importante evitar exposição solar e outros procedimentos na região, e interrompe o uso de ácidos se for o caso, para evitar lesões e cicatrizes permanentes na pele.

Depois da sessão de peeling, é indicado lavar o rosto sempre com sabonete neutro para evitar possíveis irritações, manter a pele sempre hidratada e protegida. Também é imprescindível evitar o sol nos primeiros dias, e sempre, sempre usar o protetor solar, fazendo a reaplicação a cada 4 horas.

E para melhores resultados e manutenção do tratamento, é indicado usar máscaras hidratantes com vitamina C e ácido hialurônico em sua fórmula. No caso, o tipo de produto deve ser indicado pelo profissional que realizou o tratamento, para que contribua com o peeling, evitando manchas, irritações e regenerando a pele.

Quando o procedimento não é indicado?

Por fim, vamos as contraindicações do tratamento com peeling de diamante.

Apesar de ser indicado para todos os tipos de pele e proporcionar vários benefícios, o peeling de diamante não é indicado para pessoas com pele muito sensível, com inflamação ou acne grave. Bem como não deve ser feito em peles com rosácea, pacientes com diabetes ou que estejam com herpes e também pessoas com queloide ou verruga na região que seria feito o procedimento.

Sendo assim, antes de mais nada, é fundamental consultar um dermatologista para avaliar o estado da sua pele, assim como suas necessidades. O médico irá determinar a necessidade ou não do tratamento. Além disso, não faça o peeling de diamante com qualquer um, é preciso ter capacitação para realizar tal procedimento.

LEIA MAIS:

Peeling de fenol, o que é? Indicações, recuperação e cuidados

Peeling químico – O que é, benefícios, quem pode fazer e cuidados

Radiofrequência no rosto, quem pode fazer e para que serve?

Cientistas conseguem fazer o rejuvenescimento das células da pele

Como tirar manchas do rosto – Ativos, métodos caseiros e tratamentos

Problemas de pele – 7 doenças que causam mancha na pele

Fontes: Tua Saúde Clínica Ideal Dicas de Mulher 


Outras postagens

0 0 votos
Dê a sua opinião

guest
0 Comentários
Feedbacks
Ver todos os comentários