O que é fetiche? Tipos e características do fetichismo

Você sabe o que é fetiche? Apesar do assunto não ser uma pauta tão comum da maioria das conversas, ele ainda desperta o interesse de muitos.

O que você sabe sobre fetiche? Apesar do assunto ser um tanto inusitado e considerado tabu para muitos, ele é algo mais comum do que imagina. Os estudos sobre a área existem desde 1905, quando Sigmund Freud publicou “Os três ensaios para uma teoria sexual”. Nele, foi possível explorar mais sobre a sexualidade, bem como as características do fetichismo. Nesse sentido, a herança histórica da própria palavra se iniciou, não obstante, a verdade sobre o que é fetiche.

Nos dias de hoje, a conversa sobre fetiche desperta a curiosidade de muitos. Afinal, é comum que cada um possua estímulos diferentes, principalmente em uma relação. Alguns deles podem até mesmo ser absurdos, mas o comportamento é normal. Além disso, o fetiche ainda movimenta mercados financeiros no mundo inteiro. Esse é o caso, por exemplo, do livro best-seller “50 Tons de Cinza“, extremamente popular entre as mulheres.

Dessa forma, confira abaixo tudo que você precisa saber sobre o que é fetiche. Aprenda também os diferentes tipos de fetiche ao redor do mundo, dos mais comuns até os mais inusitados. Aqui, você vai aprender que o assunto é diferente da fantasia sexual, mas tão interessante quanto.

O que é fetiche?

Fonte: Colégio Web

De origem francesa, a palavra “fetiche” é um substantivo masculino, podendo também ser interpretado como “objeto enfeitiçado”, também lido como excitação. Ele é um facilitador do prazer e até mesmo do clímax, por meio de um objeto, fantasias ou até mesmo uma parte do corpo. Nesse sentido, o fetiche é responsável por encantar ou “enfeitiçar” a vida sexual do ser humano. Certos objetos são responsáveis por exercer muita influência na mente, e assim, podem repercutir nos impulsos sexuais.

Diferente de uma postura considerada normal, o fetichismo remete à fixação. Assim, ao contrário da conduta sensual correta, ter um fetiche faz com que exista certa dependência em relação ao objeto de origem escolhido, sendo ele uma condição para a satisfação. Existem ainda 2 tipos diferentes de fetichismo: o corporal e o impessoal. O corporal se relaciona às fantasias com partes do corpo humano. O impessoal, por outro lado, ocorre quando objetos ou adornos fazem parte da obtenção do prazer.

Características do fetichismo

Certas características dividem o fetichismo de qualquer outra fantasia sexual comum. É importante manter em mente que o fetiche é algo de natureza pessoal, muitas vezes visto como uma fixação, e não um entretenimento qualquer.

  • Objeto atrativo à mão: durante uma relação, é crucial que o fetichista tenha em mãos seu objeto atrativo, ou seja, aquilo que desperta suas fantasias. Caso não o tenha, precisam fantasiar com ele, projetando a imagem em sua cabeça. Dessa forma, estarão estimulados e alcançarão o clímax.
  • Submissão: fetichistas costumam adorar cegamente seus objetos atrativos. Isso também abre caminho para a veneração, bem como admiração e, por fim, subserviência. Assim, qualquer ordem será atendida quando relacionada ao objeto.
  • Excitação: o objeto atrativo é suficiente para deixar um fetichista extremamente excitado. Qualquer toque, deslizar ou o simples cheiro do objeto faz com que tudo mude durante uma relação.
  • Fixação intensa: nesse sentido, o fetichista não ama exatamente a pessoa com quem se relaciona, mas sim o objeto. Ele ama de verdade seu objeto atrativo ou parte do corpo em que é fixado, e mesmo que isso não apague a paixão, as relações podem ficar em segundo plano. Por exemplo, caso alguém tenha fetiche em roupas de couro, não se sentirá tão estimulado tendo relações com trajes comuns.

Tipos de fetiche

Ao redor do mundo existem os mais diversos tipos de fetiche que se pode imaginar. Alguns podem ser extremamente comuns, outros inusitados, e outros impensáveis. Alguns dos mais comuns, por exemplo, são lingeries, tecidos de texturas específicas como couro e látex, piercings ou sapatos de salto. Apenas com o corpo humano existem incontáveis fantasias, que surgem de várias formas.

1 – Podolatria

O que é fetiche
Fonte: Tudo Ela

A podolatria é um fetiche considerado cômico por muitos. Ela envolve a adoração por pés, e é um dos mais comuns de todos. Esse tipo de fetiche acontece quando alguém gosta de lamber, beijar, cheirar e acariciar os pés do parceiro durante as relações. Nesse sentido, é possível também citar a altocalcifilia, que é o fetiche por salto alto. Existem casos de podolatria em que a pessoa até mesmo gosta que o parceiro caminhe por seu corpo, com o salto alto ou não.

2 – Exibicionismo

O que é fetiche
Fonte: Flickr

Assim como o nome afirma, o fetiche em exibicionismo faz com que a pessoa sinta prazer em se exibir. Seja durante o ato ou não, ela apenas gosta de ser observada, normalmente nua. Esse fetiche é muito comum e não apresenta problemas quando há consentimento entre as duas partes. Caso contrário, porém, ele é crime.

3 – Voyeurismo

Fonte: Meu Site Jurídico

O termo voyeur significa “aquele que vê”, e é comum falar que o voyeurismo e o exibicionismo andam juntos. Ao contrário do exibicionista, o voyeur sente prazer em observar o ato, ou apenas os corpos nus. Geralmente, esse fetiche não envolve a relação em si, mas sim apenas a observação e se tocar durante o acontecimento. Da mesma forma, todas as partes envolvidas precisam estar conscientes da observação e se sentirem confortáveis. Caso contrário, o voyeurismo é considerado patológico.

4 – BDSM

O que é fetiche
Fonte: Dicas de Mulher

Você já deve ter visto essa sigla por aí, mas talvez não faça ideia do que ela significa. BDSM significa bondage e disciplina, dominação, submissão e sadomasoquismo. Nesse sentido, durante o ato, algumas pessoas podem gostar de dominar o parceiro, por meio de algemas, vendas e qualquer coisa que provoque os sentidos. Outros, porém, preferem ser dominados, mas o essencial é que durante o BDSM, a dor e o prazer andam juntos.

5 – Pet play

Fonte: Yahoo

No pet play, utiliza-se de uma encenação onde pelo menos uma das partes age por meio de instintos animais. Isso pode envolver adereços como trajes à fantasia, orelhas, plugs em formato de cauda, entre outros. Normalmente, a prática vai além das relações, fazendo com que a pessoa desenvolva uma personalidade animalesca. Além disso, a encenação também se utiliza da dominação e da submissão, onde um pode ser o dono e o outro o bichinho de estimação.

6 – Odaxelagnia

O que é fetiche
Fonte: Medical News

O nome complicado nada mais significa que um fetiche por morder ou ser mordido. Mesmo que em relações comuns o ato de morder seja normal, na odaxelagnia, isso pode ser ainda mais intenso. Isso significa que o fetiche pode envolver uma parte específica do corpo, bem como em receber a mordida.

7 – Claustrofilia

Fonte: Telavita

A claustrofilia, ao contrário da claustrofobia, envolve o prazer em ser confinado, e estar em pequenos espaços. Seja o local um cômodo pequeno ou um local escondido, a claustrofilia envolve o desejo pelo confinamento. Além disso, o espaço também pode ser uma jaula ou gaiola.

8 – Agorafilia

O que é fetiche
Fonte: Delas

Da mesma forma, ao contrário da agorafobia, a agorafilia envolve o fetiche por relações em espaços públicos ou inusitados. A prática faz com que qualquer ato seja uma aventura, proporcionando prazer intenso para quem se sente confortável. Normalmente, lugares como cinemas, elevadores, estacionamentos e aviões são os destinos preferidos de quem possui esse fetiche. Aqui, a ideia do proibido e a sensação de que pode ser descoberto a qualquer momento pode ser muito excitante, mas também precisa envolver bom senso.

9 – Fetiche com ménage à trois

Fonte: O Bom da Notícia

O ménage à trois é uma prática consideravelmente comum no mundo das fantasias sexuais, mas ela também pode ser lida como um fetiche. Ela envolve ter relações com duas pessoas ao mesmo tempo, e na maioria dos casos, existe o desejo de ver o parceiro ou parceira com outra pessoa e, de praxe, participar da “festa”. Apesar disso, é importante que todos os envolvidos sejam pessoas maduras e de cabeça aberta.

10 – Bondage

Fonte: Stockvault

O bondage faz parte do BDSM, e é o fetiche onde há prazer em restringir, amarrar ou prender o parceiro ou parceira de forma consensual. Nessa prática, é possível utilizar cordas, algemas, vendas, mordaças e coleiras, entre outros objetos. Ainda dentro do bondage, existe o shibari, um método japonês de amarração com cordas. Seja como for, o bondage pode ter fins sensoriais, sexuais ou meramente estéticos.

Os perigos do fetiche

O que é fetiche
Fonte: Medium

De certo modo, o fetiche não se caracteriza como um problema. Todavia, certas observações e reflexões a respeito do assunto devem ser feitas. A relação sexual, acima de tudo, precisa de consentimento, ocorrendo entre duas ou mais pessoas adultas e que entendam a natureza da situação. Participar do ato só deve ocorrer quando se deseja estar ali, independente da prática adotada. Dessa forma, é possível ter relações saudáveis e duradouras.

Um dos únicos casos em que um fetiche pode se tornar um problema é quando ele é imposto, tornando-se a única forma de obtenção de prazer, sem relação com o ato consentido. Quando forçado, ele causa desconforto e constrangimento. De forma alguma o fetichismo deve causar mal-estar para quem o pratica ou quem recebe seu efeito.

E aí, o que você achou dessa matéria sobre o que é fetiche? Se te interessou, aproveite para conferir Cor fantasia, o que é? Como aderir a esse estilo + inspirações

Imagens: Somos Sugar, Dicas de Mulher, Flickr, Meu Site Jurídico, Medium, Stockvault, O Bom da Notícia, Delas, Telavita, Medical News, Yahoo, Tudo Ela, Colégio Web


Outras postagens

0 0 votos
Dê a sua opinião

guest
0 Comentários
Feedbacks
Ver todos os comentários