Saúde

Riscos do microagulhamento, quais são? Como evitar

O microagulhamento é um procedimento excelente para a pele, mas é essencial conhecer seus riscos para evitar efeitos colaterais.

O microagulhamento é um dos procedimentos estéticos mais populares dos últimos tempos. Muito utilizado por celebridades, ele é minimamente invasivo, e consiste em fazer perfurações na pele por meio de agulhas finas. Nesse sentido, utilizam-se instrumentos como rollers ou até mesmo canetas elétricas para o processo. Ele é de fácil aplicação em consultório, e pode ser feito em casa também, desde que seguindo as instruções adequadas, e com material estéril. Todavia, é importante conhecer também os riscos do microagulhamento.

Tal procedimento, apesar de excelente na tarefa de melhorar o aspecto da pele e ajudar a diminuir cicatrizes de acne, por exemplo, também possui complicações. Algumas das mais comuns são hematomas, queloides, infecções, acne e cicatrizes hipertróficas. Contudo, é essencial manter em mente que os problemas só são uma possibilidade no caso de contraindicações. Da mesma forma, a paciente é alertada de todos os riscos antes de passar pelo processo.

Confira abaixo tudo que você precisa saber sobre os riscos do microagulhamento, bem como o que é o procedimento e outras informações sobre seu uso.

O que é o microagulhamento?

Riscos do microagulhamento
Fonte: Clínica Forster

O microagulhamento é um procedimento estético que consiste em fazer microperfurações na pele por meio de agulhas finas e metálicas. Muito parecido com a acupuntura, ele possui princípios similares, mas diferente da técnica, as agulhas perfuram locais específicos múltiplas vezes. Dessa forma, o efeito fica concentrado apenas na área sendo tratada.

Normalmente, ele costuma ser minimamente invasivo, mas também pode ser cirúrgico. No caso da primeira opção, utiliza-se apenas um creme anestésico. Além disso, a técnica também utiliza rollers, carimbos e canetas elétricas, tudo depende do que a paciente deseja. Além de tratamento estético, indica-se também o procedimento nos seguintes casos:

  • Cicatrizes de acne;
  • Estrias;
  • Rejuvenescimento facial;
  • Melasma;
  • Flacidez.

Benefícios do microagulhamento

Riscos do microagulhamento
Fonte: Dicas de Mulher

O tratamento com as agulhas possui vários benefícios, principalmente para o aspecto da pele. Para quem sofre com estética ou problemas de pele, ele é muito indicado. Assim, costuma ser excelente na redução de manchas, restauração de cicatrizes, diminuição das estrias, estímulo da produção de colágeno, melhor absorção da pele de produtos, redução de rugas de expressão e drug delivery.

Contraindicações

Por outro lado, existem também os riscos do microagulhamento. De forma que seja possível evitar qualquer efeito indesejado, é possível alertar os pacientes antes mesmo que tomem qualquer decisão. Existem algumas pessoas que não devem se submeter ao processo. Nesse sentido, ele é contraindicado no caso de:

  • Câncer de pele;
  • Doenças vasculares;
  • Irritações e infecções de pele;
  • Uso de anticoagulantes;
  • Uso de isotretinoína oral;
  • Herpes;
  • Psoríase ativa;
  • Alergia ao metal da agulha;
  • Distúrbio hemorrágico;
  • Tratamento com quimioterapia ou radioterapia.

Riscos do microagulhamento

Fonte: Vitallogy

Um dos principais riscos do microagulhamento é realizar o processo em casa. Apesar da técnica ser permitida, existem vários motivos para que seja preferível que ocorra em uma clínica que siga o regulamento e seja estéril. Primeiramente, o tratamento costuma precisar de anestesia, mesmo que local, com cremes anestésicos. Um produto do tipo não é de fácil acesso para qualquer um, e o microagulhamento pode causar muita dor.

Existe uma forma correta de realizar o procedimento, e ela é de perfeita ciência de um profissional, diferente do paciente. Existe um modo correto de aplicar as agulhas em cada região do rosto, aplicando mais ou menos pressão. Caso algum leigo faça isso, as chances de acabar com manchas e escoriações são muito grandes. Além disso, a probabilidade de acabar com alguma infecção também é enorme, sendo ela leve ou mais grave.

Por fim, o equipamento utilizado no processo também é muito específico, e apesar de ser de fácil acesso, é provável que boa parte não possua o selo de aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Riscos específicos

Riscos do microagulhamento
Fonte: Dicas de Mulher

Confira abaixo uma lista de todos os riscos mais específicos do microagulhamento. Nesse sentido, eles podem ser evitados após descobrir as contraindicações, já que uma série de condições do paciente já é o suficiente para saber se é possível realizar o procedimento ou não.

  • Acne;
  • Infecções;
  • Edema;
  • Hematomas;
  • Queloides;
  • Cicatrizes hipertróficas;
  • Hiperpigmentação pós-inflamatória.

Se você se interessou por essa matéria, aproveite para conferir Olheiras profundas: conheça as causas e saiba como tratar

Próxima página »

Escolhidas para você

Comentários

0 0 votos
Dê a sua opinião

guest
0 Comentários
Feedbacks
Ver todos os comentários

Escolhidas para você