Curiosidades

Como se dividem os signos de fogo, terra, ar e água?

Os elementos dos signos são responsáveis por ditar boa parte de suas características e comportamento, mesmo sendo cada signo tão singular.

O estudo dos astros é tão antigo quanto a filosofia. Hoje em dia, as classificações da astrologia são essenciais para entender aspectos íntimos e de comportamento. Os signos, que são as divisões do zodíaco, receberam nomes de constelações da antiguidade, por meio de divisões de períodos de 30 graus, sendo cada grau um dia. Além disso, eles são ainda agrupados por elementos, os quatro fundamentais. Por meio do fogo, terra, ar e água, dividiram-se os signos em três grupos, e os elementos dos signos são tão importantes quanto os signos por si só.

Mas afinal, como funcionam os elementos dos signos? Na astrologia, classificações dividem os signos por meio de comportamentos, temperamento, atração e ações. Existe ainda a categoria da triplicidade, que os reúne pela percepção do mundo em comum. Apesar de cada signo possuir uma identidade única, os elementos reúnem e classificam características perfeitamente estruturadas e semelhantes.

Nesse sentido, os elementos seguem uma sequência: tudo inicia como uma inspiração (Fogo), que se materializa (Terra), se espalha (Ar) e, por fim, se dilui (Água). O ciclo então se renova infinitamente. Confira abaixo tudo que você precisa saber sobre os elementos dos signos. Aprenda também quais signos pertencem a quais elementos, seu significado e as diferentes combinações entre os elementos.

Os elementos dos signos

A posição dos astros e a sua influência da natureza podem moldar ou governar intensamente as características dos seres humanos. Nesse sentido, é possível descrever boa parte da personalidade de cada um por meio dos elementos que agrupam os signos.

  • Fogo, percepção espiritual: Áries, Leão e Sagitário;
  • Terra, percepção material: Touro, Virgem e Capricórnio;
  • Ar, percepção mental: Gêmeos, Libra e Aquário;
  • Água, percepção emocional: Câncer, Escorpião e Peixes.

1 – Fogo

Primeiramente, o elemento Fogo. Os signos de Fogo costumam ser impetuosos e possuir muita energia. Ousados, não lhes falta atitude, muito menos vontade de fazer o que desejam acontecer. O fogo não tem forma e muito menos tamanho, sendo volátil e dominante. Da mesma forma, os signos que o compõem também são assim. Costumam ser imprevisíveis, livres e muito determinados. Além disso, possuem uma percepção quase divina, já que compreendem a vida sem precisar racionalizá-la.

Signos de Fogo estão vinculados à história da espécie humana. Dessa forma, falam da criação, sempre buscando paralelos entre a origem do planeta e sua própria origem. Por esse motivo, Áries é visto como um signo criador e explosivo; Leão é exibicionista, realizador e quente, e Sagitário é libertário, natural e brilhante. Caso o Mapa Astral tenha muito de Fogo, é possível que a pessoa seja agressiva e cruel demais. Todavia, pouco Fogo significa pessimismo, medo e pouca iniciativa.

2 – Terra

Por outro lado, diferente da natureza volátil do Fogo, o elemento Terra traz a estabilidade e a segurança. Os signos de Terra costumam ser práticos, objetivos e concretos. Nesse sentido, também são céticos, o que faz com que sua percepção do mundo material seja diferente. O que eles veem, afinal, eles conhecem. Tais signos também são muito críticos, determinados e perfeccionistas. Por colocarem seu sucesso e sua carreira na frente de qualquer outra coisa, porém, desagradam a parte sentimental de suas vidas.

Um excesso de Terra em um Mapa Astral pode significar avareza e trabalho em excesso, culpa por ter prazeres e materialismo. Pouca Terra, todavia, significa irrealismo e dificuldade de adaptação em locais com regras e hierarquia a ser seguida. Na questão dos nativos dos signos, é comum dizer que Touro é lento, constante e teimoso, Virgem é sensível, detalhista e racional, e Capricórnio, por fim, é persistente, determinado e severo.

3 – Ar

Se os signos de Terra possuem os pés no chão, os de Ar certamente possuem a cabeça nas nuvens. O elemento Ar é abstrato, disperso e intangível, mas essencial para a vida de qualquer um. Os signos desse elemento costumam ser pensativos, intelectuais e impossíveis de rotular. Sua percepção do mundo é através da mente e de seus pensamentos. Enquanto a Terra vê para crer, o Ar busca a lógica e a verdade. Além disso, os signos de Ar também possuem uma qualidade etérea e sonhadora, ligados à euforia, ao equilíbrio, ao humor e à sutileza.

Ter muito Ar no Mapa Astral pode deixar alguém com os nervos à flor da pele, o que leva à exaustão, apatia e excesso de autoridade. Por outro lado, pouco Ar traz problemas de adaptação às pessoas novas, pouca articulação e dificuldade para se relacionar com os outros. É comum considerar Gêmeos como um signo inquieto, agitado e mutável, Libra equilibrado, harmônico e pacífico, enquanto Aquário é sensível, inventivo e idealista.

4 – Água

Por fim, a Água traz consigo a fluidez, a fertilidade, a profundidade e a mediunidade, tudo aquilo que é crucial para a vida. Signos de Água possuem muita sensibilidade, percepção incrível e empatia, bem como compaixão. Por perceberem a vida de uma forma emotiva, veem os sentimentos como a realidade do mundo, sendo íntimos, profundos e falando com o coração. A Água é suave e receptiva, e está ligada aos sonhos, fantasias, desejos e à família.

Excesso de Água em um Mapa Astral faz com que a pessoa se torne carente, sensível demais e muito frágil, sempre absorvendo todas as emoções e acabando insegura. Contudo, falta de Água significa falta de empatia, compaixão e sensibilidade. Assim, é possível que tais pessoas tenham muitos problemas psicológicos e emocionais. O signo de Câncer costuma lembrar a memória, a imaginação e a fecundidade; Escorpião representa os instintos, a indisciplina e a violência, e Peixes traz o lado místico, a mediunidade e a bondade.

Combinação dos elementos dos signos

Ainda sobre os elementos dos signos, existem os elementos complementares. Nesse sentido, a partir da sequência inicial, formam-se pares na roda zodiacal. Tais pares sempre conectam um signo de Fogo a um de Ar, bem como um de Terra a um de Água. Isso acontece pelo fato do ardor e do idealismo do Fogo combinarem com a sociabilidade e curiosidade de Ar, por exemplo, enquanto a segurança da Terra combina com a necessidade de segurança emocional de Água.

Por outro lado, as oposições entre os signos se dão entre Fogo, que é intuição, e Terra, que é a sensação. Da mesma forma, Ar, que é a razão, também se opõe à Água, que é a emoção.

Combinações

  • Fogo com Fogo: a combinação entre dois signos de mesmo elemento como Fogo pode ser explosiva, com muito entusiasmo, paixão e impulsos, mas pouca execução e conflitos.
  • Fogo com Ar: por outro lado, Ar possui uma criatividade apreciada por Fogo, mas mesmo assim, Fogo é impaciente e possui os nervos à flor da pele. Nessa relação, alguém precisa aprender a ceder.
  • Fogo com Água: Fogo e Água podem não se dar tão bem pelo fato de Fogo não ser tão emotivo, e Água considerar o elemento egoísta. Um relacionamento, como entre Leão e Peixes, pode possuir muitos desencontros.
  • Fogo com Terra: enquanto Fogo é impulsivo e rápido demais, Terra é lento e paciente, algo que pode deixar Fogo irritado. Relacionamentos entre os dois podem ser sufocantes para Fogo e intensos demais para Terra.
  • Ar e Ar: apesar da conversa fluir perfeitamente, um relacionamento entre Ar e Ar pode acabar frio e sem muita atitude.
  • Ar e Água: a chave de um relacionamento entre os dois é o equilíbrio. Enquanto Ar pode não gostar das emoções de Água, a insensibilidade do elemento pode deixar Água ressentido.
  • Terra e Ar: tais opostos podem fazer com que o relacionamento dê muito certo ou muito errado. Assim, Terra pode fazer com que Ar se sinta preso, e o segundo elemento não sabe lidar com tal desprendimento.
  • Terra e Terra: a semelhança traz harmonia, mas é preciso tomar cuidado com o materialismo e a inércia por medo da mudança.
  • Água e Terra: a combinação é muito harmoniosa, já que Água pode fertilizar a Terra. Mas o excesso também pode transformar a mistura em lama.
  • Água e Água: o relacionamento pode ser muito bom, já que ambos são emotivos e precisam de atenção, mas é preciso tomar cuidado com as emoções em excesso.

Elementos dos signos e mudança

Seja como for, é essencial entender que, com o tempo, o equilíbrio entre os elementos pode mudar. Assim, uma pessoa que sofre com o idealismo em excesso, por exemplo, com desequilíbrio em Fogo, pode aprender a reequilibrá-lo anos depois. Por meio de Terra, ela pode aprender a se enquadrar melhor na realidade, colhendo melhores resultados materiais. Da mesma forma, alguém muito acostumado com a realidade pode despertar para sentidos como a essência, os sonhos e as paixões, redescobrindo o Fogo.

E aí, o que você achou dessa matéria sobre os elementos dos signos? Se te interessou, aproveite para conferir Elemento Fogo – Características e signos do elemento astrológico

Fontes: Personare, LottoCap, Acessa, DCI

Próxima página »

Escolhidas para você

Comentários

0 0 votos
Dê a sua opinião

guest
0 Comentários
Feedbacks
Ver todos os comentários

Escolhidas para você