Curiosidades

Sagrado feminino, o que é? Filosofia, ensinamentos e deusas

O Sagrado Feminino é uma filosofia voltada para o autoconhecimento, aceitação e exaltação da mulher em todas as suas formas e vivências.

O Sagrado Feminino é uma corrente de pensamento filosófica que existe há milênios, não propriamente com esse nome. Recentemente, cada vez mais mulheres estão adotando esse estilo de vida como forma de autoconhecimento,  aceitação e exaltação da condição de ser mulher.

O conceito de Sagrado Feminino pode ser um tanto quanto complexo de se explicar, mas pode ser definido basicamente como ensinamentos sobre o corpo, mente e ciclos femininos. Desse modo, se torna uma forma de equilibrar a essência feminina, em busca de uma vida e existência plena e em harmonia com a natureza, em todos os âmbitos.

Além de ser uma forma de honrar a energia feminina, bem como os seus ancestrais e, principalmente, a irmandade entre as mulheres. Ainda pouco conhecida, essa filosofia vem ganhando cada vez mais adeptas. Portanto, hoje iremos entender melhor do que se trata o Sagrado Feminino e os seus ensinamentos.

O que é o Sagrado Feminino

Elo7

Antes de conhecer o que é o Sagrado Feminino, precisamos voltar na história e entender o papel da mulher no mundo. Na antiguidade, a mulher tinha um papel sagrado, devido a sua capacidade cíclica de gerar a vida. Não por acaso, as deusas eram reverenciadas e adoradas. Contudo, com o passar do tempo, a imagem da mulher foi reduzida devido ao patriarcalismo. E assim, a sua principal e única função se tornar o trabalho doméstico e cuidados do lar.

Hoje ainda vivemos essa realidade, mas felizmente graças as mudanças sociais e lutas modernas, as mulheres estão cada vez mais conquistando o seu espaço e lugar de autonomia na sociedade. Tanto na casa quanto no trabalho e demais esferas. Com isso, a mulher resgata o seu poder de escolha para voltar a ser o que é e o que tem vontade, e ser respeitada por isso.

Então, a partir disso, surge o Sagrado Feminino, uma filosofia que busca honrar a energia feminina, reconhecer os ciclos naturais e despertar a feminilidade, sensualidade e sexualidade. Uma forma de empoderamento feminino que vem ganhando cada vez mais espaço e conquistando mais adeptas.

O termo sagrado vem do que é respeitado e horando por nós, algo que as mulheres foram por muito tempo e deixaram de ser no caminho. Portanto, o Sagrado Feminino é justamente isso: a honra aos ciclos femininos, a feminilidade e espiritualidade como forma de autoconhecimento e aceitação.

Como funciona o Sagrado Feminino

Terra

Sendo assim, podemos dizer que o Sagrado Feminino é uma espécie de despertar para uma nova consciência sobre o que é ser mulher. Isso pode ser interpretado como o desligamento do patriarcado para ascender para um mundo mais maternal, afetivo, artístico e sensível.

Tudo começa com a busca de uma conexão maior com o mundo interior de cada mulher, os seus instintos e sentimentos mais profundos. A partir disso, surge o despertar para uma nova consciência sobre si mesma, a apropriação do próprio corpo em sua plenitude, bem como a libertação de padrões impostos pela sociedade e consequentemente uma maior conexão com a natureza.

Mas para isso, é preciso se desligar um pouco do mundo real e tecnológico. Só assim é possível entrar em contato com a sua própria essência. E então, a partir disso há uma transformação completa. A mulher passa a se entender e se amar como é, aceitar e valorizar os seus ciclos naturais. Assim como se contemplar de forma mais profunda. Basicamente, o Sagrado Feminino é uma jornada de autoconhecimento e aceitação.

Os ensinamentos são disseminados através de livros sobre o assunto, cursos e grupos de estudos chamados “círculos de mulheres”. Além de compartilhamento de vivências, terapias holísticas e psicológicas e atividades de lazer e espiritualidade. Desse modo, as mulheres estudam diversos conceitos sobre feminilidade, desde aspectos emocionais até a sintonia entre a menstruação e as fases da lua e a influência da natureza sobre o corpo e a mente.

Ensinamentos dessa filosofia

Green Me

Na filosofia do Sagrado Feminino, toda mulher, independentemente de cultura, religião e crenças é capaz de aprender e se desvincular dos padrões impostos. Elas trilham o caminho do autoconhecimento através dos ensinamentos.

Filosofia da autoestima

Um dos princípios dessa filosofia é o amor próprio, então um dos ensinamentos básicos é fundamentado na autoestima, onde elas aprendem a se amar do jeito que são e se enxergar como verdadeiras “Deusas”. E de certa forma elas são mesmo. Afinal, o ato de gerar uma vida, trazer o mundo, nutrir e dar amor é uma dádiva dada somente as mulheres.

Desse modo, as mulheres aprendem a valorizar os seus ciclos naturais, como a menstruação, a maturidade, a gestação, o parto e a amamentação. Lembrando que estamos falado de uma filosofia libertária, ou seja, ela não induz a mulher a viver esse ou qualquer período ou função, apenas apreciar a sua capacidade, mesmo se não quiser usufruí-la.

O ensinamento é a aceitar a natureza das coisas. Sendo assim, ao aprender a se conhecer profundamente e aceitar a si mesma começa um processo de cura interna.

Relações amorosas

No quesito amor, é importante ressaltar que esse sentimento pode ser definido por cada um de forma diferente. No entanto, em qualquer seja a definição, o amor só existe quando há entrega sincera e verdadeira e para isso é necessário haver segurança. E isso caminha junto com o autoconhecimento. Afinal, quando você se conhece, sabe o que gosta e o que procura, tudo flui mais facilmente.

Além disso, as energias da atração precisam saber exatamente o que a pessoa deseja para que então leve o caminho em sua direção. Então, é preciso definir o que você procura em alguém. Sendo assim, nessa filosofia o ensinamento é viver a experiência de amar sem ser dependente. Até porque o amor próprio deve vir em primeiro lugar, e isso é um processo que se dá por meio da autoestima.

A independência dentro da relação é muito importante. Sendo assim, uma vez que cada um sabe o seu lugar dentro da relação, isso faz com que o desejo e dedicação mútuo contribua para favorecer o relacionamento. Outro ensinamento do Sagrado Feminino é descobrir a sua Deusa interior e trazer essas características para para sua relação. Afinal, a sua Deusa interior simboliza a essência mais pura que existe dentro de você.

Sensualidade e sexualidade

A ausência de amor próprio ou de expressão criativa, bem como dores e frustrações podem ser manifestadas nos órgãos sexuais e na vida sexual no geral. A cura desse problema está na integração da mulher com a energia da sua própria sexualidade, entendendo suas simbologias físicas, emocionais e espirituais.

Nessa filosofia, o autotratamento para problemas sexuais é feito através da expressão criativa. Dessa forma, ela pode ser feita por meio da dança, do artesanato ou desenho, escrita ou qualquer forma de autocuidado que a mulher pode expressar seu lado criativo.

Isso é explicado nessa filosofia porque o ventre, que é intimamente ligado ao sexo é a região que simboliza a criação. Sendo assim, ele recebe as energias curativas através da criatividade.

Trabalho e vida profissional

O Sagrado Feminino explora a vivência feminina em todos as vivências, sendo assim, o seu trabalho é a expressão da sua função para o mundo. Independentemente da sua profissão, todo ofício é necessário. Então, é importante se questionar “para que esse trabalho me serve?”, claro, sem esquecer que seu emprego é o seu sustento. Mas além disso, conhecer a importância disso para a sua própria identidade.

Nessa filosofia, para aumentar o seu sucesso profissional e prazer para o trabalho, você precisa entender genuinamente a sua relação com o seu trabalho. Então você precisa saber o que você gosta no seu trabalho e por que, o que espera alcançar com ele, e se ele te completa ou favorece as suas virtudes. Uma forma de responder essas perguntas é através do autoconhecimento.

Arquétipos das Deusas no Sagrado Feminino

Eu Sem Fronteiras

Outra forma de se aprofundar no Sagrado Feminino e lhe ajudar nesse caminho de autoconhecimento, é conhecer os arquétipos das Deusas, essas que representam os vários aspectos femininos e ver qual mais se identifica. Por isso, vamos conhecer um pouco mais sobre as características das principais Deusas.

Afrodite

Amor e beleza são as principais características da mulher Afrodite. No trabalho, é aquela que busca satisfação, gosta de interagir com os colegas e clientes. Para a mulher Afrodite, o trabalho precisa lhe despertar paixão pelo que faz. Tem uma veia criativa, então pode gostar de trabalhar com beleza e arte. Tem uma veia sedutora e sensual, que não passa despercebida.

Atena

Para Atena, o trabalho é parte importante da sua vida, sendo um das principais fontes de prazer. Por isso, sua profissão pode estar ligada a comunicação com o público. Faz o tipo antenada, e está sempre por dentro das tendências da moda, priorizando muito a sua aparência. Tudo isso é uma fonte de bem-estar para a mulher Atena.

Deméter

Já a Deméter faz mais o estilo protetora e cuidadora no ambiente profissional. Ela faz um estilo mais família e apegada, então, pode tentar trazer a casa para o trabalho, por meio dos detalhes. Desse modo, a mulher Deméter precisa se sentir mais acolhida no ambiente de trabalho, o que lhe proporciona prazer e bem-estar.

Ártemis

Ártemis faz mais o tipo de mulher que preza pela liberdade na vida e no trabalho. Sendo assim, não faz o tipo que se dá muito bem cumprindo ordens e seguindo regras. Ela precisa de liberdade para se expressar, quanto mais livre ela for no trabalho, mais realizada ela será.

Perséfone

Essa faz o tipo que necessita que o trabalho lhe seja benéfico, não só financeiramente. Ou seja, ela precisa de benefícios pessoais para se sentir realizada. A mulher Perséfone também é um pouco mais individualistas, então o seu trabalho solo pode ser muito mais dinâmico e com melhor desenvolvimento do que tarefas em grupo.

Hera

A mulher de Hera se encaixa no perfil de liderança no trabalho. O arquétipo da Deusa Hera está muito ligado ao uso da criatividade como ferramenta facilitadora no trabalho. Ela encontrará maior realização quando puder explorar esse seu lado criativo.

Para entender melhor tudo isso, vale procurar livros sobre o assunto. Alguns títulos que podem ajudar a conhecer mais sobre essa filosofia são: “As Deusas e a Mulher – Nova Psicologia das Mulheres” e “A Deusa Interior – Um Guisa Sobre Os Eternos Mitos Que Moldam Nossas Vidas”.

Enfim, o que achou dessa matéria? Aliás, aproveite para conferir também Feminismo – diferentes visões na luta pela igualdade de direitos.

Fontes: Terra Personare Pantys Glamour

Imagens: Instituto Freedom Elo 7 Terra Green Me Eu Sem Fronteiras

Próxima página »

Escolhidas para você

Comentários

0 0 votos
Dê a sua opinião

guest
0 Comentários
Feedbacks
Ver todos os comentários

Escolhidas para você