Maternidade

Baby blues – O que é, diferença para depressão pós-parto e tratamento

Baby blues é uma instabilidade emocional que ocorre com muitas mulheres logo após o parto, contudo é menos grave e intensa do que a depressão pós-parto.

Atualizado em 10/08/2020

O nascimento do filho é o momento mais esperado para as mães. No entanto, apesar de ser um momento de muita alegria e realização, finalmente pegar o bebê nos braços é a confirmação oficial de que começou a maternidade. E em meio a toda a alegria e euforia do momento, outros sentimentos como tristeza e melancolia podem afetar a mulher, o chamado baby blues.

O baby blues é o nome dado a um período logo após o parto, onde muitas mulheres passam por uma fase de angústia e muita tristeza. Contudo, isso não significa que ela está infeliz com a chegada do filho, nada disso. Esse problema é mais comum do que se imagina, e pode estar relacionado a problemas hormonais após o parto e outras questões, como a nova rotina, por exemplo.

Embora os sintomas sejam parecidos com o da depressão pós-parto, o baby blues é menos graves e na maioria dos casos tem curta duração. Sendo assim, vamos entender melhor do que se trata o baby blues, as possíveis causas e também o tratamento.

O que é baby blues

Baby blues - O que é, diferença entre depressão pós-parto e causas
Biogera

Em termos técnicos, o baby blues, ou disforia puerperal é uma instabilidade emocional decorrente de alterações hormonais logo após o parto. Nessa fase, o organismo da mulher está se reorganizado para voltar ao seu estado normal, e alterações emocionais podem ocorrer.

Essas alterações hormonais podem se intensificar muito, causando uma enorme sensação de tristeza e melancolia, logo após o nascimento. No entanto, esses sentimentos não significam que a mulher não está feliz com a chegada do seu filho.

Apesar de ser uma coisa maravilhosa, a maternidade também implica em muitos desafios. Então, além das alterações hormonais, que são totalmente normais nesse período, vem também outras questões. Tais como mudança na rotina, expectativas sofre o futuro, cobranças por parte do parceiro e familiares, medo de não conseguir cuidar do bebê entre outros. Tudo isso contribui para esse estado de instabilidade emocional.

E isso é mais comum do que se imagina. Segundo uma pesquisa do American Pregnancy Association, cerca de 70 a 80% das mães, já vivenciaram algum tipo de sentimento negativo ou mudanças drásticas de humor logo após o parto.

Sintomas do baby blues

Baby blues - O que é, diferença entre depressão pós-parto e causas
Mensagens com Amor

Sendo assim, o baby blues é caracterizado por um estado de tristeza e melancolia, onde é comum a mulher manifestar sintomas como:

  • Maior sensibilidade emocional;
  • Vontade de chorar constantemente;
  • Crises de ansiedade;
  • Alterações bruscas de humor;
  • Irritabilidade;
  • Dificuldade de se concentrar;
  • Insônia;
  • Impaciência;
  • Insegurança;
  • Autodepreciação;
  • Baixa autoestima

Quando começa e quando termina o baby blues

Baby blues - O que é, diferença entre depressão pós-parto e causas
Bebê

Na maioria dos casos, o baby blues se inicia logo após o nascimento do bebê, mais precisamente quando a mãe chega em casa e se depara com a nova rotina. É importante entender que essa reação é um comportamento involuntário. Ou seja, não é culpa da mãe, nem frescura ou fraqueza. E assim como o baby blues vem de forma inesperada, ele também some sozinho.

É comum que esse sentimento dure de duas a três semanas. Nesses casos, por ser uma questão comum, não precisa de tratamento com medicamento. No entanto, quando essa situação passa de 45 dias, pode ser um indicativo de algum transtorno ou alteração emocional mais grave, como a depressão pós-parto.

Depressão pós-parto

Baby blues - O que é, diferença entre depressão pós-parto e causas
Vittude

Os sintomas do baby blues e da depressão pós-parto são bem parecidos. No entanto, o que diferencia um do outro é a intensidade e duração. Enquanto o baby blues é um estado passageiro, causado principalmente por alterações hormonais, a depressão pós-parto tem pode ter antecedentes e durar muito mais tempo. Além de ser necessário um acompanhamento médico, incluindo tratamento químico.

A depressão pós-parto é uma combinação de vários fatores, físicos e emocionais. Portanto, pode acontecer com mulheres que apresentem antecedentes como: alguma doença mental, traumas marcantes como acidentes, perdas, separações vividos antes ou durante a gestação. Além de falta de estrutura emocional e financeira, gravidez indesejada ou na adolescência, ou até o fato de a criança ter alguma doença congênita, entre outras razões.

O quadro de depressão pós-parto é muito mais grave do que o baby blues, já que pode durar bem mais que algumas semanas e apresentar alterações emocionais muito mais intensas. Tão intensas a ponto de impossibilitar a mulher de fazer tarefas cotidianas e até mesmo de cuidar do bebê.

Causa

Baby blues - O que é, diferença entre depressão pós-parto e causas
CACE

Ainda não se sabe exatamente a cauda do baby blues. No entanto, tudo aponta para que essa condição esteja diretamente relacionado as alterações hormonais, essas que ocorrem durante a gestação e após o parto.

Nesse período é comum que ocorra uma queda considerável dos hormônios estrogênio e progesterona. Sendo assim, essas mudanças por si só podem contribuir para um estado de tristeza.

Além disso, outros hormônios produzidos na glândula tireoide também podem diminuir muito nessa fase. E com isso aumentar a sensação de cansaço e melancolia.

Outro ponto observado, é que as alterações no volume de sangue, pressão arterial, metabolismo e sistema imunológico também podem aumentar a fadiga e ocasionar as alterações de humor.

Tratamento

Baby blues - O que é, diferença entre depressão pós-parto e causas
JusBrasil

Então, mesmo que os sintomas do baby blues se apresentem de forma intensa, na maioria dos casos não há necessidade de um tratamento intensificado. Até porque se trata de uma condição passageira. No entanto, é importante procurar ajuda de um profissional para avaliar o caso e saber exatamente do que se trata. Se o diagnóstico for mesmo baby blues, o acompanhamento pode ser opcional.

Sendo assim, o apoio do pai da criança e da família são essenciais durante essa fase turbulenta. Até porque um dos fatores que mais complicam essa situação, é a falta de acolhimento e entendimento da família. Uma coisa que muitas vezes nem mesmo a mãe entende.

Portanto, o acolhimento e auxilio das pessoas próximas é muito importante. Tanto para passar por essa fase, quanto para que haja a regulação dos hormônios da mulher e ela se acostume com a nova rotina. E isso inclui ajuda para cuidar do bebê para que a mãe possa dormir, ou ter um tempo para si, para se cuidar e se alimentar.

Enfim, o que você achou dessa matéria? Aliás, aproveite para conferir também tudo sobre o parto e os cuidados com o bebê prematuro.

Fontes: Psicologia Viva Crescer Minha Vida Bebê

Imagem destacada: The Star

Imagens: Biogera Mensagens de Amor Bebê Vittude CACE JusBrasil