Sling: o que é e como usar esse acessório?

O sling é aquele tecido usado para carregar o bebê junto ao corpo, além de confortável para os dois, esse acessório trás outros benefícios.

Você com certeza já deve ter visto por aí uma mamãe ou papai usando um pano para segurar o bebê ao corpo. Esse tecido específico para isso é chamado de Sling. Esse acessório se tornou uma febre nos últimos anos, e tem uma pegada bem moderna. Mas na verdade, esse método de carregar um bebê é muito antiga, mais antiga inclusive do que os carrinhos de bebê, e tradicional em muitas culturas.

O sling nada mais é do que um pedaço de tecido que tem em média 2 metros e pode ser ajustado ao corpo para o conforto do bebê e da mãe, ou pessoa que o carrega. Algumas pessoas podem até achar que esse método pode ser desconfortável, mas a verdade é o contrário.

A pessoa que carrega o bebê mantém os braços livros, o que lhe da muito mais praticidade e liberdade para desempenhar outras tarefas. E o bebê fica bem aconchegante e confortável grudadinho no corpo da mãe ou do pai. 

A seguir, trazemos um guia completo sobre o Sling, seus benefícios, os modelos disponíveis e claro, como usar. Não se preocupe, é mais fácil do que parece, e a prática deixa tudo mais simples.

O que é o Sling?

Então, vamos começar com o nome do acessório. Sling, em tradução literal para o português, significa tipoia, que é basicamente, o que ele é, só que ao invés de dar suporte ao braço, dá suporte ao bebê.

Se trata de um tecido grande, em média com 2 metros de largura e que é amarrado ao corpo de uma pessoa para carregar um bebê. Desse modo, o acessório proporciona muito mais liberdade para a pessoa que carrega a criança, que fica anatomicamente ajusta ao seu corpo.

E apesar de ter ficado bem popular recentemente, o Sling é um acessório bem antigo, e tradicional de várias culturas, sendo bastante usado em países da África e na Índia. Um exemplo clássico do uso de tecido para carregar crianças, são as mulheres indígenas, que usam o sling enquanto realizam outras tarefas.

Além disso, o acessório é bastante versátil, já que há a possibilidade de carregar o bebê no colo ou nas costas. Sem contar que assim, fica mais fácil manter a coluna em posição confortável e que cause menos impacto. E ele pode ser usado com crianças maiorzinhas e também em recém-nascidos a partir de um mês de vida. A

Quais são os benefícios de usar o Sling?

O uso do Sling proporciona uma série de benefícios e vantagens, tanto para a pessoa que usa, quanto para o bebê carregado. Uma das principais é com certeza a segurança e claro, o vínculo que se cria entre a criança e quem a carrega, que é fortalecido pelo contato próximo, o cheiro e até as batidas do coração. Confira todos os benefícios de aderir ao Sling:

1. Conforto para o bebê

O sling permite que o bebê fique em várias posições, garantindo o apoio a cabeça e sustentação, bem como ajuda no desenvolvimento da curvatura lombar do pequeno.

2. Conforto para quem carrega

Com o sling tem uma melhor distribuição de peso da criança e evita dores nas costas, braços e desconforto na coluna.

3. Desenvolvimento emocional.

Sim, ao abraçar e aconchegar o bebê, passa a ele uma sensação de segurança, que é fundamental para o seu desenvolvimento afetivo e emocional, que começa desde os primeiros meses de vida.

4. Campo de visão

Diferentemente de carregar o bebê no carrinho, com o sling o bebê tem um amplo campo de visão, praticamente tudo que a pessoa que o carrega está vendo, o que estimula a visão da criança.

5. Fortalece o vínculo

Esse é um dos principais pontos a se levar em consideração na hora de escolher usar o sling. O tato é uma das primeiras formas de interação dos bebês, então, desse modo, ele fica muito mais próximo dos pais, estreitando os laços com eles.

6. Liberdade e mobilidade

Para quem carrega a criança, o sling é ótimo porque deixa os braços livres, proporcionando mais praticidade e liberdade para fazer outras coisas.

7. Proximidade

Por estar com o bebê literalmente ligado ao seu corpo, é muito mais fácil ficar atento ao que acontece com o pequeno, ajudando na sua supervisão, o que nem sempre é fácil quando deixa a criança no carrinho.

8. Facilidade para amamentar

Para as mamães, o sling também ajuda a dar mais comodidade e privacidade durante a amamentação. Desse modo, a posição ajuda a deixar mais confortável a criança e a mãe, além de o pano prover mais privacidade nesse momento.

9. Bem-estar

Devido o posicionamento e proximidade do bebê com outro corpo, isso pode ajudar a acalmar o pequeno, bem como aliviar dores, como cólicas e até refluxo.

Quais são os modelos que existem?

Hoje em dia existem alguns modelos variados de sling, que são diferentes dos tradicionais usados por outras culturas. Confira a seguir os mais populares:

1. Wrap Sling

Sling: o que é e como usar esse acessório?

Esse é um dos mais populares, que é basicamente uma faixa de tecido, normalmente de algodão, de 5 a 8 metros de comprimento. Com o Wrap, a amarração clássica tem o acessório apoiado em ambos os ombros, e o bebê fica posicionado sentado, com as pernas abertas de frente para a pessoa que está carregando.

Aliás, esse é um dos melhores para distribuir o peso do bebê igualmente. Além disso, por ser um pouco mais complexo de arrumar, é ideal para situações em que a pessoa usará o sling por muito tempo.

2. Com argola

Nesse caso, o acessório conta com duas argolas grandes em uma das pontas. Sendo assim, é um dos slings mais práticos e fáceis de ajeitar, dispensando uma amarração elaborada. Então, com as argolas na altura de um dos ombros, ele proporciona que o bebê fique em diferentes posições, sentando ou deitado na lateral.

Além disso, devido o bebê ficar de um lado do corpo da pessoa que o carrega, é indicado usar por curtos períodos, para não sobrecarregar as costas do adulto.

3. Pouch Sling

O Pouch sling é bem parecido com o de argolas, já que é formado por um tecido mais maleável e conta com uma emenda lateral para colocar o bebê. Então, por ser tipo uma bolsa, ele também é um dos mais práticos, ideal para usar quando você irá precisar tirar e colocar o sling muitas vezes. Aliás, sua desvantagem é também apoiar de um único lado, então não é indicado para longos períodos.

4. Mei-tai

Esse modelo é inspirado nos slings chineses, e lembra uma mochila ajustada na frente do corpo. Nele também o bebê fica de frente para quem o carrega e com as pernas abertas e as costas apoiada, basicamente como se estivesse sentando. Uma vantagem desse sling é a distribuição por igual do peso, bem como a amarração intuitiva. Porém, por não possuir um apoio para a cabeça, não é indicado para bebê menores de 3 meses.

5. Canguru

Sling: o que é e como usar esse acessório?

Imagine o sling canguru como uma versão mais moderna do Mei-tai. Contudo, a diferença é que esse vem já ajustado, ou seja, pronto para ser colocado, então, não se preocupe com as amarrações. Portanto, esse é o modelo de sling mais prático de todos, apesar de perder um pouco na versatilidade e não ter apoio para a cabeça.

Como usar?

Essa é a maior dúvida e preocupação dos pais que estão querendo aderir ao sling. Mas apesar de parecer bem complexo fazer as amarrações e ajustar o bebê ao corpo, na prática é mais fácil. Contudo, devido aos vários modelos, o jeito de usar e colocar também varia.

Mas de modo geral, existem duas possibilidade que são mais simples e ajudam na hora de colocar o acessório, especialmente para quem está começando. Então, depois de aprender esses, você pode ir além e procurar outros tipos de amarrações para encontrar a melhor.

Amarração em sling sem argola

Aliás, essa amarração é muito simples e fácil de fazer e pode ser usada desde os primeiros meses do seu bebê. Veja o passo a passo:

  1. Pegue o tecido e ajeite o meio dele na altura do seu abdômen, puxando as pontas para trás;
  2. Feito isso, cruze o pano nas costas, formando uma espécie de “X”, e e então puxe as pontas por cima dos ombros para trazê-las até a frente;
  3. Então, posicione o bebê na faixa que ficou de encontro ao seu abdômen, apoiando bem o bumbum do neném como se fosse em uma rede e ajuste o tecido;
  4. Comece a puxar as pontas para que a amarração fique mais ajustada e o bebê fique bem próximo ao seu corpo;
  5. Cruze o tecido por baixo do bumbum da criança e leve as pontas para trás, deixando os pés do bebê para fora, e finalize com um nó firme nas suas costas.

Então, confira também um vídeo também ensinado como fazer:

Amarração em sling com argola

Já no caso do sling com argola, a amarração é um pouco mais intuitiva e só de olhar você vai saber qual ponta passar pela argola e como ajustar. Confira só:

  1. Primeiramente, abra o sling de forma horizontal nas costas, deixando as argolas apoiadas em frente a um dos seus ombros;
  2. Puxe a outra extremidade para a frente do seu corpo, deixando o tecido sempre bem esticado e aberto;
  3. Junte a ponta da extremidade sem argola e passe por dentro das duas argolas juntas, passando depois por apenas uma das argolas;
  4. Ao transpassar o tecido dessa forma, já é feito um tipo de “amarração”, que segura o pano para que não escorregue;
  5. Faça os ajustes que achar necessário e veja de que forma será mais confortável para o bebê;
  6. Gire o sling para posicionar as argolas em cima do seu ombro e comece a colocar o bebê no pano, deixando-o apoiado no seu ombro e segurando-o com o braço por baixo do bumbum, colocando-o dentro do tecido;
  7. Posicione o bebê sentado no sling e puxe o tecido para que envolva o corpo dele, desde a dobrinha da perna até a metade da cabeça devem estar dentro do pano.

Aliás, confira um vídeo também ensinado como fazer:

LEIA MAIS: 

Higiene do bebê – 7 coisas que toda mamãe deve saber

Fontes: Quindim Dicas de Mulher Panno Sling 


Outras postagens

0 0 votos
Dê a sua opinião

guest
0 Comentários
Feedbacks
Ver todos os comentários