Maternidade

Quais as principais dúvidas sobre umbigo de bebê? Cuidados e prevenção

Após o parto, é importante cuidar e higienizar bem o umbigo de bebê. Dessa forma, você evita infecções e auxilia em sua cicatrização.

Após o parto, o médico costuma cortar o cordão umbilical, que liga o bebê à placenta. No entanto, uma pequena porção do cordão umbilical se mantém ligada ao recém-nascido. Ademais, essa parte apresenta cerca de 3 cm, sendo chamada de coto umbilical, que é o conhecido umbigo de bebê. A princípio, o coto umbilical possui uma coloração branca azulada, que com o tempo fica escuro.

Em suma, com o passar do tempo ele vai escurecendo, e por isso também se torna mais duro. Dessa forma, entre 5 a 15 dias após o nascimento, o umbigo cai. No entanto, é imprescindível saber que a queda do coto varia em cada criança. Além disso, não deve nunca ser puxado, mesmo que já esteja quase solto. É importante que ele se solte naturalmente por completo.

Ademais, a Organização Mundial da Saúde recomenda manter a região do coto sempre seca para facilitar a cicatrização. Mas também, manter sempre higienizada, para evitar infecções. Logo, essa limpeza deve ser feita diversas vezes ao dia, com o uso de água e sabonete neutro. Em seguida, deve ser secado e aplicado um cotonete com álcool 70% envolta do umbigo de bebê para auxiliar na cicatrização.

O que é o umbigo de bebê?

Umbigo de bebê: Principais dúvidas, como cuidar e prevenir infecções
Unimed

O umbigo de bebê se localiza onde há o cordão umbilical, que liga o bebê a placenta na mãe. Ademais, esse é o órgão responsável por transferir oxigênio e micronutrientes da mãe para o bebê durante a gestação. Após o nascimento, esse cordão é cortado, pois não apresenta mais nenhuma funcionalidade.

Continua após a publicidade

Entretanto, uma pequena parte ainda fica conectada ao recém-nascido, parte essa denominada como coto umbilical. Em síntese, ela apresenta cerca de 3 cm, e leva entre 5 a 15 dias para cair. Além disso, ele precisa de alguns cuidados durante a sua cicatrização, para evitar infecções.

Por fim, saiba que não precisa ter medo de limpar a região, pois, o bebê não sente dor nenhuma. Por outro lado, se houver desconforto durante a limpeza, secreções amarelas com mau cheiro, ou uma vermelhidão ao redor da região, um médico deve ser procurado. Pois, pode significar uma infecção.

Continua após a publicidade

O que ocorre com o umbigo de bebê logo após o nascimento?

Globo

Após o parto, o obstetra corta o cordão umbilical e deixa cerca de 3 cm ainda conectado no recém-nascido, chamado de coto umbilical. Ademais, o neonatologista e a enfermeira avaliam o bebê, realizam os cuidados iniciais e colocam um clamp (pinça cirúrgica) no coto umbilical.

Como é o aspecto do coto umbilical?

Alô Mãe

A princípio, nas primeiras horas após o parto, o coto umbilical apresenta uma textura gelatinosa, de cor branca-azulada. Porém, com o passar do tempo, ele vai ressecando e fica com uma textura mais dura e escura.

Continua após a publicidade

Quantos dias após o nascimento o coto umbilical costuma cair?

Umbigo de bebê: Principais dúvidas, como cuidar e prevenir infecções
Bebê Mamãe

Geralmente, o coto umbilical leva cerca de 5 a 15 dias para ressecar totalmente e cair. No entanto, é preciso ressaltar que a queda do umbigo de cada criança ocorre em um tempo diferente. Isto é, algumas levam mais tempo que outras. Ademais, também é normal a ocorrência de um pequeno sangramento, seguido da queda do coto umbilical.

Cuidados necessários com o umbigo de bebê

1 – Como limpar o umbigo de bebê em casa?

Globo

Primeiramente, o umbigo de bebê é bem higienizado no hospital. Dessa forma, é importante que essa higienização continue em casa, no dia a dia, até que o coto umbilical caia. Diante disso, utilizar cotonete e álcool 70% para a limpeza é uma ótima forma de contribuir na cicatrização correta. Além de evitar infecções.

2 – Quais cuidados para evitar traumas?

Bebê Mamãe

Para proteger o umbigo de bebê são necessários alguns cuidados, para evitar infecções ou que não cicatrize por completo. Por exemplo:

  • Proteger o coto umbilical por dentro da fralda e não apertar para fechá-la.
  • Qualquer roupa pode ser utilizada, conforme a estação climática.
  • Seque bem a umidade da pele do bebê ao redor do umbigo.
  • A criança pode ser colocada no berço ou no carrinho, em qualquer posição. Pois, não afeta a cicatrização e nem causa dor.

3 – É necessário fazer curativo?

Baby Center

Em suma, não é preciso fazer curativo no local do umbigo do bebê. Entretanto, é essencial manter a região sempre limpa e seca. Logo, o banho deve ser dado com água e sabonete líquido neutro.

Continua após a publicidade

Além disso, o local deve estar sempre bem seco, para não acumular água e umidade que provoquem a proliferação de fungos e bactérias. Da mesma forma, aplicar um antisséptico na região também é eficiente. Por fim, você pode realizar a limpeza diária tranquilamente, afinal, ela não é dolorosa para a criança.

4 – De que maneira deve ser feita a higienização? E com que frequência?

Umbigo de bebê: Principais dúvidas, como cuidar e prevenir infecções
Globo

É indicado realizar a limpeza do coto umbilical a cada troca de fralda e nos banhos. Em resumo, é essencial estar com as mãos bem limpas. Dessa forma, fazer o uso do álcool nas mãos é uma boa opção.

Ademais, para limpar o umbigo de bebê, utilize um cotonete molhado no álcool 70%, na base do coto umbilical, circundado toda a área. Em seguida, também passe o cotonete no restante do coto. Por fim, enxugue bem o local para retirar toda a umidade.

5 – O que deve ser evitado?

Umbigo de bebê: Principais dúvidas, como cuidar e prevenir infecções
Alô Mamãe

É imprescindível evitar aplicar produtos que não foram prescritos pelo médico. Por exemplo, o mito de utilizar faixas ou moedas no umbigo de bebê para evitar que ele fique estufado para fora.

Continua após a publicidade

Pois, esses objetos podem prejudicar a saúde do bebê, contribuindo com o risco de infecções, lesões e irritações na pele.

Além disso, também incomodam o bem-estar do bebê, atrapalhando seu sono e sua amamentação. Portanto, deixe o coto exposto para que seque naturalmente e caia no seu devido tempo.

Casos que podem ocorrer com o umbigo de bebê

1 – Que intercorrências podem ter?

Umbigo de bebê: Principais dúvidas, como cuidar e prevenir infecções
Youtube

Em alguns casos pode ocorrer de sair pus ou sangue na fralda, caso ela esteja em contato com o umbigo. Ou também, exalar uma espécie de odor, sem que seja uma infecção.

Por outro lado, se o bebê apresentar febre, diminuir a amamentação, e aparecer inchaço e vermelhidão ao redor do umbigo é necessário recorrer a um médico especialista. Pois, a região pode estar inflamada ou infeccionada.

Continua após a publicidade

2 – O que deve ser observado quanto ao aspecto do umbigo?

Umbigo de bebê: Principais dúvidas, como cuidar e prevenir infecções
Mil Dicas de Mãe

Em certos casos, quando o coto umbilical cai, o tecido do umbigo do bebê fica com textura granulosa. Então, é preciso procurar ajuda médica. Desse modo, ele receitará um bastão de nitrato de prata para favorecer a cicatrização.

3 – Pode haver alteração na aparência estética?

Umbigo de bebê: Principais dúvidas, como cuidar e prevenir infecções
Bebê Mamãe

Sim. Pois, quando a pele do abdômen da criança se prolonga entre 1 e 2 centímetros, cobrindo o coto, surge o chamado umbigo cutâneo. No entanto, isso não significa nenhum prejuízo à saúde da criança.

Por outro lado, alguns bebês apresentam uma pequena saliência na região, denominada hérnia umbilical, que regride entre o primeiro e o segundo ano de vida, sem acarretar nenhum problema á saúde da criança.

4 – Receita caseira funciona?

Umbigo de bebê: Principais dúvidas, como cuidar e prevenir infecções
Globo

Em suma, os médicos não indicam nenhuma espécie de receita caseira. Pois, alguns ingredientes podem provocar irritações no local, ou a proliferação de fungos e bactérias, atrasando a cicatrização.

Continua após a publicidade

Além disso, os bebês são frágeis, então é bastante difícil para eles combater infecções. Logo, para evitar complicações, use apenas medicamentos com prescrição médica.

5 – O Tétano Neonatal

Gazeta do Povo

O Tétano Neonatal, conhecido como mal de sete dias, é um problema recorrente em recém-nascidos após a primeira semana do seu nascimento. Primeiramente, foi um problema de saúde publico até a década de 1970. No entanto, com o avanço da medicina, e o surgimento de vacinas, esses casos diminuíram.

Em suma, o bebê que contraia essa doença parava de mamar, chorava intensamente, tinha febres e contraturas musculares. Portanto, para prevenir esse problema, as mamães precisam cuidar corretamente do coto umbilical.

Além disso, mulheres grávidas precisam ser imunizadas contra o tétano. Ou seja, toda mulher na gestação deve estar com a vacinação em dia. E, caso tenha sido vacinada há mais de 5 anos, é importante tomar uma dose de reforço.

Continua após a publicidade

Enfim, tomando os devidos cuidados, a cicatrização do umbigo de bebê acontece naturalmente. Mas, caso note qualquer alteração estranha, procure um médico.

Então, se você gostou dessa matéria, saiba mais sobre o assunto em: Higiene do bebê – 7 coisas que toda mamãe deve saber.

Escolhidas para você

Comentários

0 0 votos
Dê a sua opinião

guest
0 Comentários
Feedbacks
Ver todos os comentários