Saúde

Perfume íntimo feminino faz mal?

O perfume íntimo está se popularizando e preocupando muitos médicos sobre os perigos de utilizar esse tipo de produto na região íntima.

A cantora Anitta anunciou recentemente que vai lançar uma linha de perfumes íntimos. Com a notícia, muitas pessoas começaram a perguntar se perfume íntimo faz mal? Esse é um questionamento super válido tendo em vista quão peculiar pode ser a ideia de um perfume para a região íntima.

E a verdade é que o perfume íntimo não é muito recomendado, uma vez que pode causar irritações, alergias, coceira na vagina e vermelhidão na região íntima. Para a maioria dos dermatologistas e ginecologistas, a ideia de usar perfume íntimo não é muito bem vinda, ainda mais quando aplicado diretamente na vagina.

Além disso, o uso desses artifícios para mascarar o cheiro natural das partes íntimas, levanta outro questionamento um tanto quanto polêmico. A popularização desses perfumes nos faz perguntar o porquê as mulheres precisam mascarar o próprio cheiro, em quanto os homens não tem a mesma preocupação. Além de colocar a própria saúde em risco.

O que é perfume íntimo e para que serve?

O perfume íntimo, como o nome já sugere é um produto cosmético aromático próprio, indicado para disfarçar o cheiro natural da região íntima. Esse tipo de produto já era muito popular e comum na Europa e nos Estados Unidos. No Brasil já existia algumas opções de perfumes íntimos, mas agora que a febre está chegando mesmo ao país.

De acordo com a dermatologista Mayara Nascimento em entrevista ao GShow, ainda existem poucos produtos desse tipo de qualidade no Brasil. Para um produto desse ser considerado de qualidade, primeiramente ele precisa ser aprovado pela Anvisa e ser livre de álcool, bem como ser dermatologicamente e ginecologicamente testado.

A maioria dos perfumes íntimos podem ser usados por homens e mulheres, mas na prática é procura é bem maior pelo público feminino. Esse que inclusive precisa ser mais cuidadoso, uma vez que a região íntima é mais interna. Além disso, a transpiração e odor nessa área é algo super normal.

Para a dermatologista, tem outra preocupação que vai além da saúde com o uso desses produtos. “A minha preocupação em relação ao produto é a questão de aceitação. Como se a gente fosse contra a um odor que é natural”, complementa Mayara.

Perfume íntimo feminino faz mal?

Com certeza faz mais mal do que bem. Para o ginecologista Bruno Dourado, a preocupação é a mesma da dermatologista. “O odor é importante e não deve ser inibido. Temos que entender que vagina tem que ter cheiro de vagina, não cheiro de perfume.”

Então, além de estar inibindo algo que é natural do corpo humano, o uso de perfumes íntimos pode resultar em uma série de complicações. Não apenas o perfume íntimo, mas qualquer tipo de cosmético pode ser ruim para a região íntima, já que é uma região sensível. 

Esse tipo de produto altera a quantidade da secreção vaginal, o aspecto da secreção vaginal, o que pode resultar em uma irritação ou alergia na região.

Além disso, usar esses produtos com frequência pode ser problemático por estar mascarando um problema de saúde. Por exemplo, no caso de a região íntima ter um cheiro desagradável, o ideal é procurar um médico e não apenas passar um perfume. Isso porque algumas infeções e doenças podem resultar no mau cheio, o que seria um indicativo de a saúde íntima não está bem e é o momento de procurar um médico.

Aliás, confira 6 sinais que indicam necessidade de consultar um ginecologista.

Contudo, nem todos os profissionais de saúde são contra o uso de perfume íntimo. Alguns afirmam que o produto pode ser usado em situações específicas, por exemplo, quando a mulher está menstruada e de forma ocasional. Mas, o ideal é conversar com um médico antes de fazer o uso do produto.

Além disso, é imprescindível ficar atenta à fórmula do produto, para saber sua composição, se é livre de álcool e se é ginecologicamente testado. Bem como se atentar ao modo de uso, jamais aplicando diretamente sobre a vulva.

Como higienizar adequadamente as partes íntimas?

Como vimos até aqui, a região íntima tem seu cheio característico, o que é totalmente normal. Todo mundo tem seu cheiro específico, e isso não é um problema, a não ser em casos que isso caracterize um problema de saúde.

Mas de modo geral, apenas uma boa higiene é suficiente para manter a região íntima limpa e saudável. Como explica a ginecologista Naira Scartezinni Senna em entrevista ao site Viva bem.: “Vagina, nem vulva não precisa de perfume”.

A médica explicou ainda que a vagina é “autolimpante”. Então, o jeito certo de higienizar a região seria apenas lavar com água e sabão neutro. Além disso, não é recomendado lavar por dentro, apenas a parte externa da vagina. “Passar qualquer coisa dentro da vagina pode alterar a flora vaginal, que é importante para se manter saudável”.

LEIA MAIS: 

Saúde íntima feminina – Dicas de higiene e cuidados com a região íntima

Hábito comum entre mulheres pode causar mau cheiro na região íntima

9 remédios caseiros para corrimento vaginal

Corrimento com mau cheiro: principais causas e tratamento

Existem 3 tipos de vagina. Qual deles é o seu?

7 dicas de como higienizar o coletor menstrual

Fontes: Gshow Viva Bem Metrópoles 

Próxima página »

Escolhidas para você

Comentários

0 0 votos
Dê a sua opinião

guest
2 Comentários
Antigos
Novos Mais votados
Feedbacks
Ver todos os comentários
Gertrudes
Gertrudes
12 de setembro de 2022 09:40

adoro passa perfume em my buceta

namorado da gertrudes
namorado da gertrudes
12 de setembro de 2022 09:41
Responder para  Gertrudes

sim amor, o gosto é expetacular


Escolhidas para você