Biografias

Quem era Paulinha Abelha, vocalista da Calcinha Preta que morreu por problemas renais

Saiba mais sobre a vida da vocalista da banda Calcinha Preta, Paulinha Abelha, que morreu aos 43 anos devido a problemas renais.

Nesta quarta-feira, 23 de fevereiro, morreu Paulinha Abelha, vocalista da banda de forró eletrônico Calcinha Preta, em Aracaju. Em suma, a cantora estava internada desde o dia 11 de fevereiro, devido a problemas renais.

De acordo com o Hospital Primavera, onde a cantora estava internada, ela faleceu às 19h26 em decorrência de um quadro de comprometimento multissistêmico.

Enfim, Paulinha era vocalista da banda desde o final dos anos 90, ao lado de Silvânia Aquino, Bell Oliver e Daniel Diau. A seguir, conheça a trajetória de Paulinha Abelha.

Biografia

Paula de Menezes Nascimento Leça Viana, mais conhecida como Paulinha Abelha, nasceu em 16 de agosto de 1978, na cidade de Simão Dias em Sergipe.

Ademais, a cantora começou a cantar ainda na infância em bandas do interior do estado de Sergipe, cantando em trios elétricos quando tinha apenas 12 anos.

Enfim, Paulinha era casada com o modelo Clebinho Santos e não tinha filhos.

Carreira de Paulinha Abelha

Primeiramente, Paulinha Abelha investiu em sua própria banda, Flor de Mel, mas devido a falta de condições financeiras e recursos, após 3 anos ela teve que desistir da banda. Posteriormente, integrou a banda Panela de Barro, onde permaneceu por 3 anos até que foi descoberta pelo empresário e diretor da banda Calcinha Preta, Gilton Andrade, em 1998.

Então, com todo o sucesso, Paulinha ganhou destaque e se tornou uma das principais vozes da banda, participando de 3 DVDs e 22 CDs. Por fim, em agosto de 2010, após 12 anos, a cantora deixou a banda para construir uma nova história ao lado do músico e cantor MARLUS, que também era integrante da Calcinha Preta e por quem Paulinha se apaixonou e ficou casada até 2015.

No entanto, a cantora não teve o mesmo sucesso e destaque que tinha, então em 2014, voltou para a banda Calcinha Preta. Mas, saiu em 2016 novamente, retornando em 2018 ao lado de sua dupla de sucesso, Silvânia Aquino. E continuou na banda desde então.

Ao longo de sua carreira, Paulinha Abelha participou de sucessos como: como “Você Não Vale Nada”, “Louca Por Ti”, “Ainda Te amo” , “Baby Doll” e “Liga Para Mim”. Além disso, a cantora foi homenageada na música que leva seu nome, “Paulinha”.

“Essa música é de 2007, eu era recém-casada. O fã mandou uma carta e o empresário teve essa ideia de fazer uma versão. Na verdade é paródia, mas a gente chama de versão”, contou Paulinha em entrevista.

Últimos compromissos de Paulinha Abelha

Em fevereiro de 2020, a banda Calcinha Preta gravou um DVD de 25 anos, retornando à rotina de shows após meses sem apresentações devido à pandemia.

Ademais, antes de sua internação em 11 de fevereiro, o último compromisso da banda foi em 8 de fevereiro ao gravar o podcast Podpah, em São Paulo.

Inclusive, durante a entrevista do programa, Paulinha revelou que havia passado mal e até desmaiado. Mas, que já estava se sentindo melhor.

“Eu senti um ‘passamento’, um desmaio. Mas nada que o Podpah não resolva, está tudo ótimo. Qualquer coisa, se eu ficar tonta, eu vou ali. Mas comi igual a uma lontra, ontem jantamos um sushi maravilhoso”, declarou a cantora.

Internação

Chegando a Aracaju, após a turnê da banda em São Paulo, Paulinha Abelha estava sentindo muitas dores, então foi internada no Hospital Primavera.

No entanto, a cantora teve uma rápida piora e no dia 16 foi levada para a UTI, para que fosse realizada uma terapia renal mais especializada. Onde teve acompanhamento de equipes médicas de terapia intensiva, neurologia e infectologia.

Mas, devido a uma bactéria no cérebro, seu quadro piorou e a cantora entrou em coma profundo no dia 17 de fevereiro. Ademais, no dia 22, em uma entrevista coletiva, os médicos responsáveis pela cantora afirmaram que ela se encontrava no Glasgow 3, considerado o pior estágio de coma.

Enfim, 24 horas antes de sua morte, o hospital divulgou o estado de Paulinha, afirmando que havia agravamento de lesões neurológicas. Logo depois, após exames clínicos, os médicos confirmaram a morte encefálica da cantora. Inclusive, os médicos levantam a hipótese de que remédios usados por Paulinha (utilizados sob supervisão) tenham causado as lesões nos rins. Mas, ainda não há comprovações.

O velório de Paulinha Abelha aconteceu no Ginásio Constâncio Vieira, em sua cidade natal. E a cerimônia foi aberta ao público.

Então, para saber mais, leia também: Velório de Paulinha Abelha reúne amigos, familiares e fãs.

Próxima página »

Escolhidas para você

Comentários

0 0 votos
Dê a sua opinião

guest
0 Comentários
Feedbacks
Ver todos os comentários

Escolhidas para você