Curiosidades

O que fazer com as máscaras de tecido velhas?

As máscaras se tornaram parte essencial do guarda roupa. Mas, você sabe qual a maneira certa de descartar as máscaras de tecido velhas?

Após mais de dois anos de pandemia de Covid-19, as máscaras de tecido se tornaram um acessório fashion. Dessa forma, é comum que cada pessoa tenha várias em casa, com estampas e tecidos diferentes, para combinar com cada look. No entanto, o grande número de máscaras de tecido velhas é gigantesco. O que faz com que muitas pessoas se perguntem: o que fazer com as máscaras velhas?

Máscaras de tecidos são eficazes?

Logo no início de 2020, os órgãos de saúde declararam que o uso de máscaras é uma forma eficaz e mais fácil de prevenção contra o coronavírus. No entanto, após pesquisas, foi constatado que a máscara de tecido não tem a mesma eficácia e segurança do que alguns modelos descartáveis. Inclusive, as pesquisas mostraram que elas podem filtrar apenas 5% dos aerossóis provenientes de espirros.

Enfim, especialistas orientam que as máscaras que proporcionam uma maior segurança e vedação são as de modelo PFF2 e N95, com poder de filtragem de até 95% das partículas suspensas no ar. Enfim, se as máscaras de tecidos velhas não são tão eficientes como acreditávamos, o que fazer com a grande quantidade delas?

O que fazer com as máscaras de tecido velhas?

Com o número cada vez maior de máscaras de tecido sendo produzidas, muitas pessoas se preocupam com o meio ambiente. Dessa forma, fica a pergunta sobre qual a melhor forma de se desfazer dessas máscaras.

Inclusive, pesquisas mostraram que apenas em 2020, os moradores da cidade de São Paulo (SP), utilizaram tecido para a fabricação de máscaras suficiente para cobrir o equivalente a 68 campos de futebol. Além disso, de acordo com a Anvisa, as máscaras de tecido devem ser descartadas após 30 usos, ou quando apresentar furos e desgaste.

Então, uma possível solução seria a reciclagem. No entanto, como as máscaras são feitas com tipos diferentes de fibra ( algodão, linho, poliéster, nylon, etc.), o que dificulta o processo de reciclagem. Devido a falta de estrutura para fazer a reciclagem corretamente dos diferentes tipos de tecidos.

“Não existem mecanismos reais sobre aonde levar essas máscaras. Você não pode simplesmente levá-las a um ponto de coleta ou colocá-las em lixeiras, como faz com garrafas de Coca-Cola”, explica Robert Speight, professor de Biotecnologia Microbiana na Universidade de Tecnologia de Queensland (Austrália).

Formas de reutilização

Então, a melhor solução seria a disponibilização de um local apropriado para descartar as máscaras de tecido velhas. Como a Renovar Têxtil em São Paulo, por exemplo, que além de coletar resíduos têxteis na região do Brás e do Bom Retiro. Também recebe máscaras que serão usadas para desfibramento (processo que reutiliza a fibra do tecido).

Mas, infelizmente não são todas as cidades brasileiras que contam com um centro de coleta. Dessa forma, muitas vezes as máscaras são incineradas, o que gera efeitos poluentes na atmosfera. Diante disso, o melhor seria descartá-las no lixo mesmo.

Ademais, outra ideia seria reaproveitar o tecido na confecção de colchas, panos de limpeza, fuxicos e, dependendo da criatividade, pode usá-las até mesmo em roupas. Mas, é importante lembrar que é preciso higienizar bem as máscaras antes de usá-las para qualquer que seja a finalidade.

Enfim, uma maneira segura e fácil de fazer a higienização é mergulhá-las em uma solução de 1 litro de água e 10 ml de água sanitária. E deixe de molho por 40 minutos.

Então, se você gostou dessa matéria, leia também: Coronavírus na gravidez – Quais os riscos para a mãe e o bebê?

Próxima página »

Escolhidas para você

Comentários

0 0 votos
Dê a sua opinião

guest
0 Comentários
Feedbacks
Ver todos os comentários

Escolhidas para você