Maternidade

Sofrimento fetal, o que é? Como acontece e como identificar

O sofrimento fetal é basicamente a falta de oxigênio na placenta para o bebê. A dor do feto pode ser identificada pela mãe através de sinais.

Está para nascer angústia maior para mãe do que o sofrimento fetal. As dores do feto são também sentidas pela mãe, mas alguns sinais passam batidos neste processo de diagnóstico da saúdo do bebê. É quase comum esses sintomas e todas as mães no período gestacional pode acabar se deparando com este fenômeno.

Então, fica aqui registrado alguns conhecimentos básicos sobre a saúde do seu bebê e que precisam ser levadas em consideração o quanto antes. É por essas e outras que o acompanhamento médico durante a gravidez é mais do que necessária. Portanto fique de olho e não perca de vista o bem estar do seu filho até o seu nascimento.

O que é o sofrimento fetal?

Saúde Avai

A princípio a principal definição de sofrimento fetal parte da falta ou ausência de oxigênio. Há muitas coisas que levam o acontecimento deste fenômeno, mas o mais importante é primeiramente procurar resolver a situação. O primeiro palpite para o acontecimento é a dificuldade da passagem do sangue é a região onde o bebê está sendo gerado.

O mais perigoso em relação a isso é que o feto adquire sobretudo um mecanismo de adaptação. Isso significa que ele vai se acostumando paulatinamente a viver com pouca entrada de oxigênio. Sendo assim, a graduação do estado da criança pode acabar evoluindo para a morte do feto, o que pode acarretar traumas incuráveis para a mulher.

Há ainda uma outra possibilidade que leva a um modo crônico do sofrimento fetal. O pequeno acaba acostumando com o pouco oxigênio e ainda e isso acarreta também na perda de nutrientes. O feto pode até sobreviver ao processo, mas após o seu nascimento é muito provável que ele desenvolva algum tipo de doença genética e crônica.

Sinais e sintomas do sofrimento fetal

De mãe para mãe

Agora que já se sabe do que se trata sobretudo da falta de oxigênio para o feto. O sofrimento fetal é possível de ser identificado e tratado. A mãe é primeiramente o instrumento para a identificação do problema, porque ela também acaba sentindo a angústia do bebê. Dores, sangramentos, faltas da respostas da criança devem ser levadas em consideração.

Ausência de movimentos

Vix

O primeiro passo para verificar o sofrimento fetal é começar a perceber se o neném está ou não mexendo na barriga. O normal é que se note bastante movimento durante a gravidez. Algumas mães até sentem dores por causa dos pézinhos na costela e muita vontade de ir ao banheiro. Isso é sinal de saúde para o feto.

No caso de dor do feto essa movimentação saudável é sanada ou diminuída consideravelmente. Portanto corra para o médico e trate de fazer uma ultrassom e analisar imediatamente a saúde do seu bebê. Foque para que o seu pequeno retome ao desenvolvimento ativo de sempre, pois é assim a real forma que deve ser.

Sangramento

Estadão

Como citado acima, o sofrimento fetal é causado devido a falta de oxigênio na placenta. Ou seja, esse é um sinal de que há alterações no local. Essas mudanças podem ocasionar sangramentos vaginais grandes e dependendo da quantidade isso é absolutamente anormal.

Se houver dúvida em relação o fenômeno repentino não hesite para procurar o profissional da saúde. Evite acontecimentos mais trágicos como um aborto e esteja sempre atenta a qualquer sinal, pois pode indicar a dor do feto.

Mecônio da bolsa de água

Educalinço

Existem ainda outros tipos de explicações para o sofrimento fetal. O mecônio é uma delas e pode acontecer com qualquer grávida do mundo. Esse nome complicado e quase nada corriqueiro na vida comum é referente ao líquido que sai quando a mulher entra em trabalho de parto.

Se você chegar na hora de dar a luz e sua bolsa estourar e sair um cor esverdeada, não compatível com o normal, é um grande sinal da dor do feto. Isso indica que há absolutamente ausência de oxigênio para o seu bebê. Portanto, larga tudo que estiver fazendo e corra para o hospital.

Dores abdominais similares a câimbras

Crescer

O corpo da mulher está em constante mudança e é absolutamente normal sentir algumas dores, desde que não extrapole o nível sentido. Se isso ocorrer é também um sinal de que há sofrimento do feto. Aliás, para a identificação da dor ficar mais clara existe uma pequena diferencial, pois a dor é associada a incômodos nas costas.

Esse extra é fundamental para identificar se é caso de urgência e tem alguma coisa haver com a placenta. Se tiver saiba que o seu bebê pode estar sofrendo com a falta de oxigênio e isso é muito preocupante.

Como ajudar com a dor do feto

Unimed Fortaleza

No geral, se você quiser realmente ajudar os eu filho a crescer forte, saudável e com bastante ar o conselho é cuidar firmemente da alimentação, mas, sobretudo, ter um acompanhamento médico fiel. Além disso, fique pode dentro também dos sintomas acima e a qualquer menção deles faça uma avaliação.

No mais, siga uma gestação saudável com alimentação rica em vitaminas e exercícios físico moderados e personalizado. Tudo isso influenciará positivamente para a mãe e para o bebê do inicio ao fim da gestação.

Por fim, leia mais sobre a saúde do seu bebê em Gravidez geriátrica, o que é? Principais riscos para a mãe e o bebê

Fontes: Veja Saúde, Tua Saúde, Sou mamãe,

Fontes de imagens: Saúde Avai, De mãe para mãe, vix, Estadão, Educalinço, Crescer, Unimed Fortaleza, Jornal da USP,

Próxima página »

Escolhidas para você

Comentários

0 0 votos
Dê a sua opinião

guest
0 Comentários
Feedbacks
Ver todos os comentários

Escolhidas para você